search
Título

Tudo sobre dispneia: saiba como tratar a falta de ar

Uncategorized

Por

A falta de ar é um sintoma comum a várias doenças graves, geralmente envolvendo problemas pulmonares (asma, bronquite) ou cardíacos (é um dos sintomas do infarto, por exemplo). É fundamental que, ao primeiro sinal de uma falta de ar sem explicação, o paciente fique atento e, caso a sensação não passe, se agrave ou volte a se apresentar, procure ajuda médica.

O que é dispneia?

 

“Dispneia é um termo técnico que significa dificuldade de respirar, ou de modo simplista, a falta de ar ”, esclarece o pneumologista Dr. Carlos Felipe Figueira Nogueira. Dessa forma Dispneia não é doença e sim um sintoma de diversas doenças diferentes. Apesar do nome parecer, a dispnéia não é uma doença específica.
A dispneia pode ser caracterizada levando em conta o tempo de aparecimento e duração. Quando surge repentinamente e não se estende por muitos dias é considerada aguda. Já em casos de duração prolongada, chegando a ser presente por mais de 1 mês, é considerada crônica. Além disso, ela pode ser dividida em 4 tipos.

Tipos de Dispneia:

  • Dispneia de esforço: aparece durante ou após a prática de atividades físicas ou após práticas cotidianas que antes eram desenvolvidas sem dificuldade;
  • Dispneia de decúbito: é percebida logo quando o indivíduo se deita;
  • Dispneia paroxística: diferente da dispneia de decúbito que surge logo quando o paciente se deita, ela é sentida durante o sono fazendo com que o indivíduo acorde com a falta de ar. Em alguns casos, pode vir acompanhada de tosse.

Principais sintomas da Dispneia

Os sintomas estão relacionados principalmente a falta de ar, podendo gerar:

  • Sensação de sufocamento;
  • Palpitações;
  • Tosse;
  • Dificuldade de respirar de forma normal ou fundo;
  • Ânsia;
  • Consternação mental;
  • Sensação de cansaço.

Principais causas da Dispnéia

 

Ela é, no geral, causada por algum dos seguintes fatores:

  • redução de oxigênio no ambiente;
  • diminuição da difusão de oxigênio das vias áreas para o sangue;
  • alteração na capacidade sanguínea de transporte de oxigênio;
  • redução de circulação sanguínea;
  • e obstrução das vias aéreas.

Doenças respiratórias que causam dispnéia

 

A dispnéia é um dos sintomas mais comuns em doenças respiratórias, seja pela inflamação dos brônquios (bronquite crônica) ou até mesmo por obstruções mucosas das vias nasais. 

  • Asma;
  • DPOC
  • Pneumonia;
  • Reações alérgicas;

 

Além das doenças respiratórias, a dispneia pode estar relacionada a outras causas, como:

 

  • Engasgos (obstruções das vias);
  • Estresse e Ansiedade ;
  • Mudanças bruscas de temperatura;
  • Mudanças de altitude;
  • Obesidade;
  • Anemia;
  • Enfarte;
  • Sedentarismo;
  • Lesões que interfiram nas vias respiratórias ou próximas a elas, como nas costelas;
  • Gravidez;

 

Como tratar a dispnéia

 

O tratamento da dificuldade para respirar é feito com base na causa principal, ou seja, será particular para cada paciente. Por isso, é importante realizar exames e  seguir as orientações de um especialista. Em geral, faz parte do tratamento:

 

  • Prática de exercícios físicos: como citamos, a falta de ar pode estar relacionada a ansiedade, obesidade e sedentarismo, por isso, a prática de atividades físicas pode ser uma aliada se o sintoma estiver relacionado a essas causas;
  • Uso de medicamentos: o uso do medicamento correto está relacionado a causa raiz da falta de ar, podendo ser desde relaxantes musculares até calmantes e análgésicos;
  • Oxigenoterapia: suprimento da falta de oxigênio com auxílio de dispositivos externos. Em geral é um dos tratamentos administrados em casos de asma e pneumonia.

Para quem sofre com problemas crônicos, é fundamental ter atenção na limpeza de casa, para não deixar acumular poeira.
Uma série de objetos cotidianos podem ser vilões para quem enfrenta doenças como a bronquite, por exemplo. “Colchão, travesseiro e outras roupas de cama armazenadas por muito tempo, cortinas que acumulam poeira, brinquedos de pelúcia, carpetes e tapete, infiltração com mofo”, lista o pneumologista.
Vale a pena relembrar: Caso você esteja sentindo falta de ar, especialmente sem razão aparente (como a prática de alguma atividade física), e com frequência, procure um médico, que vai poder identificar o problema e recomendar um tratamento. É importante ressaltar que a falta de ar, dependendo da causa, tem cura.

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes