search
    Título

    A falta de tratamento da endometriose pode atingir outros órgãos do corpo?

    Uncategorized

    Por

    O endométrio é um tecido responsável por revestir internamente o útero e, portanto, é encontrado somente nas mulheres. Em alguns casos, o endométrio cresce fora da cavidade uterina, podendo atingir até mesmo outros órgãos do corpo e caracterizando a doença que recebe o nome de endometriose, uma das principais causas de infertilidade feminina.

    Endometriose pode começar em lugares do corpo pouco comuns


    “Embora na grande maioria das vezes a endometriose se apresente na pelve ou abdômen, atingindo principalmente os ovários, trompas, intestino e bexiga, existem relatos da doença no pulmão e em outros lugares”, informa a ginecologista e obstetra Cláudia Navarro. Existem casos que afetam também os ureteres e até o cérebro.

    Apesar de a endometriose ser uma doença progressiva, é preciso cautela ao associar a presença do endométrio em outros órgãos à falta de tratamento. “Às vezes, a endometriose já se inicia em lugares pouco comuns. De qualquer maneira, o acompanhamento da doença por um profissional é sempre prudente”, alerta a médica.

    Nos pulmões, endometriose pode causar tosse com sangue


    Segundo a ginecologista, os
    sintomas da endometriose mudam em relação à área afetada: “Na bexiga, por exemplo, o principal sintoma é a dor ao urinar. No intestino, pode ocorrer dor para evacuar”. Já quando chega aos pulmões, a doença pode provocar tosse com sangramento. Vale ressaltar que os sintomas, geralmente, pioram no período menstrual.

    O tratamento escolhido pela paciente e pelo especialista deverá levar em consideração se a mulher deseja ou não engravidar naquele momento. Podem ser utilizados medicamentos para impedir o avanço da doença e combater a dor, como anticoncepcionais, progestagênios, analgésicos e anti-inflamatórios, mas há também opções cirúrgicas, como a videolaparoscopia.

    Dra. Cláudia Navarro Carvalho Duarte Lemos é ginecologista e obstetra, com ênfase em Reprodução Humana, graduada e especializada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). CRM-MG: 21198

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes