AchèAchè
    search
    Título

    Endocrinologista cuida de quê? 6 doenças que esse especialista ajuda a tratar

    Uncategorized

    Por

    Você sabe o que faz um endocrinologista? Ele é o profissional que ajuda a diagnosticar e tratar doenças relacionadas com os hormônios e o metabolismo. Mas não é apenas isso que resume o trabalho desse especialista. Nesse 1º de setembro, no Dia Nacional do Endocrinologista, falaremos um pouquinho mais sobre essa especialidade médica, o que faz um endocrinologista e quais problemas de saúde esse profissional atende. Quem ajudou a contar um pouco mais sobre o assunto foi a endocrinologista Christiane Arcanjo. Confira!

     

    O que é um endocrinologista

    Afinal de contas, um endocrinologista cuida de quê? A palavra “endócrino”, na medicina, é referente às glândulas ou o que elas produzem. Logo, a endocrinologia é uma especialidade que cuida dos hormônios produzidos pelas glândulas de nosso corpo, como explica Dra. Christiane. “Suas principais áreas de atuação incluem distúrbios da tireoide, diabetes, distúrbios do cortisol, distúrbios da reprodução, como infertilidade e problemas relacionados à puberdade, crescimento, além de distúrbios das glândulas suprarrenais e paratireoides”, explica a médica. 

    Veja 6 exemplos de doenças apontadas por Christiane nas quais esse tipo de especialista pode te ajudar.  

     

    • 1. Diabetes mellitus

    O diabetes é uma doença causada pela disfunção na produção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas, com a função de manter o metabolismo através do controle da glicose. Ele pode ser do tipo 1 (em que há redução ou falta de produção da insulina) ou do tipo 2 (em que o corpo desenvolve resistência à insulina produzida). 

    Essa é uma doença silenciosa e apresenta riscos à vida do paciente caso não seja tratada. Por isso, ela necessita de acompanhamento frequente com vários especialistas, em especial o nutricionista e o endocrinologista. 

     

    • 2. Obesidade mórbida

    A obesidade é um problema de saúde com consequências graves, mas, muitas vezes, subestimadas. Ela é caracterizada pelo sobrepeso exacerbado, em que o índice de massa corporal (IMC) fica acima de 40, o que é chamado também de obesidade grau 3. Ela pode ser considerada uma comorbidade, ou seja, uma patologia que acarreta diversas outras doenças. Entre elas, podem ser incluídas a hipertensão arterial e o diabetes. 

    No consultório do endocrinologista, a obesidade mórbida pode ser investigada de forma mais intensa, observando se há alguma disfunção hormonal associada ao ganho de peso e como isso pode colaborar para o tratamento. Também é papel do especialista avaliar a possibilidade e necessidade de uma cirurgia bariátrica. 

     

    • 3. Síndrome do ovário policístico (SOP)

    É muito comum que doenças relativas ao sistema reprodutor feminino fiquem por conta de um ginecologista – e a síndrome do ovário policístico (SOP) não é diferente disso. Causada por uma série de microcistos nos ovários, esse problema de saúde pode causar desregulação do ciclo menstrual, dificuldades de engravidar, aumento de peso, entre outros sintomas. 

    O que muita gente não sabe, é que o acompanhamento de um endocrinologista pode fazer toda a diferença no tratamento da SOP. Isso porque esse profissional é capaz de acompanhar uma série de disfunções metabólicas, sendo importante até mesmo para descobrir a origem do problema. O endocrinologista também pode recomendar o uso de medicações e recomendar uma mudança de hábitos que vão ajudar o paciente a conviver bem com o problema. 

     

    • 4. Hipotireoidismo e hipertireoidismo

    Disfunções na tireóide estão entre os casos mais frequentes nos consultórios de endocrinologia. A tireoide é a glândula que controla hormônios responsáveis pelo funcionamento do metabolismo na totalidade. Esse distúrbio pode se manifestar com o excesso da produção de hormônios (hipertireoidismo) ou redução da produção de hormônios (hipotireoidismo).

    No hipertireoidismo, são comuns a perda de peso, taquicardia, sudorese e agitação. Já no hipotireoidismo, os sintomas apresentados são: cansaço excessivo, ganho de peso e queda de cabelo. O endocrinologista observa essas mudanças e ajuda não só a diagnosticar como também a tratar a doença. 

     

    • 5. Dislipidemia (colesterol alto)

    O colesterol alto é um problema de saúde silencioso que atinge muitas pessoas. A dislipidemia também é uma comorbidade e está comumente associada a doenças cardiovasculares, apresentando potenciais riscos para problemas agudos como o infarto agudo do miocárdio. 

    Além de observar os níveis de colesterol no sangue, o endocrinologista também é responsável por determinar a melhor forma de tratamento, quais hábitos precisam ser revistos e, se necessário, quais medicamentos devem ser incluídos na rotina do paciente, além de uma dieta adequada. 

     

    • 6. Puberdade precoce

    Todo mundo passa pela puberdade, onde o corpo caminha da infância para a fase adulta. Ela é comum dos 13 a 14 anos, mas quando o corpo dá sinais entre 8 e 9 anos, esse distúrbio é chamado de puberdade precoce. Sinais como altura, nascimento de pelos pubianos, odor nas axilas, menarca (primeira menstruação) ou aumento dos testículos podem revelar o quadro. 

    O endocrinologista pode avaliar a questão e possíveis causas para o problema, além de indicar o melhor tratamento – que, muitas vezes, pode ser apenas o acompanhamento frequente e uma investigação clínica mais apurada. 

     

    Quando procurar um endocrinologista? 

    É possível que você precise de uma consulta com um endocrinologista e nem saiba. A Dra. Christiane dá algumas dicas sobre quando procurar esse especialista: 

     

    • – Mudanças inexplicáveis no peso; 
    • – fadiga excessiva; 
    • – sintomas de diabetes, como sede excessiva e urina frequente; 
    • – ganho ou perda de peso inexplicável;
    • – muito frio ou sudorese excessiva; 
    • – irregularidades menstruais, 
    • – infertilidade;
    • – problemas relacionados à puberdade; 
    • – baixa estatura em crianças; 
    • – baixa de libido;
    • – menopausa

     

    Fique atento aos sintomas que seu corpo dá e inclua esse profissional na sua lista de check-up.

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes