AchèAchè
    search
    Título

    Câncer de pulmão: sintomas, causas, tratamento e diagnóstico

    Uncategorized

    Por

    O câncer de pulmão é o terceiro tipo de câncer mais comum entre os homens e o quarto com maior incidência entre as mulheres em todo Brasil, segundo as estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA). O principal causador dessa doença continua sendo o cigarro, mas graças à conscientização dos malefícios do tabagismo para a saúde e à consequente diminuição do número de fumantes, a taxa de mortalidade diminuiu em até 3,8% ao ano entre 2011 e 2015. 

    O câncer pulmonar é dividido de acordo com o tipo de células que formam o tumor. Os principais tipos são: câncer de células não pequenas e o de células pequenas. Para compreender melhor as causas, os tratamentos, o diagnóstico e os sintomas de câncer de pulmão, a equipe do Cuidados Pela Vida entrevistou o pneumologista José Eduardo Martinelli, que também indicou as formas mais eficazes para prevenir essa doença. Confira!

    Quais são os sintomas de câncer de pulmão?

    Em seu estágio inicial, a formação de um tumor no pulmão, normalmente, não causa nenhum tipo de sintoma. O pneumologista afirma que muitas pessoas relacionam o surgimento dessa doença com a dor, mas a verdade é que essa ocorrência só acontece quando o câncer se infiltra em determinadas estruturas do corpo. “Existe um tumor no pulmão chamado de pancoast, que compromete o ápice pulmonar e causa uma dor muito intensa pela infiltração das estruturas do ombro”, esclareceu o médico. Além da dor, Dr. Martinelli revela outros sintomas de câncer de pulmão:

    • Dispneia (falta de ar): quando o tumor no pulmão cresce para o brônquio, ele causa um grau de obstrução. “Essa obstrução pode ser total e aí vai surgir uma atelectasia, que é uma falta de ventilação de um lobo pulmonar”, esclareceu o médico.

    • Pneumonia: Dr. Martinelli diz que a ventilação diminuída pode desencadear uma pneumonia. “As chamadas pneumonias de resolução retardada são pneumonias que podem surgir pela presença de uma obstrução brônquica”, explicou.

    • Rouquidão: o tumor no pulmão também pode causar paralisia da corda vocal. “A pessoa fica rouca e o problema está na compressão do mediastino por uma metástase”, contou o especialista.

    Além desses sintomas de câncer de pulmão, o pneumologista também destaca a perda de peso e uma tosse crônica persistente sem nenhuma causa aparente. 

    Quais são as causas do câncer de pulmão?

    Dados do INCA revelam os fatores de risco mais comuns que podem aumentar a incidência das células cancerígenas e levar ao câncer de pulmão:

    • tabagismo;
    • exposição à poluição do ar;
    • infecções pulmonares de repetição;
    • doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), conjunto de doenças que envolvem, principalmente, enfisema pulmonar e bronquite crônica;
    • fatores genéticos e história familiar de câncer de pulmão;
    • idade avançada (entre 50 e 70 anos);
    • trabalhar em contato com algum tipo de agente químico.

    Diagnóstico do câncer de pulmão

    Para fazer o diagnóstico do câncer de pulmão, é necessário consultar um especialista em  Oncologia ou um médico pneumologista. “A broncoscopia é um exame feito pelas vias aéreas (como se fosse uma endoscopia) e é capaz de mostrar a presença e o grau do tumor fazendo uma biópsia do pulmão. Além disso, podem ser feitos raio-x de tórax, tomografia e, eventualmente, uma ressonância magnética”, afirmou o Dr. Martinelli. Outro exame que o médico indica para tentar identificar o câncer é a avaliação do líquido pleural.

    Câncer de pulmão tem cura? Conheça as formas de tratamento

    O tratamento para câncer de pulmão irá depender do tipo de tumor identificado na broncoscopia. A cirurgia é curativa e pode ser feita quando o câncer ainda está em fase inicial, ou seja, ainda é pequeno. O procedimento pode remover desde uma pequena parte do pulmão até o órgão inteiro. Caso a cirurgia não seja indicada para um paciente deste grupo, é possível recorrer à radioterapia e à quimioterapia.  

    Nos estágios seguintes, o câncer já está mais avançado e o tratamento envolverá uma combinação das medidas já citadas. “Agora, se o tumor já é metastático, regional no próprio pulmão, no mediastino ou à distância, pegando o fígado e o osso, o tratamento é quimioterápico e, eventualmente, radioterápico”, esclareceu o médico. Hoje, a quimioterapia e a imunoterapia estão em evidência no tratamento para câncer de pulmão e diminuindo a evolução da doença. 

    Cuidados para prevenir o câncer de pulmão

    • Parar de fumar: a primeira medida para prevenir o câncer de pulmão é largar o cigarro de uma vez por todas. O tabagismo, seja com um cigarro comum ou eletrônico, deixa o usuário (e até as pessoas ao redor, o chamado fumante passivo) em contato com uma série de substâncias químicas e tóxicas que podem levar ao desenvolvimento de um tumor no pulmão.

    • Evitar (ao máximo) a poluição: viver em grandes cidades oferece um risco maior de contato com a poluição atmosférica. Se possível, opte por viver em locais longe de vias expressas e fábricas, locais em que há mais emissão de poluentes.

    • Adotar uma dieta saudável: segundo o National Health System (NHS), sistema de saúde pública do Reino Unido, pesquisas indicam que manter uma alimentação com pouca gordura, muita fibra, cereais integrais e 5 porções diárias de vegetais e frutas pode reduzir o risco de câncer de pulmão e outros tipos de câncer.

    • Praticar exercícios físicos: ainda de acordo com o NHS, existem evidências que indicam que se dedicar regularmente à prática de exercícios físicos pode diminuir o risco de câncer de pulmão, principalmente em pessoas que fumam ou que já fumaram. A recomendação é de 150 minutos, pelo menos, de atividades aeróbicas moderadas por semana, além de exercícios de força 2 vezes por semana. 
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes