Quais medidas você pode adotar na sua vida para complementar o tratamento psiquiátrico com antipsicóticos?


  • +A
  • -A
Imagem do post Quais medidas você pode adotar na sua vida para complementar o tratamento psiquiátrico com antipsicóticos?

Os antipsicóticos são medicações utilizadas para tratar sintomas psicóticos, como delírios e alucinações, presentes em várias doenças. “Em um quadro de esquizofrenia, pensamos em alterações de dopamina, então, usamos antipsicóticos. Entretanto, no transtorno afetivo bipolar também parece ter alterações em vias dopaminérgicas. Assim, antipsicóticos também são usados”, afirma a psiquiatra Érika Mendonça de Morais.

Atividade física faz parte do tratamento de doenças psiquiátricas


Além do tratamento medicamentoso, tanto o combate à esquizofrenia quanto ao transtorno bipolar passam por medidas que você deve adotar no seu dia a dia. O objetivo  dessa outra abordagem é complementar os
efeitos dos remédios antipsicóticos, facilitando o controle da sua doença e garantindo uma maior qualidade de vida.

“Para melhorias ativas na nossa saúde mental e física, vale a regra: prática regular de atividade física, alimentação adequada (com alimentos naturais e não processados), ter momentos de lazer, manter sono regular e evitar estresse crônico e o uso de substâncias psicoativas, como álcool e outras drogas”, recomenda a psiquiatra Claudia Chaves.

Terapias ajudam a controlar sintomas de transtornos mentais

 

Buscar o auxílio de profissionais, por meio de algumas terapias, também pode te ajudar a tratar seu transtorno mental. É o caso da terapia ocupacional, da reabilitação cognitiva e do treino de habilidades sociais, que abordam déficits que você pode apresentar, seja na esfera afetiva ou social. Intervenções, como a de emprego assistido, também ajudam a te reinserir na sociedade e a manter uma rotina.

O apoio de sua família também é essencial para a eficácia do seu tratamento. A psicoeducação, por exemplo, busca dar informações aos familiares, amigos e até mesmo aos pacientes a respeito dos diversos aspectos da doença, como o processo de desenvolvimento, o diagnóstico, os sintomas e o tratamento. Com a psicoeducação, sua família será capaz de oferecer uma ajuda de qualidade quando você precisar.

Dra. Érika Mendonça de Morais é psiquiatra formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e atua em São Paulo. CRM-SP: 124933

Dra. Claudia Chaves Dallelucci é médica psiquiatra, formada em Medicina pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e mestranda em Psiquiatria pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). CRM-SP: 151077

Foto: Shutterstock

TAGS
esquizofrenia
psicologico
transtorno-bipolar

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Quais medidas você pode adotar na sua vida para complementar o tratamento psiquiátrico com antipsicóticos?"

Sonia Drozd Pniewski

Tento pensar como minimizar os sintomas de transtorno bipolar e depressão. No entanto não me dei bem fazendo terapia. Acho que nem sempre conseguem me entender e me deixar satisfeita. Sonia

Cuidados Pela Vida

Oi Sonia, tente praticar hobbies e atividades que te façam sentir bem, além de realizar o devido acompanhamento médico. Melhoras.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.