Fraturas no quadril são comuns em mulheres com osteoporose?


  • +A
  • -A

A fratura no quadril é especialmente perigosa para pessoas com osteoporose, principalmente mulheres. Este é considerado o tipo de fratura mais comum entre idosas. O fato das mulheres perderem um nível alto de massa óssea após a menopausa ajuda a explicar essa relação de maior risco.

“As fraturas do fêmur proximal (quadril) são mais comuns em mulheres idosas. No geral, o esqueleto do ser humano acumula massa óssea até a faixa dos 30 anos e a partir de então ela começa a diminuir. Nas mulheres, ocorre uma perda maior nos 10 primeiros anos pós-menopausa”, explica a ginecologista Fernanda Torras. A estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que 50% das mulheres com mais de 75 anos venham a ter alguma fratura osteoporótica. Para homens, a estimativa cai para 25%.

Como evitar fraturas decorrentes da osteoporose?


Para evitar esse tipo de fratura, as mulheres precisam tomar algumas atitudes, como fortalecer os músculos por meio da prática de exercício físico (de preferência monitorado por um profissional capacitado).
Uma dieta rica em cálcio e vitamina D, com uso de suplementos desses nutrientes, caso necessário, também é fundamental. Orienta-se ainda abandonar o tabagismo e evitar o consumo de álcool, pois estes acentuam a progressão da osteoporose.

“Também é recomendado evitar situações de risco para a fratura de fêmur, o que pode ser obtido com equipamentos e roupas adequadas para atividades físicas; retirada das ‘armadilhas’ na moradia, facilitando a movimentação do idoso; cuidado na rua e nos transportes (não caminhar com ônibus em movimento, usar sempre o cinto de segurança); e usar corretamente o remédio para osteoporose”, orienta a médica. 

Cirurgia e fisioterapia são indicadas caso haja fratura


Se uma fratura vier a acontecer,
o tratamento deve ser cirúrgico, pois esta é a forma com maior chance de recuperação, principalmente quando realizada ainda nas primeiras 48 horas pós trauma. A fisioterapia também deve ser iniciada precocemente. “O ponto crucial do tratamento da fratura do quadril é restabelecer a função de caminhar, pois assim evitará as morbidades e doenças associadas no idoso acamado”, afirma Fernanda.

Dra. Fernanda Torras é graduada em medicina com residência médica em ginecologia obstetrícia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Possui pós-graduação em mastologia e oncoplastia mamária também pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. CRM: 130.332

Foto: Shutterstock

TAGS
ossos
osteoporose

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

8 comentários para "Fraturas no quadril são comuns em mulheres com osteoporose?"

Nadya

A matéria foi muito bem escrita, assim como as demais que recebo do programa.No entanto, como sugestão, poderiam escrever matérias com conteúdos mais positivos. Falando dos cuidados e da prevenção dentro da matéria porém com uma abordagem mais positiva.Recebo com frequência os conteúdos do programa, e, sinceramente, como o foco é a doença fico desanimada em ler, suscitando até vontade de descadastrar para não ficar recebendo o conteúdo.Grata pela compreensão,Nadya

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Nadya, obrigado por compartilhar seu comentário conosco. Sua sugestão foi enviada para o setor responsável para verificação e análise. Abraços.

Telma Teixeira de França

Tenho osteoporose na coluna sinto muitas dores

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Telma, converse com seu ortopedista, ele poderá verificar o melhor tratamento para você. Desejamos melhoras.

Maria das Dores

Tenho 51 anos, já tenho osteoporose na Fêmur (quadril), não sinto dores, faço o acompanhamento com uma reumatologista, no inicio tomei osteoban mas senti muitas dores. Hoje uso Osteotrat, no inicio também senti dores fortes. mas hoje já acostumei, (não sinto mais nada).Faço academia (musculação) e evito algumas situações pois o meu grau de risco já esta muito alto.Soube esta semana que existe uma INJEÇÃO que toma anualmente, alguém poderia informar se realmente esta correta esta informação? Obrigada e fico no aguardo.Maria das Dores.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria, o ideal é que você converse com seu reumatologista, ele sabe os resultados de seus exames e pode te orientar qual o melhor tratamento. Outra informação para você é que os pacientes cadastrados no programa Cuidados Pela Vida possuem um benefício a mais, o Saudável Saber, um acompanhamento de farmacêuticos e enfermeiros 24h, via telefone para esclarecimento de dúvidas sobre saúde, doenças e tratamento. Você pode contatá-los através do número 0300 118 1006 para verificar sobre os sintomas apresentados com o uso dos medicamentos. Parabéns pela busca na qualidade de vida com a pratica da atividade física, ela ajuda na melhora do tratamento.

Jovina Regina Aparecida Forte Jorge

Ouvi recentemente que a cafeína despotencializa os efeitos dos suplementos de cálcio no organismo.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Jovina, obrigado por compartilhar seu comentário conosco. Fique ligada para receber mais informações. Até logo!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.