A perda de memória é sempre o primeiro sintoma do mal de Alzheimer?


  • +A
  • -A
Imagem do post A perda de memória é sempre o primeiro sintoma do mal de Alzheimer?

O mal de Alzheimer tem como característica a deterioração de vários domínios cognitivos, sendo que o primeiro e mais importante é a perda de memória. A memória para fatos recentes é a primeira a ser afetada, enquanto que a memória para fatos remotos permanece inalterada por um período de tempo. Isto, às vezes, faz com que a família demore a procurar acompanhamento médico.

“O Alzheimer é uma doença de evolução relativamente lenta no seu início e começa com pequenos esquecimentos que, para a família, são interpretados como próprios do envelhecimento. À medida que o tempo vai passando esses lapsos de memória vão se tornando mais frequentes e importantes, de modo que começam a atrapalhar a vida diária do paciente”, aponta o geriatra José Eduardo Martinelli.

 

Além da perda de memória, mal de Alzheimer causa dificuldades motoras

 

Outros domínios cognitivos comprometidos nas fases iniciais da doença são a atenção, a concentração e a apraxia (incapacidade do paciente desenvolver um ato motor voluntariamente, mesmo que não haja impedimento físico para isso). “Um exemplo prático de apraxia: uma senhora que gosta de tricô e pratica a atividade por horas durante o dia há anos de uma hora para outra deixa de fazê-lo simplesmente porque já não sabe mais como”, explica Martinelli.

Devido à apraxia, os pacientes, após um determinado tempo, não conseguem mais realizar diversas atividades de vida diária, como por exemplo cozinhar, ligar um micro-ondas, ligar a máquina de lavar, ou até mesmo vestir a própria roupa na ordem correta. “Como atenção e concentração também são domínios cognitivos comprometidos, muitos paciente passam a não serem mais capazes de ler”, completa o geriatra.

 

Como esses sintomas podem ser amenizados dentro do tratamento?

 


Segundo o médico,
é muito comum que logo após o início do tratamento com medicação específica o paciente melhore de sua memória e das apraxias. “Aquela senhora que deixou de fazer o tricô porque não sabia mais, volta a fazê-lo. A memória recente melhora a ponto do próprio doente e dos familiares notarem que ele está lembrando melhor dos fatos recentes”, afirma.

No entanto, é importante que a família tenha sempre consciência que o mal de Alzheimer é uma doença irreversível e que mesmo uma melhora do quadro não significa que a doença está sendo revertida. A função do tratamento, vale destacar, é reduzir a velocidade da progressão da doença e garantir melhor qualidade de vida tanto para o paciente quanto para os cuidadores.

 

Dr. José Eduardo Martinelli é pneumologista e geriatra, sócio fundador e responsável técnico pelo Instituto Martinelli de Geriatria e Gerontologia em Jundiaí (SP). CRM-SP: 27875 – Site oficial

Foto: Shutterstock

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "A perda de memória é sempre o primeiro sintoma do mal de Alzheimer?"

Selma

Muito boa a materia gostaria se possivel saber mas sobre a doenca.se temos algum direito como filhos cuidadores em relacao ao nosso trb como horario dispensa etcc.

Luis Fernando Botelho Ribas

sofro de problema de memoria recente conforme , conforme o medico especialista que vem me tratando a bastante tempo. Segundo esse medico o problema foi um acidente do ipocampo que reduzil o sangue, provocando esse deficite de memoria recente.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.

x