Alzheimer: paciência e compreensão com pacientes são muito importantes


  • +A
  • -A
Imagem do post Alzheimer: paciência e compreensão com pacientes são muito importantes

O mal de Alzheimer é um transtorno neurodegenerativo que afeta a memória e as capacidades de aprender e de se comunicar. O problema torna o idoso muito dependente da ajuda constante de um cuidador, seja um familiar ou um amigo, que precisa se manter paciente, atencioso e compreensivo, mesmo diante dos desafios diários da doença.

Comportamento do cuidador interfere no tratamento do Alzheimer


A
importância do cuidador no tratamento do Alzheimer é maior do que muitas pessoas pensam. A forma como você se comporta, por exemplo, impacta a eficácia das medidas prescritas pelo médico. “Há um aforismo: cuidador estressado, paciente agitado, que revela o quanto a inquietude demonstrada pelo cuidador pode ocasionar uma resposta de agitação do paciente com a doença”, explica o geriatra Ricardo Komatsu.

Procure tratar o idoso com tranquilidade e paciência, como aconselha o médico: “Utilize linguagem verbal e não verbal da maneira mais simples e clara possível, evitando ruídos e confusão na comunicação com o paciente”. Tons de voz muito elevados ou gestos exagerados podem provocar desconforto e até agressividade.

Paciente com Alzheimer pode precisar de ajuda para comer e tomar banho


Nas primeiras fases do tratamento, o geriatra Tomaz Aquino recomenda que os cuidadores e profissionais que atendem o idoso acolham as angústias relacionadas à
desorganização mental, esquecimentos e mudanças de humor. “Dicas práticas consistem em evitar discutir ou criar embates e não interromper enquanto o paciente fala. Estar atento ao ambiente e à segurança também é importante, o risco de quedas pode ser maior”, afirma o especialista.

Já nas fases mais avançadas, o auxílio a atividades básicas, como banho, vestimenta e alimentação, pode ser necessário, tornando o bom relacionamento entre os cuidadores e o paciente ainda mais importante. Mas, Aquino acredita que o foco não deve ficar somente no mal de Alzheimer, mas na saúde como um todo, já que o idoso pode ter outras doenças, como hipertensão e diabetes, que devem continuar sendo tratadas.

Dr. Ricardo Komatsu é geriatra, médico clínico e chefe da Disciplina de Geriatria e Gerontologia da Faculdade de Medicina de Marília (SP). CRM-SP: 56604

Dr. Tomaz Aquino é geriatra, clínico médico e especialista em Atendimento Domiciliar e Cuidados Paliativos. CRM-SP: 157962 – https://www.facebook.com/drtomazaquinogeriatra

Foto: Shutterstock

TAGS
alzheimer

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "Alzheimer: paciência e compreensão com pacientes são muito importantes"

Silvana

Comportamento: não sei como fazer para minha mãe não mexer no fogo do fogão, nem em guardar um monte de louças ao mesmo tempo. Todos os pratos, copos e xícaras de uma vez na mão.É duro ter paciência o tempo todo!Obrigada!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.