AchèAchè
    search
    Título

    Uma abordagem multidisciplinar pode ajudar no tratamento da puberdade precoce?

    Saúde Infantil

    Por

    A puberdade precoce é caracterizada pelo surgimento de caracteres sexuais secundários antes da idade correta. Nos meninos, começa antes dos 9 anos de idade, enquanto a puberdade precoce feminina se inicia antes dos 8 anos. A condição tem tratamento e é importante que haja uma abordagem multidisciplinar para garantir o bem-estar da criança. 

    Puberdade precoce requer acompanhamento psicológico

     

    “O acompanhamento multidisciplinar é útil, uma vez que a criança com puberdade precoce não está preparada para as mudanças que estão acontecendo com seu corpo. Dependendo do momento em que o diagnóstico é feito, estas mudanças podem estar em graus avançados, afetando sua identidade e a forma como a criança se vê no mundo”, afirma o endocrinologista pediátrico Wallace Sales Gaspar.

    Esse amadurecimento precoce e, muitas vezes rápido, tem um grande potencial de levar a inúmeros transtornos psicológicos. “Sendo assim, além do endocrinologista pediátrico, o acompanhamento psicológico é de grande valia, oferecendo o suporte necessário para enfrentar tantas mudanças e expectativas sobre a dinâmica entre doença e tratamento”, recomenda o médico.

    Por que é importante tratar a puberdade precoce?

     

    Vale lembrar que, para o bem-estar da criança, é essencial procurar ajuda médica para tratar a condição. “É importante a correta realização do tratamento pois a puberdade precoce afeta negativamente o crescimento da criança. Essa aceleração do desenvolvimento faz com que a criança não alcance todo o seu potencial de estatura final, podendo resultar até mesmo em uma baixa estatura irreversível”, explica o médico.

    Outros sinais e sintomas de puberdade precoce em crianças incluem odor nas axilas, aumento da oleosidade da pele, aparecimento de espinhas e cravos, surgimento de pelos pubianos e axilares, além do crescimento das mamas nas meninas e do aumento dos testículos e do pênis nos meninos.

     

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes