AchèAchè
    search
    Título

    Tosse: Entenda mais sobre esse sintoma comum em quadros de asma e DPOC

    Uncategorized

    Por

    A tosse é um sintoma bastante incômodo e muitas vezes insistente, podendo até mesmo atrapalhar a rotina. Seca ou carregada, ela pode se apresentar como sintoma de inúmeras doenças do trato respiratório, como a asma e a DPOC. Nestas duas condições, a tosse tem diferenças importantes. O geriatra e pneumologista José Eduardo Martinelli conversou com a gente sobre o assunto.

    Tosse seca ou carregada? Isso pode dizer tudo!


    Segundo o pneumologista, ter a
    tosse carregada ou seca faz diferença na hora do diagnóstico, bem como a coloração da secreção. “Nas crises de asma, as tosses inicialmente são secas, ou seja, não existe secreção, elas não são produtivas. Mas, à medida que a crise evolui, elas podem se tornar produtivas, com secreção. A diferença importante é que a secreção no quadro de asma é como clara de ovo, sem coloração”, afirma o médico. No entanto, se a secreção for amarelada ou esverdeada, é um sinal de que a crise de asma levou a uma infecção secundária. 

    Já na DPOC, a tosse se apresenta de outra maneira, de acordo com Dr. Martinelli: “Na  DPOC, principalmente nos pacientes em que predomina o componente bronquítico crônico, a tosse sempre é produtiva e dificilmente é sem coloração. É normal que ela esteja amarelada ou esverdeada, pois existe uma facilidade muito maior de o bronquítico crônico desenvolver uma infecção secundária e até da própria infecção desencadear o broncoespasmo no paciente”, informa o pneumologista.

    Sintoma pode causar mal-estar em pacientes com DPOC


    A durabilidade e a forma de tossir também dizem muito sobre a origem do sintoma. “O que chama a atenção na DPOC são os paroxismos de tosses, em que a pessoa tosse até perder o fôlego, lembrando as tosses da coqueluche. São tosses que, muitas vezes, causam mal-estar, pois são muito extensas. Um paciente mais idoso pode até mesmo chegar a desmaiar. No caso da asma, você tem tosse que normalmente acompanha os dois sintomas principais, que são a falta de ar e o chiado no peito, mas não são tosses paroxísticas”, explica o médico. 

    O tratamento da asma e da DPOC se diferenciam bastante na duração. Como na asma a tosse é consequência do broncoespasmo, o tratamento é feito com broncodilatadores, antialérgicos e anti-inflamatórios, melhorando os sintomas de modo geral. Já a tosse da DPOC não melhora completamente e seu tratamento é mais prolongado, com vários medicamentos para equilibrar a saúde do trato respiratório e amenizar os sintomas, além do abandono do hábito de fumar, principal causa da doença. 

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes