search
    Título

    O que acontece com o corpo durante um AVC?

    Cardiovascular
    Sintomas

    Por Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto

    28 de dezembro de 2018

    O acidente vascular cerebral (AVC) é uma das principais complicações da hipertensão descontrolada, mas também pode ser causado por outros problemas, como diabetes, colesterol alto, estresse, sedentarismo e aneurismas cerebrais. Seus efeitos no corpo podem ser profundos, variando com a gravidade do episódio e a rapidez do atendimento.

     

    AVC prejudica irrigação de sangue e oxigênio no cérebro

     

    “Durante um AVC, ocorre o rompimento ou a oclusão de uma artéria no cérebro e as funções controladas por aquela região do cérebro que foi afetada e parou de receber sangue ficam comprometidas”, afirma a cardiologista Ana Catarina de Medeiros Periotto. Sem a chegada de sangue, o cérebro sofre também com a falta de oxigênio e nutrientes.
    Com isso, as células cerebrais podem morrer, o que afeta drasticamente o funcionamento do corpo como um todo e gera consequências que podem ser temporárias ou permanentes. “Se há oclusão da artéria que irriga a área cerebral responsável pela fala, a pessoa tem dificuldade em pronunciar as palavras. Se a área cerebral afetada for responsável pelos movimentos do lado esquerdo do corpo, a pessoa perde o movimento do lado esquerdo”, exemplifica a médica.

     

    Desmaio e dormência são sintomas de um AVC

     

    Todos esses efeitos não passam despercebidos, já que o corpo dá sinais de que precisa de ajuda. “A pessoa pode perceber que perdeu subitamente a força de um braço ou de uma perna, que está com dificuldade para falar ou pode ainda ter um desmaio, convulsão ou perda da consciência. Os sintomas são sempre repentinos e rápidos, não surgem ao longo de horas ou dias”, alerta a especialista.
    Ao notar os sintomas, é fundamental procurar auxílio profissional, de preferência em um hospital de grande porte e que ofereça bons recursos, como a realização de tomografias. Se estiver longe, não hesite em ligar para a emergência ou pedir ajuda. Segundo Ana Catarina, há tipos de AVCs que requerem cirurgias e outros tipos que podem ser tratados a partir do uso de trombolíticos, medicações que desentopem a artéria afetada imediatamente.

     

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Tags
    avc
    circulação
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes