search
    Título

    Qual é o papel dos radicais livres na formação de placas de gordura nas artérias?

    Coração
    Meu Corpo

    Por

    Os radicais livres, em quantidades exageradas, contribuem para o acúmulo de gordura nas artérias, atuando em conjunto com o LDL (colesterol “ruim”) em um processo conhecido como aterosclerose. A interação desses dois agentes aumenta significativamente a chance da ocorrência de problemas cardiovasculares, como infarto e AVC.
    Quando o LDL e os radicais livres interagem e se fazem presentes nas artérias, o organismo “convoca” suas células imunológicas para defender o local, o que resulta em uma inflamação. Contudo, o embate entre essas células e a dupla colesterol LDL e radicais livres é que acaba resultando no acúmulo de placas de gordura na parede dos vasos.   

     

    Riscos do acúmulo de gordura nas artérias e como evitar o problema

     


    “O acúmulo de gordura nas artérias prejudica o fluxo de sangue que transporta oxigênio e nutrientes para as células, tecidos e órgãos. Isso pode ocorrer no coração, levando à angina, o infarto agudo do miocárdio. Se ocorrer no cérebro, podemos ter o acidente vascular cerebral (derrame), mas pode ocorrer ainda nos rins, intestinos e membros inferiores”, informa a nutricionista Adriana Ávila. Por isso,
    o excesso de radicais livres e o colesterol LDL devem ser combatidos.
    Para combater a formação excessiva de radicais livres, é necessária a mudança nos hábitos de vida, evitando tabagismo, praticando atividade física moderada e buscando uma alimentação saudável. “Com baixa quantidade de gordura saturada e de colesterol,  eliminando as gordura trans e diminuindo sódio e açúcares, teremos uma dieta menos inflamatória”, afirma Adriana.

     

    Vitamina E deve ser consumida para combater o excesso de radicais livres

     


    Um nutriente que ajuda a
    proteger o organismo da ação oxidante dos radicais livres e os neutraliza é a vitamina E, que pode ser encontrada em alguns alimentos específicos. “A vitamina E pode ser obtida nos óleos de soja, milho, girassol, oliva; nozes, amêndoas (sem sal, para não inchar nem aumentar a pressão arterial), castanha-do-pará; sementes de girassol (estes também sem sal); gérmen de trigo e grãos integrais”, explica a nutricionista.

    A vitamina E também pode ser encontrada em suplementos, que podem fazer a diferença caso seja inviável obter as quantidades recomendadas diárias de vitamina E na alimentação. Por isso, converse com seu médico sobre a possibilidade da suplementação.

     

     

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes