AchèAchè
    search
    Título

    Qual é o papel da nutrição ao longo da vida e na busca pela longevidade?

    Cuidados e Bem-estar
    Longevidade

    Por

    A nutrição influencia diretamente na qualidade de vida de uma pessoa e em sua longevidade. Indivíduos que mantém uma alimentação balanceada, rica em diversos nutrientes e pobre em gordura, fritura, embutidos e processados, têm chances aumentadas de uma vida mais saudável e longa, ainda mais em comparação com aqueles que mantém uma alimentação pouco nutritiva e exagerada em substâncias que comprometem o bem-estar do organismo.   

    Principais benefícios da nutrição para a longevidade


    “A nutrição tem um papel de destaque no processo de amadurecimento, tanto promovendo qualidade de vida, quanto prevenindo doenças crônicas, em especial as cardiovasculares. Estudos indicam que os distúrbios nutricionais estão relacionados a um maior risco de morbidade e mortalidade. Portanto, é necessário um planejamento alimentar adequado”, informa a geriatra Aline Ferreira Bandeira de Melo.

    Como consequência de uma alimentação inadequada, surgem uma série de agravos nutricionais, como obesidade, desnutrição, hipertensão arterial e diabetes mellitus, que são as principais doenças crônicas não-transmissíveis que acometem a população acima de 60 anos. “Tudo isso serve para reforçar que os maus hábitos alimentares e as alterações inerentes ao envelhecimento geram um poderoso impacto no declínio da saúde do idoso”, afirma a médica.

    Vale ressaltar que uma alimentação de qualidade não é o único fator que deve ser levado em consideração para ter uma vida longa e saudável. Prática regular de atividades físicas e garantia de bem-estar social e psicológico também são exemplos importantes. 

    Dieta visando melhor qualidade de vida


    “Em relação à dieta, evidências sugerem que a adesão à dieta do Mediterrâneo ajuda a reduzir processos patológicos. Pode haver prevenção ou redução de intensidade de doenças cardiovasculares, câncer de mama, depressão, diabetes e obesidade. Tal dieta consiste num alto consumo de alimentos de origem vegetal, preferência pelo azeite de oliva com fonte de gordura, ingestão moderada de peixes e aves, baixa a moderada ingestão de produtos lácteos e baixo consumo de carnes vermelhas e de vinho. Isso implica em
    melhora na qualidade de vida e aumento da longevidade”, conclui a profissional.

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes