AchèAchè
search
Título

Quais são os alimentos que devem ser evitados quando estamos com gases?

Saúde Gastrointestinal

Por

19 de outubro de 2023

A produção de gases intestinais resulta tanto do processo de digestão dos alimentos quanto da deglutição de ar durante a fala e as refeições. Em alguns casos, a quantidade de gases aumenta consideravelmente, podendo causar dores e constrangimento. Nestas situações, é importante procurar um médico para descobrir a causa do problema, mas evitar alguns alimentos pode ajudar.

 

Leguminosas e açúcares aumentam produção de gases

 


“Caso os gases sejam muito recorrentes, é interessante evitar os feijões e algumas verduras, como repolho, brócolis e couve-flor”, afirma a nutricionista Leticia Callado. Segundo a especialista, uma das características das leguminosas que, além do feijão, incluem ainda ervilha, lentilha e grão-de-bico, é uma maior produção de gases, graças à sua composição rica em carboidratos, à densidade de massa e à casca, que dificulta a digestão.

“Doces com excesso de açúcar também são fermentativos, já que o açúcar é um causador de flatulências e deve ser consumido com moderação”, aconselha a profissional. Produtos que contêm sorbitol também devem ser evitados quando há excesso de gases, recomendação válida ainda para alimentos com farinha de trigo, como bolos e biscoitos, especialmente quando há certa sensibilidade ao glúten.

 

Carboidratos não absorvíveis produzem mais gases

 


Evitar batata, milho e macarrão, fontes de carboidratos, também é indicado. Mas, como cada caso tem suas particularidades, como a variedade de bactérias na flora intestinal e o
nível de intolerância alimentar, somente um profissional capacitado é capaz de avaliar quais alimentos aumentam a produção de gases do paciente. Além das mudanças na dieta, o médico pode propor o uso de medicações que quebram as bolhas de gases, como forma de diminuir o desconforto intestinal.

Outros cuidados também podem ajudar a reduzir o volume de gases. “Evite comer muito rápido e falar em excesso durante as refeições, a fim de reduzir a quantidade de ar deglutido”, recomenda a nutróloga Paula Whyte. Também é importante se dedicar à prática de atividades físicas, o que ajuda a melhorar os movimentos intestinais capazes de expulsar os gases.

 

 

 

 

Foto: Shutterstock

 

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Artigos
Festas de fim de ano: o que muda na rotina de quem tem intolerância à lactose?

Indivíduos que sofrem com intolerância à lactose precisam ter atenção redobrada no período das festas de fim de ano, marcado por mesas fartas, repletas de alimentos contendo leite e derivados. Isso porque, dependendo do nível de intolerância, uma simples “beliscada” na comida indevida pode resultar em sintomas bem incômodos e, consequentemente, uma experiência desagradável nas festividades. Suplemento […]

Artigos
Como funciona o processo de digestão da lactose?

A digestão é um processo complexo que começa já na mastigação dos alimentos e envolve vários órgãos. Em linhas gerais, o objetivo é quebrar os alimentos em componentes cada vez menores, facilitando a absorção pelo organismo que usa os nutrientes para se manter. Para algumas pessoas, no entanto, alguns alimentos podem se tornar um inconveniente […]

Artigos
Versões sem lactose de produtos derivados do leite são seguros para quem tem intolerância?

Pessoas com intolerância à lactose precisam adotar alguns cuidados no dia a dia para evitar os sintomas incômodos provocados quando se ingere alimentos contendo leite e derivados. Um desses cuidados é apostar em produtos sem lactose, ou seja, que têm na composição leite ou derivados, mas não a lactose. Este açúcar do leite é o elemento fundamental […]

Converse com um dos nossos atendentes