AchèAchè
    search
    Título

    Quais especialidades médicas devem acompanhar o tratamento de osteoporose em homens?

    Doenças dos Ossos

    Por

    O tratamento da osteoporose em homens pode reunir diversas especialidades médicas, assim como no caso das mulheres. A diferença é que para elas entra em cena a experiência de ginecologistas, tendo em vista que a menopausa é um fator de risco bastante relevante para a manifestação da doença em pessoas do sexo feminino. 

    Importância da união de especialidades médicas no tratamento de homens


    “Os homens podem se beneficiar da participação de diversos especialistas no
    tratamento da osteoporose. Reumatologistas, endocrinologistas, geriatras e ortopedistas são alguns dos médicos que podem diagnosticar e tratar a doença. As especialidades presentes variam de acordo com o perfil do paciente, idade, estágio da doença, entre outros fatores”, explica o ortopedista Rodrigo Alexandre Egger.

    Segundo Egger, a união das especialidades pode melhorar o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento, já que elas se complementam. “É essencial identificar a origem da doença, fazer a prevenção, tratá-la de forma que não evolua, usando as características de cada idade para melhorar a qualidade de vida do paciente. Para isso, todas as especialidades devem estar envolvidas”, afirma o médico.

    Atuação de cada especialista no tratamento da osteoporose


    O endocrinologista identifica qual a origem da doença, se existe alguma patologia de base que a originou. Já o ortopedista trabalha na prevenção e recuperação das
    fraturas geradas pela osteoporose. O geriatra também pode ser acionado, pois é o especialista que cuida da saúde do idoso, o qual corre mais riscos de sofrer com os sintomas da osteoporose. 

    “O reumatologista, por sua vez, trata de doenças inflamatórias e autoimunes que podem desencadear a osteoporose. Ele trabalha tanto a prevenção quanto o tratamento destas doenças  e também dos quadros de osteoporose já desenvolvidos, a fim de que diminua os efeitos nos pacientes”, finaliza o ortopedista.

     

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes