AchèAchè
    search
    Título

    Problemas no coração: Quais são os principais? Saiba como hábitos saudáveis ajudam a evitá-los!

    Cardiovascular
    Sintomas

    Por Dr. Rodrigo Muniz

    19 de setembro de 2022

    Evitar e tratar problemas no coração são atitudes fundamentais para manter a saúde equilibrada. Afinal, esse órgão é vital para a manutenção do bem-estar, já que nossa capacidade de praticar um esporte ou até mesmo de subir escadas, por exemplo, depende dele. É preciso estar atento e conhecer os principais distúrbios cardíacos, bem como maneiras de evitá-los. O cardiologista Rodrigo Batista Muniz conversou com a equipe do Cuidados Pela Vida sobre alguns dos problemas mais comuns e explicou que a prevenção passa necessariamente pela adoção de hábitos saudáveis. Saiba mais!

    Infarto, pressão alta e arritmia cardíaca são problemas no coração mais comuns

     

    Quando pensamos em doenças cardíacas, é importante lembrar que elas podem ser mais perigosas do que parecem. “Ao falar dos principais problemas no coração, a gente tem que lembrar que as doenças cardiovasculares são as responsáveis pela principal causa de mortalidade no mundo”, explica Dr. Muniz. E isso é um fato: de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), distúrbios no coração são, há 20 anos, o maior motivo de morte no planeta.

    Entre os muitos problemas no coração, o cardiologista elenca os principais: “É essencial lembrar do infarto, que é a grande condição não só de mortalidade, mas também de sua sequela, que é a insuficiência cardíaca. Também temos que lembrar da arritmia cardíaca, que pode aumentar o risco tanto de AVC quanto de outras condições no coração”. Angina, aterosclerose e cardiomiopatia também são doenças cardíacas comuns, assim como a hipertensão, uma das grandes doenças silenciosas e que prejudica – e muito – a saúde do coração, podendo ser fatal. 

    Confira logo abaixo um resumo sobre esses problemas no coração:

    – Infarto: também chamado de infarto agudo do miocárdio. É o famoso ataque cardíaco, que ocorre devido à interrupção do fluxo sanguíneo no músculo cardíaco por um longo período de tempo, podendo levar à morte. 

    – Acidente vascular cerebral (AVC): problema causado pela interrupção ou diminuição da circulação sanguínea que vai para o cérebro, causada por uma obstrução ou rompimento espontâneo de um vaso. Pode ser incapacitante. 

    – Arteriosclerose: também chamada de aterosclerose, é caracterizada pelo endurecimento e entupimento das veias e artérias, causados pela concentração excessiva de gordura saturada e colesterol no sangue. O problema causa dificuldade circulatória, fadiga e dores no corpo.

    – Cardiomiopatia: deficiência inflamatória do músculo cardíaco. Causa o enfraquecimento do coração e impede que ele bombeie o sangue normalmente. Pode provocar insuficiência cardíaca e demandar transplante. 

    Arritmia cardíaca: a arritmia caracteriza-se por um ritmo irregular dos batimentos cardíacos (mais acelerado ou mais lento), que provoca falta de ar, mal-estar e fadiga. Pode ser um sintoma de outra doença cardíaca.

    Hipertensão: também conhecida como pressão alta, é a desregulação da pressão sanguínea, que fica mais alta que o normal. Pode gerar lesões na parede das artérias e levar a outras doenças cardíacas mais graves. É uma doença muito comum e que só costuma gerar sintomas em casos já avançados.

    Mais exercícios, menos sódio: hábitos bons para o coração

     

    A boa notícia é que, com boas práticas, é possível se manter longe de problemas no coração. “Grande parte das doenças cardiovasculares pode ser evitada, muitas por mudanças de hábitos e controle dos fatores de risco, hipertensão, diabetes e doenças do colesterol”, comenta Rodrigo, que completa: “Com uma rotina saudável, com prática regular de atividade física e alimentação balanceada (sem gordura ultraprocessada e excesso de sódio, por exemplo), estaremos garantindo uma proteção extra para o coração”. 

    O cardiologista ainda lembra: não é só o coração que ganha com a revisão dos hábitos e mudanças no estilo de vida. “Além da atividade física e da alimentação, é importante se hidratar muito bem durante o dia. Com isso, é possível diminuir o risco não só de hipertensão, mas de diabetes e de grande parte das doenças de colesterol”, explica Dr. Rodrigo. Se você já sofre com alguma doença cardíaca, é fundamental ir ao consultório médico com regularidade para monitorá-la e fazer o tratamento correto, que deve ser associado a um estilo de vida mais saudável.

    Dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS): https://www.paho.org/pt/noticias/9-12-2020-oms-revela-principais-causas-morte-e-incapacidade-em-todo-mundo-entre-2000-e

    Tags
    alimentação
    arritmia cardíaca
    infarto
    pressão-alta
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes