AchèAchè
    search
    Título

    Fatores de risco da pressão alta: quais são eles? Veja como manter o controle da hipertensão

    Uncategorized

    Por

    A pressão alta é uma das doenças crônicas mais comuns no Brasil: segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 38 milhões de pessoas sofrem com a hipertensão. Mas, por que esse problema de saúde é tão frequente? Os fatores de risco para hipertensão não são poucos e merecem atenção: com a revisão de alguns hábitos, ela pode até mesmo ser evitada. A cardiologista Ana Catarina Periotto conversou com a equipe do Cuidados Pela Vida sobre a predisposição para a pressão alta e como lidar com isso. Confira! 

    Fatores de risco da hipertensão: quais são?

     

    De acordo com o Ministério da Saúde, o diagnóstico da hipertensão deve ser baseado em duas aferições de pressão arterial por consulta em pelo menos duas consultas ao médico. É preciso ficar em alerta se a medição atingir 140×90 ou mais. É uma doença traiçoeira, como destaca a Dra. Ana Catarina Periotto: “É preciso medir a pressão regularmente ao menos uma vez por semana para verificar se está controlada, já que a hipertensão é uma doença silenciosa que raramente dá sintomas”. 

    Segundo a cardiologista, as motivações para o surgimento da hipertensão arterial podem variar de acordo com o estilo de vida de cada paciente. “Pessoas com história familiar de parentes de primeiro grau com hipertensão (pais e irmãos), obesidade, uso crônico de anti-inflamatórios, diabetes, tabagismo, privação de sono crônica e trabalhadores noturnos são mais suscetíveis”, explica Dra. Ana Catarina.

    Hábitos podem tratar e prevenir a pressão alta

     

    Apesar dos fatores de risco para a hipertensão serem muitos – e até mesmo, bem triviais -, é possível ter qualidade de vida convivendo com a doença e até mesmo preveni-la com mudanças simples na rotina. Se você quer evitar a pressão alta, a cardiologista dá a receita para ficar longe da doença: “Manter o peso ideal para sua altura, praticar atividades físicas aeróbicas regulares, como caminhada, corrida e natação, não fumar e evitar uso de anti-inflamatórios. Ter alimentação saudável com frutas, verduras, legumes, grãos integrais e castanhas e evitar alimentos industrializados”. 

    Para quem já convive com a pressão alta, Dra. Ana Catarina destaca os principais cuidados com a doença. “O tratamento é baseado na mudança do estilo de vida, com atividade física, alimentação saudável, redução do sal da alimentação e aumento da ingestão de água livre (1,5L a 3L de água por dia a depender do peso e condições de saúde de cada paciente). Além disso, sono adequado, cessar tabagismo, controle do peso corporal e uso diário e contínuo de medicamentos para normalizar a pressão arterial”, finaliza a médica. 

     

    Dados do Ministério da Saúde: https://aps.saude.gov.br/noticia/12076

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes