AchèAchè
    search
    Título

    Pressão alta: quando ir ao pronto socorro? Quando a doença se torna um caso de emergência?

    Uncategorized

    Por

    Você provavelmente conhece ou já ouviu falar de alguém que sofre de pressão alta. Afinal, a hipertensão é uma doença comum e que atinge vários brasileiros. No entanto, esse problema costuma se manifestar de forma silenciosa, ou seja, com poucos sintomas. Eles costumam aparecer quando o quadro já está avançado e sem controle, muitas vezes, precisando de atendimento médico de urgência. Por isso, é muito importante saber identificar os sintomas de pressão alta. Confira os principais fatores de risco para a pressão alta, quando ir ao pronto socorro e o que fazer nesses casos urgentes. 

    Conheça os principais sintomas de pressão alta

    Muita gente acaba descobrindo a hipertensão muito tempo depois do seu desenvolvimento. Isso se deve ao fato de ser uma doença geralmente assintomática, como explica o cardiologista Francisco Flávio Costa Filho: “Mesmo quando está descontrolada, machucando nossos vasos sanguíneos do cérebro, coração, rins e olhos, ela pode não trazer nenhum sintoma! Por não sentirmos nada, não tomamos nenhuma atitude para resolver o problema”, comenta o médico. 

    Ainda assim, é possível observar alguns sintomas que podem aparecer: dor de cabeça, principalmente na região da nuca, fraqueza, sangramento nasal e zumbidos no ouvido são sinais característicos. “Devido à pressão arterial muito elevada e de rápida instalação, geralmente, os pacientes apresentam sinais e sintomas relacionados a lesões de órgãos-alvos, como olhos, coração, cérebro e rins”, comenta a também cardiologista Bruna Baptistini.

    Pressão alta: quando ir ao pronto socorro?

    Quando se convive com alguém com pressão alta, o que fazer em emergência deve ser um conhecimento primordial. Os primeiros sintomas, inclusive, podem surgir numa situação de crise. “Os sintomas mais comuns são cefaleia intensa, dor forte no peito e na nuca, tontura, convulsões, falta de ar e escurecimento visual”, explica Dra. Bruna. Com um ou mais desses sintomas, é importante encaminhar o paciente para a emergência ou pronto socorro mais próximo. 

    É importante deixar o manejo da crise hipertensiva para os profissionais da saúde. Não tente receitas caseiras, pois elas podem mascarar os sintomas ou até mesmo agravá-los. Porém, para evitar uma situação de emergência, o que é bom para pressão alta é consultar regularmente o cardiologista, manter uma alimentação equilibrada e com ingestão controlada de sódio, beber bastante água e praticar exercícios físicos regularmente. Cortar maus hábitos, como o tabagismo e o alcoolismo, também é essencial para regular a pressão arterial. 

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes