AchèAchè
    search
    Título

    Olho seco: sintomas podem ser amenizados com colírios?

    Saúde Ocular

    Por

    No mês da conscientização sobre saúde ocular, é importante saber não só as doenças que acometem a área dos olhos, mas também como tratá-las e amenizar seus sintomas. O olho seco é um destes problemas, que causa desconforto e irritação nas vistas. Nós consultamos o oftalmologista Paulo Dantas, que tirou todas as dúvidas sobre a síndrome do olho seco e deu dicas sobre como amenizar os sintomas. Confira mais sobre o assunto. 

    O que é e quais são os sintomas da síndrome do olho seco

     

    A síndrome do olho seco também é chamada de síndrome da disfunção lacrimal e se caracteriza pela deficiência na lubrificação do olho, causada pelos mais diversos motivos. O risco aumenta conforme a idade e pode acometer inclusive mulheres na menopausa. O diagnóstico da doença é feito pelo oftalmologista e demanda tratamento especializado.

    Os sintomas variam muito dependendo do estágio em que está a síndrome do olho seco. “Na fase inicial, desconforto, sensação de corpo estranho e até mesmo (paradoxalmente) lacrimejamento”, explica Dr. Dantas. “Nas fases avançadas, olho cronicamente vermelho, sensação de corpo estranho, fotofobia e baixa de visão”, completa o médico. 

    Colírios funcionam como “lágrima artificial”

     

    O colírio, no caso dos olhos secos, pode atuar na lubrificação do olho e ajudar a reduzir o incômodo dos sintomas. “Colírios lubrificantes ou ‘lágrimas’ artificiais são medicações de auxílio na diminuição do desconforto ocular em casos leves e moderados”, informa o especialista. Também é possível o uso de uma membrana chamada plug lacrimal. 

    “Em casos avançados, deve-se buscar as causas locais, como a disfunção das glândulas de Meibomius, e causas sistêmicas, como doenças reumáticas, para estabelecer um protocolo de tratamento adequado”, comenta o oftalmologista. O uso de colírio imunossupressor para síndrome do olho seco é possível em casos derivados de doenças autoimunes, como o lúpus, tendo efeito anti-inflamatório. 

    Porém, é essencial buscar um acompanhamento profissional antes de usar qualquer medicamento, pois isso pode comprometer a saúde ocular, como lembra Paulo: “A consulta oftalmológica é essencial para o diagnóstico preciso e para determinar a melhor forma de tratamento.”

     

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes