AchèAchè
    search
    Título

    Herpes: Como enfrentar problemas de imunidade na quarentena?

    Uncategorized

    Por

    O herpes é uma infecção viral caracterizada pelo aparecimento de feridas e lesões, frequentemente localizadas nos lábios e na região genital. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), aproximadamente 99% da população adulta mundial já entrou em contato com o vírus, mas só uma parte das pessoas infectadas manifesta os sintomas, que podem aparecer devido à baixa imunidade. Veja como evitar problemas de imunidade na quarentena.

    Falta de contato com luz solar facilita o aparecimento dos sintomas do herpes

    De acordo com a dermatologista Andrea Godoy, o sedentarismo, o estresse emocional e a ausência de exposição ao sol, comuns durante períodos de quarentena, podem provocar mudanças na imunidade do corpo e aumentar os riscos de surgimento de doenças e o aparecimento de sintomas do herpes. 

    “O sedentarismo e o estresse alteram o equilíbrio físico e mental, afetando a produção e a captação de determinados neurotransmissores e hormônios, o que acaba por imunodeprimir o corpo e facilitar a expressão de doenças como o herpes. É importante também tomar sol sempre que possível, por volta de 15 a 20 minutos por dia, para converter em vitamina D”, informa a médica.

    Manter rotina ajuda a ter uma boa imunidade na quarentena


    Durante o período de isolamento social, é comum que as pessoas se sintam menos motivadas a largar o sofá, a televisão, o celular e o computador e manter uma rotina. No entanto, segundo Dra. Andrea, para manter uma boa imunidade na quarentena, é fundamental regular as atividades da semana, garantindo o tempo ideal de sono, uma dieta equilibrada e uma boa hidratação. 

    “É preciso manter uma rotina, dormir bem e sempre se deitar e acordar no mesmo horário. Isso regula os hormônios circadianos, ou seja, melatonina e cortisol, por exemplo, que acabam sendo fundamentais para a imunidade. Também é indicado praticar alguma atividade física, por pelo menos 20 minutos, se alimentar de modo saudável, ingerindo frutas e verduras frescas para ter as vitaminas, minerais e proteínas necessários para formar os anticorpos, além de beber água e tentar ter uma atitude positiva”, recomenda a especialista.

    Segundo a médica, durante as crises de herpes também é recomendado suplementar ou consumir alimentos ricos em lisina, um dos oito aminoácidos essenciais e que ajuda no processo de recuperação das lesões do herpes. “A lisina é um aminoácido que inibe o herpes e está presente na carne, leite e derivados, ovos, peixes, cogumelos, grãos e, em especial, na soja”, indica a profissional.


    Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD):
    https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/herpes/68/

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes