AchèAchè
    search
    Título

    Catapora: sintomas, causas e tratamento

    Uncategorized

    Por

    A catapora é uma virose causada pelo vírus varicela e é bastante comum em crianças. No entanto, essa condição também pode afetar adultos que não pegaram catapora na infância e com um destaque: há um risco maior de desenvolver complicações, como um quadro de pneumonia. Além disso, a doença pode ser ainda mais preocupante em mulheres no primeiro trimestre da gestação, período em que o feto está iniciando a formação de seus órgãos, podendo causar sérios problemas de desenvolvimento para o bebê. 

     

    A melhor forma de prevenção da catapora é se manter informado sobre o vírus. Pensando nisso, o Cuidados Pela Vida entrevistou a pediatra e neonatologista Patricia Terrivel, que esclareceu as causas e sintomas e explicou qual é a melhor forma de tratamento da catapora. Confira!

     

    O que causa a catapora? Entenda como ocorre a transmissão do vírus varicela

     

    A causa da catapora é a transmissão do vírus varicela-zoster (o mesmo que causa herpes-zóster), que ocorre pelo trato respiratório (por espirros e gotículas) ou mais raramente pelo contato com as bolinhas – que aparecem em formato de manchas, se transformam em vesículas com um líquido interno, estouram e secam. Como bebês e crianças não têm muita noção sobre a importância de tampar o nariz e a boca ao espirrar, nem muito cuidado com o toque, a transmissão da catapora acontece com muita facilidade. 

     

    Uma vez no organismo, o vírus fica incubado por um período que varia entre 4 e 16 dias e a transmissão pode acontecer cerca de 1 ou 2 dias antes do início dos sintomas, se estendendo até o sexto dia. No caso das crianças que frequentam creches, o Ministério da Saúde recomenda o afastamento por 7 dias, a partir do início do aparecimento das manchas vermelhas no corpo para evitar o contágio de outras pessoas. 

     

    Catapora em adultos e catapora em crianças 

     

    A catapora infantil é bem comum de se ver. A pediatra explica que, a partir do momento em que o paciente entra em contato com o vírus da varicela, a imunidade é criada sem correr o risco de ser infectado novamente. Então, como a maioria das pessoas pega ainda na infância, é muito raro ver algum adulto com catapora.

     

    Dizem que o vírus da varicela é bem mais agressivo em adultos. Isso porque as chances de alguém desenvolver uma complicação são maiores, como o risco de encefalite, pneumonia e infecções em outros órgãos. “Um adulto com baixa imunidade, como é o caso de pacientes com câncer ou HIV, pode desenvolver a catapora novamente e em uma versão mais grave devido ao organismo que está mais imunodeprimido”, completou a médica.

     

    Quais são os sintomas da catapora?

     

    Além das bolinhas que se formam por todo o corpo, existem outros sintomas da catapora que o paciente desenvolve. De acordo com o Ministério da Saúde, eles costumam surgir entre 10 e 21 dias após o contágio. Fique de olho nas outras reações do vírus da varicela:

     

    • manchas vermelhas;
    • bolhas no corpo;
    • mal-estar;
    • cansaço;
    • dor de cabeça;
    • perda de apetite;
    • febre.

     

    Num primeiro momento, as bolhas aparecem no couro cabeludo, no tronco e no rosto, mas se espalham pelo rosto do corpo com o passar dos dias. Em menos de uma semana, as bolhas cicatrizam, o que pode causar muita coceira. 

     

    Tratamento da catapora

     

    Para o tratamento da catapora, é importante consultar um médico assim que perceber os primeiros sintomas. Com o diagnóstico feito, o especialista, que normalmente é um pediatra, vai receitar o uso de analgésicos e antitérmicos para aliviar a dor de cabeça e baixar a febre, e anti-histamínicos para aliviar a coceira das bolinhas no corpo. Além de medicamentos, os cuidados com a higiene são fundamentais e devem ser feitos com água e sabão com frequência para evitar infecções na pele. O Ministério da Saúde recomenda algumas medidas importantes que vão ajudar na rápida melhora da doença:

     

    • Para diminuir a coceira, o ideal é fazer compressas de água fria;
    • evitar coçar as vesículas;
    • as crostas não devem ser retiradas;
    • as unhas devem ser bem cortadas para evitar feridas.

     

    Cumprindo corretamente todas as recomendações médicas para o tratamento da catapora, o paciente consegue se curar da doença em até 10 dias. 

     

    Prevenção da catapora: quais cuidados devem ser tomados?

     

    Para prevenir a transmissão, a Dra. Patrícia recomenda: “Se a criança está com febre e com lesões de catapora no corpo, precisa ficar isolada. Não pode ir para a escola, não pode ter contato com outras crianças durante 15 dias ou enquanto houver vesículas e líquido nas lesões. Após esse tempo e com as lesões cicatrizadas, ela pode sair de casa e entrar em contato com outras crianças”. Para não correr o risco de desenvolver a infecção, a melhor maneira de prevenção da catapora é por meio da vacinação, que pode ser feita a partir de 1 ano de idade. A imunização é feita em duas doses e está disponível gratuitamente pelo SUS. 

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes