AchèAchè
    search
    Título

    Dieta para gordura no fígado: especialistas contam o que comer e o que evitar para tratar a doença!

    Gordura no Fígado
    Sintomas

    Por Dr. Hernán Escobar Torrico e Marianne Fazzi

    17 de maio de 2023

    Descobriu que está com esteatose hepática depois de uma bateria de exames? Então, agora, é bem provável que você tenha que fazer uma dieta para gordura no fígado. Essa doença – que provoca o acúmulo de gordura no fígado – requer uma mudança de hábitos bastante rigorosa e um dos pilares do tratamento bem-sucedido é a alimentação! Mas, o que o paciente pode comer? O que ele deve evitar para acabar com o problema? Neste 9 de junho, Dia Internacional de Combate à Gordura no Fígado, entrevistamos o gastroenterologista Hernán Escobar Torrico e a nutricionista Marianne Fazzi, que esclareceram todos os cuidados necessários com a alimentação. Veja só! 

    O que causa gordura no fígado? Conheça os sintomas de esteatose hepática!

     

    A esteatose hepática é uma condição que surge quando as células do fígado estão tomadas por gordura, podendo aumentar o tamanho do órgão. De acordo com dados do Ministério da Saúde, o problema deve ser tratado o mais rápido possível para evitar a evolução para patologias mais graves, como a hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer de fígado.

    Se você tem péssimos hábitos alimentares, ligue o sinal de alerta! De acordo com a nutricionista Marianne Fazzi, essa é uma das maiores causas da gordura no fígado. Além desse, a especialista revela os motivos que podem levar ao desenvolvimento do problema: “Obesidade, diabetes, dietas ricas em gordura e açúcar, distúrbios metabólicos, uso de medicamentos e até mesmo a genética”.

    Dieta para gordura no fígado: saiba o que comer e o que evitar para acabar com a esteatose hepática

     

    O primeiro passo para dar um fim ao problema é consultar um time de especialistas no assunto, que, neste caso, pode ser composto por um gastroenterologista e um nutricionista. Assim, é possível diagnosticar a verdadeira causa da doença e iniciar o plano de tratamento. 

    Segundo o Dr. Torrico, manter um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e prática regular de exercícios físicos, ajuda a diminuir a esteatose. “Também podemos utilizar algumas medicações que auxiliam na redução da esteatose hepática”, indicou o médico. 

    No caso da alimentação, a dieta para gordura no fígado deve ser rica em fibras, proteínas, peixes e verduras, evitando o consumo de carboidratos refinados (refrigerantes, doces, arroz branco) e de gorduras saturadas (óleo de coco, margarina, amendoim, banha de porco), que podem ser substituídos por alimentos integrais e por azeite de oliva.  

    Por outro lado, a nutricionista garante que, apesar de ajudar bastante, a dieta para gordura no fígado não é a única forma de solucionar a patologia: “A perda de peso, por exemplo, é uma medida importante no tratamento da esteatose hepática em pessoas com sobrepeso ou obesidade. A atividade física regular também reduz o acúmulo de gordura e melhora a saúde geral”. 

    Além disso, é importante controlar outras condições médicas, como diabetes e colesterol alto, que podem contribuir para o desenvolvimento da gordura no fígado e precisar de tratamento específico. O consumo de álcool também acaba agravando a esteatose hepática e, em casos mais graves, reflete em uma condição chamada hepatite alcoólica. O aconselhável, nesses casos, é diminuir ou evitar completamente o consumo de álcool.

    Riscos que a gordura no fígado pode causar à saúde

     

    Além da própria gordura no fígado ser um problema para o organismo do paciente, o gastroenterologista chama atenção para outras patologistas que a esteatose hepática pode causar se não for tratada o quanto antes: “O aumento de gordura nos hepatócitos por tempo prolongado pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para uma cirrose hepática”. A nutricionista completa que a gordura também está relacionada a doenças no coração e problemas renais, além de hipertensão e diabetes tipo 2

    Agora que você já sabe o que é bom para gordura no fígado e conhece os riscos da doença, invista nesta mudança pra já e leve uma vida mais saudável e longe dos problemas de saúde!

    Tags
    esteatose hepática
    gordura no fígado
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes