search
Título

Colesterol alto pode causar sintomas?

Coração
Meu Corpo

Por Dr. Laercio Uemura

25 de maio de 2017

O colesterol é uma substância produzida pelo organismo, mas também é adquirida por meio da alimentação. É importante para o corpo porque ajuda a estruturar células e está presente em diversos órgãos, como o coração e o cérebro. Entretanto, o excesso de um dos tipos de colesterol, o ruim, também chamado de LDL, representa um risco à saúde.

 

Colesterol alto não provoca sintomas

 


É preciso ficar de olho nos níveis de colesterol, já que seu excesso
não provoca sintomas. Nem mesmo tontura, ao contrário do que algumas pessoas pensam. “Os sintomas relacionados ao colesterol surgem somente quando há depósito na parede das artérias, com formação de placa aterosclerótica. E eles só aparecem quando estas placas causam obstrução nas artérias”, afirma o cardiologista Laercio Uemura.
Caso o excesso de colesterol provoque a interrupção do fluxo sanguíneo nas artérias coronárias, aquelas que levam sangue ao coração, o paciente poderá sofrer com angina ou infarto. Já as obstruções nas artérias do cérebro podem provocar acidentes vasculares isquêmicos, chamados popularmente de derrames. Há consequência também para os rins: a insuficiência renal crônica.

 

Frituras e gorduras aumentam as taxas de colesterol

 


Para
controlar o nível de colesterol no sangue, é importante mudar diversos hábitos de vida. “Há uma necessidade de controlar os alimentos e reduzir a ingestão de gordura animal, evitando frituras, aumentando o consumo de fibras e também mantendo a prática regular de atividades físicas”, aconselha o médico. O consumo de frutas e verduras também é recomendado, mas o de carboidratos deve ser evitado. O consumo de fitoesterois também pode ajudar quem está com o colesterol elevado, no limite do normal, mas é difícil obter as quantidades diárias que se traduzem em benefícios para a saúde apenas na alimentação, por isso, a suplementação pode ser uma alternativa.

Evitar o estresse e largar o hábito de fumar também são medidas necessárias. É importante destacar que os valores ideais de colesterol variam para cada pessoa, levando em consideração seus fatores de risco, genética, estilo de vida e outras doenças associadas, e, por isso, é fundamental procurar um médico, que vai apontar o melhor curso de tratamento para cada caso.

Foto: Shutterstock

Newsletter
Tags
circulação
colesterol
coração
infarto
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes