AchèAchè
    search
    Título

    Dia Internacional da Epilepsia: saiba tudo sobre a doença, seus sintomas e tratamentos

    Uncategorized

    Por

    Você sabe o que é epilepsia? Muito se ouve falar sobre o assunto, mas há quem não saiba do que se trata e nem conhece as causas e formas de tratamento da doença. De acordo com o neurologista Shigueo Yonekura, a epilepsia é uma alteração do funcionamento do cérebro que provoca descargas ou impulsos elétricos anormais nos neurônios de forma recorrente. 

    Mas, além da sua definição, quais são os sintomas de epilepsia? Como identificar uma crise? A epilepsia tem cura? Com a aproximação do Dia Internacional da Epilepsia, 14 de fevereiro, esclarecemos essas e outras dúvidas sobre o tema com a ajuda do especialista. Confira!

    Epilepsia: quais são as suas causas?

     

    Imagina se o seu cérebro deixa de funcionar corretamente? É mais ou menos assim que funciona a epilepsia, doença que gera as chamadas crises epilépticas. Segundo o neurologista, essa alteração pode ter diversas causas e se manifestar de maneiras diferentes em cada paciente: “Fatores como traumatismo craniano, doenças genéticas, infecções congênitas como Zika, toxoplasmose, infecções no cérebro como meningite e encefalite, tumores e AVC podem ser os causadores”.

    No entanto, o médico ressalta que, na maioria das vezes, não se sabe a real causa do problema. Nestes casos, a doença recebe o nome de epilepsia idiopática – diferentemente dos tipos de epilepsia que surgem como consequência de um tumor, por exemplo.

    Como saber se sou uma pessoa epiléptica? Conheça os sintomas de epilepsia!

     

    É considerada epiléptica a pessoa que passa, ao menos, por duas ou mais crises convulsivas, como esclarece o Dr. Yonekura, que conta quais são os sintomas mais comuns para cada tipo de crise: “Esses ataques epilépticos podem ser generalizados, quando acometem todo o cérebro, são sentidos por todo o corpo e podem estar associados à perda de consciência”. A pessoa pode cair no chão, se debater, urinar e apresentar salivação intensa. 

    Há também a crise focal ou parcial, que “acomete uma região do cérebro e manifesta-se de acordo com a região cerebral afetada. Pode apresentar movimentos involuntários do braço, distúrbios sensoriais, percepção de odores e evoluir para perda de consciência. A crise de ausência é considerada leve e o paciente apresenta-se “desligado” por alguns instantes. O sintoma costuma durar de 10 a 20 segundos”.

    O que pode provocar uma crise de epilepsia?

     

    Estresse;
    insônia;
    – álcool;
    – drogas;
    – menstruação.

    Epilepsia tem cura? Como controlar as crises?

     

    Infelizmente, a epilepsia não tem cura. Porém, o neurologista garante que a doença pode ser controlada com o uso de medicamentos em 2 a cada 3 pessoas. O objetivo do tratamento é acabar com essa alteração do cérebro e impedir novas crises. “Esses pacientes podem ter uma vida normal, porém 1/3 deles, não controlados com a medicação, devem evitar dirigir, entrar na água do mar ou piscina sem acompanhante”, afirma o médico.

    Além dos medicamentos, existem outras formas de tratamento da epilepsia. Dr. Yonekura cita alguns exemplos: “Cirurgia, estimulação do nervo vago, estimulação elétrica por corrente contínua e estimulação magnética transcraniana, que está em fase de estudos para ter dados mais concretos de sua eficácia estatística”.

    Teve uma crise de epilepsia? Não deixe de procurar ajuda médica para iniciar o acompanhamento o quanto antes!

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes