AchèAchè
    search
    Título

    Como funciona o tratamento do Alzheimer? Confira!

    Alzheimer

    Por

    O tratamento do Alzheimer é composto por diferentes medidas, sejam elas farmacológicas ou não. Ou seja, o paciente se beneficia tanto do uso de medicamentos quanto de técnicas que estimulam a memória e a cognição de maneira mais ampla. De todo modo, a abordagem a ser utilizada dependerá das características específicas apresentadas em cada caso. 

    Principais medidas de tratamento contra o Alzheimer

     

    “O tratamento atual do Alzheimer não é curativo, ou seja, não muda o curso da doença a longo prazo. Entretanto, os avanços da ciência têm permitido aos pacientes uma maior sobrevida e melhor qualidade de vida, inclusive na fase grave da doença. Os objetivos da terapêutica são aliviar os sintomas existentes, de modo a estabilizar ou lentificar a progressão da perda de memória, conseguindo independência nas atividades da vida diária por mais tempo”, explica a geriatra Aline Ferreira Bandeira de Melo.

    Ainda segundo a especialista, o tratamento farmacológico atualmente recomendado para a doença de Alzheimer é composto pelos inibidores da acetilcolinesterase e memantina. “Estas drogas estão associadas a melhorias nos aspectos cognitivos e funcionais. Seus efeitos incluem também benefícios comportamentais. Acredita-se que parte dos sintomas da doença de Alzheimer decorra da redução dos níveis de acetilcolina presente no cérebro”, afirma a médica. 

    Por mais que a medicação traga uma melhora inicial dos sintomas, deve-se salientar que a resposta é individual e muito variada. “Há evidências de que os remédios para Alzheimer possam estabilizar parcialmente a progressão da demência, de modo que a evolução torne-se mais lenta. Os efeitos positivos, que visam a melhoria ou estabilização, foram demonstrados para cognição, comportamento e funcionalidade. No geral, a melhora é percebida a partir de oito a 12 semanas após o início do tratamento”, informa a profissional.

    Atividades simples que estimulam a mente são fundamentais

     

    Além da parte medicamentosa, o paciente pode se beneficiar de atividades rotineiras que estimulam as funções cerebrais. Coisas simples, como leitura de livros, jornais, revistas, fazer palavras cruzadas, jogar jogo da memória, etc. Além disso, é muito importante manter laços afetivos e relacionamentos que propiciem ao máximo a socialização. “Quanto mais cedo for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, maiores as chances de controle do quadro”, conclui a geriatra. 

    Para saber mais sobre o assunto, leia também nossa matéria sobre como diferenciar os sinais de Alzheimer do envelhecimento natural do corpo.

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes