AchèAchè
    search
    Título

    As varizes podem voltar mesmo após cirurgias?

    Uncategorized

    Por

    O tratamento das varizes inclui a realização de cirurgias quando as abordagens tradicionais aplicadas inicialmente, com remédios, por exemplo, não apresentam resultado. Porém, mesmo após a cirurgia é possível haver retorno do problema, pois não existe método definitivo de remoção das varizes. Por isso, os demais cuidados associados ao tratamento devem ser seguidos paralelamente à cirurgia.  
    “As varizes podem voltar mesmo após uma cirurgia. Costumo dividir as recidivas das varizes em dois tipos: precoces e tardias. Nas recidivas precoces, o paciente costuma relatar que as varizes voltaram em questão de meses ou entre um e dois anos. Já as recidivas tardias usualmente ocorrem anos após a cirurgia, por vezes após 10 ou 20 anos”, apresenta o angiologista Rodrigo Fukushima.

    Retorno precoce e tardio das varizes


    O retorno precoce das varizes tem como principal causa o
    tratamento incompleto ou inadequado das varizes. “Realizar o tratamento cirúrgico das varizes dos membros inferiores sem o adequado tratamento de sua causa seria o mesmo que pintar uma parede com infiltração de água sem tratar um cano vazando embaixo. Por melhor que seja o pintor, a parede nunca ficará boa”, diz o especialista.
    Para entender o retorno tardio das varizes pós-cirurgia, deve-se levar em conta a variável genética, que também é um fator forte de influência para a manifestação das varizes. Após o tratamento cirúrgico, o passar dos anos pode fazer com que outras veias normais se tornem varicosas. “Por isso, deve-se evitar outros fatores de risco, como sedentarismo, obesidade e uso de hormônios. Dessa forma, é possível retardar a evolução da doença e proteger o paciente de ter recidiva”, avisa Rodrigo.

    Cuidados para evitar o retorno das varizes após cirurgia


    Portanto, a orientação dada aos pacientes que irão se submeter a uma cirurgia de varizes é reduzir ao máximo os demais fatores de risco durante longo e após o tratamento. “Neste sentido, é muito importante a introdução da prática de alguma atividade física (preferencialmente aeróbica), controle do peso, evitar o uso de anticoncepcionais hormonais sempre que possível e
    utilizar terapias compressivas (meia de compressão) nos períodos em que for se manter em pé ou sentado parado por mais de duas ou três horas”, recomenda o profissional.

     

     

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes