AchèAchè
    search
    Título

    A doença de Alzheimer pode desencadear outras doenças?

    Uncategorized

    Por

    A doença de Alzheimer é um problema de saúde muito associado à terceira idade. Neurodegenerativa, ela se caracteriza pela deterioração da memória e da capacidade cognitiva de forma progressiva, comprometendo as atividades do dia a dia, e até mesmo fragilizando a saúde física e mental do paciente. Por isso, surge a dúvida: o Alzheimer pode desencadear outras doenças? O geriatra Leandro Minozzo responde essa questão. Confira!

    Alzheimer pode cursar com depressão e outras comorbidades

    De acordo com Dr. Minozzo, é possível que o Alzheimer curse com outras comorbidades, principalmente mentais. “A doença de Alzheimer guarda uma relação muito próxima à depressão. Tanto a depressão, em especial quando surge na terceira idade, é considerada um fator de risco para o surgimento da demência, quanto ela é uma de suas consequências”, explica o médico. 

    Males físicos também podem ser associados à doença de Alzheimer. “Outra doença que está associada ao Alzheimer é o diabetes. É possível dizer que todas as doenças e fatores de risco relativos à saúde do coração estão associados ao Alzheimer. Na outra perspectiva, nas doenças que são desencadeadas pela demência, há a ansiedade, a insônia, a incontinência urinária e (o que não é propriamente uma doença, mas é preocupante) as quedas”, explica o especialista. 

    Dr. Minozzo também destaca outra questão de saúde que envolve os idosos. “Refiro-me à síndrome da fragilidade, que pode comprometer o cognitivo e, consequentemente, gerar o Alzheimer. Na Geriatria, observamos muito a fragilidade e a pré-fragilidade porque elas nos indicam que devemos agir para evitar quedas, hospitalizações e perdas de funcionalidade”, destaca o geriatra. 

    Tratamento do Alzheimer para prevenção de doenças

    O médico ressalta que é possível adotar hábitos associados ao tratamento de Alzheimer para prevenir essas outras doenças: “Hoje, temos muitos estudos que reforçam as mudanças no estilo de vida, a atividade física intensa e o exercício físico regular, o sono reparador, o controle do estresse e as atividades de estímulo cognitivo, como trabalho e os hobbies. Tratar a depressão, controlar a pressão arterial e o diabetes também são importantes”. Dr. Minozzo ainda destaca a importância da colaboração e conscientização da família e do acompanhamento médico constante como medidas importantes no tratamento da doença. 

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes