Artrose no joelho: entenda por que a cirurgia é uma opção muito arriscada


  • +A
  • -A

A artrose é uma doença crônica que atinge a cartilagem e as desgasta, deixando desprotegidas as articulações, estruturas essenciais para a movimentação do corpo. O problema pode surgir como consequência do envelhecimento natural do organismo, mas também por causa de traumas, da gota, da obesidade, do diabetes e do uso excessivo da articulação. Dores, inchaço, rigidez e rangidos são alguns dos sintomas.

Cirurgia para tratamento de artrose pode causar infecções e coágulos

 

Uma das formas de tratamento da artrose no joelho são os procedimentos cirúrgicos, consideradas arriscadas. “As cirurgias para artrose são o último recurso desse tratamento. São mais agressivas e mais indicadas para casos de artroses avançadas”, explica o ortopedista Mauricio Raffaelli.

Existem dois tipos de procedimentos. Em um deles, o objetivo da operação é retirar as partes danificadas e colocar uma prótese de plástico ou de metal para substituir as articulações. A outra cirurgia é a de realinhamento dos ossos afetados, chamado de osteotomia, em que o objetivo é reduzir a dor e minimizar o impacto do peso do corpo na área.

Próteses implantadas em cirurgia de artrose podem precisar ser substituídas

 

A cirurgia normalmente é realizada em pacientes idosos que apresentam artrose em estágio mais avançado. Como em toda cirurgia de grande importância, também existem riscos cirúrgicos nesse procedimento, como o de infecções e formação de coágulos nas veias, além de complicações, como desgaste e soltura de componentes da prótese ao longo dos anos.

De acordo com o médico, a melhor opção é iniciar o tratamento rapidamente para impedir que o caso se torne grave. “Podemos realizar infiltrações com ácido hialurônico e começar o tratamento com medicações protetoras de cartilagem, como glicosamina e condroitina.” O especialista cita ainda o uso de colágeno, além de manter o peso e evitar sobrecarregar os joelhos como forma de impedir a evolução da doença.

Dr. Mauricio de Paiva Raffaelli é ortopedista, traumatologista e especialista em cirurgia de ombro e cotovelo e atende em São Paulo. CRM-SP: 101523 https://www.cirurgiadoombroecotovelo.com.br/

Foto: Shutterstock

TAGS
dor-no-joelho
ossos
osteoartrite

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

7 comentários para "Artrose no joelho: entenda por que a cirurgia é uma opção muito arriscada"

Hugo José dos santos

Minha mãe tem artrose no joelho ,tomar remédio fortes para corta as dores mais tem dia qui os remédios não adianta muito,será qui a sirugia é um boa opção….Ela tem 59 anos…

Creusa

Minha sogra tem 67 anos ela te artrose no joelho e agora ela quer fazer cirurgia e arriscado pra ela que tem essa idade.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Creusa, se o médico indicou a cirurgia, deve ser essa a melhor opção para sua sogra. Você pode acompanhá-la na próxima consulta para que o médico possa esclarecer suas dúvidas. Abraços.

iane maria

tenho artrose no joelho,derrame articular,um pedaço do menisco quebrado e outras coisas que apresentou no exame ,porem sinto muita dor ,o que devo fazer?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Iane, a melhor opção é iniciar o tratamento rapidamente para impedir que o caso se torne grave. Consulte um ortopedista para que a melhor forma de tratamento seja indicada. Até a próxima.

Milton Messias da Silva

Tenho 55 anos, sou aposentado. Estou com Artrose nos joelhos, sinto dor leve quando subo escadas ou deço rampas. No joelho direito, na parte da frente está quase totalmente sem cartilagem. É o ponto mais grave da minha Artrose.O ortopedista avaliando através de raio x, me passou 3 formas de alongamento, e me pediu pra evitar abaixar e subir escadas. Tomei colágeno Flex S , durante 1 mês. A pergunta q faço é, Isso feito e realizando todos dias os alongamentos, é o suficiente pra retardar a Cirurgia? Sinto rangidos, e também incômodos ao descer rampas. Aguardo algum conselho, ou comentários para melhor evitar uma cirurgia.Muito obrigado pela oportunidade.Att,Milton Messias da Silva

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Milton, nesse momento o mais importante é continuar seguindo a prescrição médica. O tratamento indicado e as orientações passadas pelo profissional sem duvidas vai contribuir para a melhora do seu quadro clinico. Referente a possibilidade de retardar a cirurgia isso pode variar de acordo com a melhora do seu organismo e de acordo com a avaliação médica. até a próxima.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.