É possível desenvolver DPOC mesmo sem ser fumante?

  • +A
  • -A

A DPOC, doença pulmonar obstrutiva crônica, é caracterizada pela inflamação e estreitamento dos brônquios. Ela é um grupo de doenças formado pelo enfisema pulmonar e pela bronquite crônica, cujos principais sintomas são a tosse e a falta de ar. O número de pacientes com o problema chega à marca de sete milhões no Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Portadores de DPOC.

O consumo de produtos com tabaco é o principal fator de risco para o desenvolvimento da DPOC, assim como o fumo de maconha. No entanto, a doença é multifatorial e mesmo quem não é fumante pode tê-la. “Em mulheres, a exposição domiciliar à queima de biomassa, como fumaça de fogão a lenha, é uma importante causa de DPOC em países subdesenvolvidos”, afirma a pneumologista Luiza Helena Degani Costa.

Outras causas para a DPOC

A poluição das fábricas e do escapamento dos carros representa um perigo à saúde de quem mora nas grandes cidades e aumenta as chances de DPOC. De acordo com Luiza Helena, a exposição que mineradores e trabalhadores industriais sofrem em seus trabalhos está associada ao desenvolvimento da doença em uma porcentagem significativa dos casos.

Mesmo quem não fuma, mas é fumante passivo pode chegar a ter a doença. “A exposição à fumaça do tabaco pode gerar problemas pulmonares em todas as fases da vida. Para o fumante passivo, pode haver risco aumentado de DPOC, a depender da intensidade dessa exposição”, explica a médica.

O tratamento é fundamental

No início, o problema pode ser identificado como um simples pigarro ligado ao fumo, mas tende a piorar. “Com o tempo, os pacientes começam a sentir falta de ar progressivamente e apresentar episódios recorrentes de chiado no peito. A falta de ar limita as atividades e o indivíduo se torna mais sedentário, agravando ainda mais sua situação”, alerta a pneumologista.

O tratamento da DPOC passa por medidas de cuidados gerais e específicos. O fim do tabagismo é fundamental e é uma das poucas medidas que efetivamente reduz a mortalidade nesses indivíduos. Além disso, fazer exercícios físicos e se vacinar anualmente contra influenza e o pneumococo é fundamental. Existem medicações broncodilatadoras que proporcionam alívio sintomático e reduzem os sintomas, mas em casos graves e avançados pode ser necessário suporte com oxigenoterapia domiciliar.

 

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Luiza Helena Degani Costa

Dra. Luiza Helena Degani Costa

Pneumologia

CRM: 139095 / SP

TAGS
dpoc

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

18 comentários para "É possível desenvolver DPOC mesmo sem ser fumante?"

Antonio Carlos Forastieri

Dra.Luiza Helena, fui diagnosticado com bronquios ecstasiados (desculpe se assim que se escreve), e estou inalando o remedio ALENIA,12 400. e Salbutamol spray l00, em casos de crise, porem a tosse continua ( aquela tosse de cachorro) como é comumente conhecida, com resquisios de um pouquinho de catarro. será que estou usandoos medicamentos corretos?, peço o especial favor de seu parecer. Antecipadamente agradeço sua enorme gentileza.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Antonio Carlos, a tosse com presença de catarro deve ser investigada mais detalhadamente. Dessa forma aconselhamos o senhor a retornar em seu médico e informá-lo sobre essa queixa para que ele reavalie se os medicamentos indicados são os adequados para o tratamento. Desejamos sinceras melhoras. Abraços

Marconi Silva

Dra. Luiza,Fui ao médico pois há 7 meses eu comecei sentir uma vontadezinha de respirar fundo, não chega ser uma falta de ar grande eu corro, jogo futebol e não sinto falta de ar, mais sinto esse pequeno cansaço na respiração que incomoda bastante, nunca fumei e nem bebe bebidas alcolica faço caminhada todo dia, fiz um exame de função pulmonar que acusou disturbio ventilátorio obstrutivo e restritivo combinado leve, levei ao médico ele disse que isso não era doença me passou apenas um medicamento chamado Bamifix por 2 meses e falou que ia melhorar e que eu tinha que fazer mais exercicios fisicos ou natação. minha pergunta é eu li na internet que disturbio ventilátorio obstrutivo e restritivo combinado leve é DPOC e como o médico falou que eu não tinha nada ? fiquei com essa duvida. pode me dar uma explicação Dra.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marconi. De acordo com o Dr. Franco Martins a DPOC; doença pulmonar obstrutiva crônica, é um conjunto de doenças, sendo o enfisema pulmonar e a bronquite crônica as mais comuns. De acordo com o pneumologista, o diagnóstico é feito com base no histórico do paciente, analisando há quanto tempo os sintomas estão presentes e se há consumo de cigarros, por exemplo. A prova de função pulmonar, também chamada de espirometria, é um exame que verifica o funcionamento dos pulmões e que pode ser realizada para ajudar no diagnóstico. Converse com seu médico para que seja realizado novos exames e iniciar o tratamento mais eficaz para você. Até logo.

Gizele Mendes

Olá Dra. Luiza, tive infecção pulmonar a alguns anos atrás, e devido ao atraso para fazer o tratamento fiquei com sequela, tenho chiado no peito constantemente e não posso fazer mais nenhum tipo de exercício físico pois não tenho fôlego algum,fiz com meu médico um exame basico chamado espirometria porém ali realmente acusou q não tenho fôlego para soprar, daí ele me pediu um mais avançado faço uso do Alenia 12/400 Será q teria algum tipo de medicamento q eu pudesse fazer o uso para continuar com minhas atividades normais Desde já agradeço

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Gizele. As substâncias nas bombinhas de asma são, de maneira geral, broncodilatadoras, ou seja, ajudam a melhorar a capacidade de absorção de oxigênio nos pulmões por meio da dilatação dos vasos sanguíneos. Ao sair de casa, leve sempre medicamentos broncodilatadores de curta ação. É importante ficar em repouso antes de fazer uma tarefa e procurar não gastar muita energia. Recomendamos que realize um acompanhamento médico de forma regular para que o especialista avalie os métodos mais adequados de tratamento. Até logo!

Elka

Fui diagnosticada com asma severa e DPOC tomo diariamente Alenia 12/400 até três vezes ao dia e spiriva uma dose diária tomo sempre ao entrar em crise predinisona e uso avamys no nariz . Isso já se arrasta uns 10 anos sou professora e uso giz gostaria de saber se isso pode piorar . Nunca fumei mas sinto muita incapacidade para realizar algumas atividades Meu medico acha que seria bom me aposentar mais eu não quero faltam apenas quatro anos e nem sei se consigo aposentar com essa doença

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Elka. Agradecemos por compartilhar seu comentário. É crucial para sua saúde que você siga as orientações do seu médico, seguindo o tratamento indicado é possível amenizar as crises e combater os sintomas da doenças de forma eficaz. O especialista afirma que reações extremas ao pó de giz são comuns em pessoas já alérgicas a ácaros, poeira, ou que sofrem de renite, por exemplo. Continue nos acompanhando para receber mais informações e dicas sobre saúde, doenças e tratamentos. Até logo.

Denise

Boa tarde Dra. Luiza. Nunca coloquei um cigarro na boca mas minha mãe fumou durante a gestação e eu convive com fumantes na minha casa durante toda a infância e adolescência. Hoje faço uso de Alenia 2x ao dia e Busonid a noite. Depois que usso o medicamento, sai bastante secreção que eu sinto descer do nariz e sair pela boca. Não apresento chiado e alguns me pergunto se a falta de ar que sinto, as vezes mesmo com o medicamento, não seria ansiedade. Mas eu já fui a 2 pneumos (e agora agendei com um 3º pneumo) que dizem que sou asmática crônica. Tenho sérias dificuldades para fazer tarefas simples, como: subir 3 degraus, baixar para pegar algo. Tudo me deixa muito cansada ao ponto de precisar descansar um dia para fazer minhas atividades no dia seguinte. Por que as pessoas dizem que o fato de eu não chiar, não caracteriza asma e sim uma possível ansiedade (eu não me sinto ansiosa. É claro que fico nervosa por não conseguir respirar direito, mas nada que se caracterize um pânico)?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Denise. É importante você procurar atendimento com o psiquiatra para verificar se existe sintomas presente em nível patológico da ansiedade, e também seguir a prescrição do seu pneumologista para combater os sintomas de forma completa e assim trazer grande melhora na sua qualidade de vida. Até logo.

Lairay

Olá Dr. Luiza! Estou fazendo um trabalho de seminário para meu Curso Téc. em Enfermagem sobre o assunto ”DPOC em Idosos”.. e estou cheia de dúvidas sobre o assunto! Gostaria de uma informação, a DPOC pode ser um quadro agravante de um enfisema pulmonar ou bronquite crônica anterior.. ou apenas estas duas respectivas doenças fazem parte do quadro de DPOC? Desde já, muito obrigada!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lairay, para elaboração dessa matéria nossa equipe editorial realizou uma entrevista com a profissional médica Dra. Luiza Helena Degani Costa, pois nossa intenção é manter os pacientes atualizados sobre os assuntos relacionados a saúde. Entretanto o Cuidados pela Vida não possui autonomia para esclarecer a sua dúvida. Sugerimos que você verifique com seu professor quais bibliografias podem ser consultadas por você para elucidar suas dúvidas. Abraços!

Maria Tereza dos Santos Gomes

Meu pai tem DPOC trabalhou com madeira por muitos anos sem usar filtro , alem de fumar desde os 14 anos. Fará 83 em abril desde ano mas como ele é relápiso com o tratamento e tem doença Senil mora em uma clinica para idosos, mesmo assim acho o remédio que ele usa muito bem tanto o Alenia como o Faraseg pois depois que começou o tratamento não precisou mais ir na emergencia do hospital fazer nebulizaçoes e nem sente falta de ar .

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Maria. Ficamos felizes pelo progresso no tratamento do seu pai. Abraços!

Karise

Olá, gostaria de saber se com a prática de exercícios físicos, existe a possibilidade de não ter mais a DPOC?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Karise. Pacientes com DPOC não só podem como devem praticar atividade física. Este hábito é indicado no tratamento tanto da DPOC quanto da asma, pois ajuda a controlar os sintomas envolvidos – especialmente a falta de ar e dificuldade de respiração. Contudo, é preciso que o paciente tenha alguns cuidados, pois a frequência e intensidade dos exercícios variam de acordo com o estágio da doença, conforme comenta o Dr. Ramiro Sienra. Recomendamos a leitura desta matéria com mais detalhes https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/dpoc-irreversivel-doenca-pode-controlada. Abraços.

Andreia

Olá tenho pronquiopatia asmatica cronica , uso alenia 400 2x ao dia faz 6 meses melhou minha respiração.Eu malho faço sumba,mais sinto dores no peito esquerdo e uma tosse seca. gostaria de saber se pode ser por causa dos exercicio fisico e se devo parar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Andreia. Enviamos um e-mail para obtermos mais informações sobre a situação. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.