html Por que as crises de asma podem aumentar no verão?

Por que as crises de asma podem aumentar no verão?


  • +A
  • -A

O uso excessivo de ar condicionado e ventiladores no verão para aliviar o calor se relaciona bastante com as crises de asma, pois se estes aparelhos não forem adequadamente higienizados, podem espalhar ácaros, poeira, bactérias e fungos pelo ar, fatores que ajudam a desencadear as crises. Mesmo assim, é importante ficar alerta em todas as estações. “As crises de asma podem acontecer em qualquer época do ano”, afirma a pneumologista Vanessa Hartmann.

 

Principais fatores que contribuem para as crises de asma

 


Segundo Vanessa, os principais deflagradores são: ácaros (pequenos seres microscópicos que habitam locais úmidos e quentes, como tapetes, carpetes, sofás e cortinas), infecções respiratórias e não utilizar os medicamentos preventivos da asma. “Pessoas que possuem asma previamente estarão mais sujeitas a desenvolver crises e até mesmo infecções respiratórias quando há contato com esses deflagradores”, afirma.

Conforme explica a médica, quando a crise de asma já está instalada, é necessário procurar auxílio médico para tratamento. É muito comum o uso de medicações orais que reduzem a inflamação do brônquios, além dos broncodilatadores, que aliviam o broncoespasmo (estreitamento das vias aéreas que acontece em função da inflamação nos “canos” da respiração). “Se há suspeita de infecção associada, podem ser necessários medicamentos antibióticos”, completa.

 

Tratamento, cuidados e atenção às crises de asma

 


De acordo com a especialista,
é importante manter o acompanhamento médico e utilizar os medicamentos preventivos da asma também no verão, se estes forem indicados, além de seguir os cuidados já mencionados, como higienizar ventiladores e filtros de ar condicionado regularmente, para evitar que estes disseminem poeira, ácaros, bactérias e fungos para o ar. “A casa e o ambiente de trabalho também devem ser limpos, arejados e ventilados”, afirma Vanessa.  

A pneumologista enfatiza que as crises de asma devem sempre ser levadas a sério, pois casos de broncoespasmo grave podem levar a insuficiência respiratória e até parada respiratória. “Broncoespasmos severos podem exigir intubação, uso de ventilação mecânica (aparelhos para manter a respiração) e internação em ambiente de UTI. Segundo o GINA, diretriz que rege o tratamento mundial da asma, três pessoas morrem por dia no Brasil devido a crises de asma. Portanto, o assunto é sério e exige a devida atenção”, conclui.

 

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Vanessa Hartmann

Dra. Vanessa Hartmann

Pneumologia

CRM: 34626 / RS

TAGS
alergias-respiratorias
asma
respiracao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

13 comentários para "Por que as crises de asma podem aumentar no verão?"

Neusa Simão

Excelentes dicas! Esclarecedoras. Obrigada!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Neusa, ficamos felizes por saber que nossas matéria te lhe ajudado trazendo novos conhecimento e sanando suas duvidas. Continue por aqui para acompanhar mais novidades e mais matérias com informações sobre saúde doenças e tratamentos. Abraços.

Leandro

Bom dia por gentileza, estou no tratamento, evitando o ar condicionado e ventiladores e mesmo assim estou tendo crises constantes, qual providência devo adotar? Para minizar as crises?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Leandro, de acordo com o pneumologista Dr. Mauro Gomes os dispositivos inaladores são fundamentais para o tratamento da asma, pois eles permitem a administração de medicações importantes para o controle da doença, como os corticoides, permitindo que o paciente reduza a quantidade e intensidade das crises. Sem isso, o paciente pode ter crises graves, frequentes e de difícil recuperação. Além dos dispositivos inaladores, outras formas que ajudam a controlar uma crise de asma são: acalmar-se; sentar em posição confortável ou se colocar na posição em que fique mais fácil respirar; manter-se em local arejado, longe de alérgenos. Para prevenir as crises, deve-se evitar os fatores desencadeadores, que são os alérgenos (poeira, ar frio, poluição, fumaça, etc). Confira mais informações e dicas como essa clicando no link abaixo. Até breve.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/controlar-crise-de-asma-inalatorios

Antonio Alfredo Freitas

Trabalho em uma sala com ar condicionado. Todas as outras pessoas da sala gostam do ar condicionado. Porém eu saio e entro na sala varias vezes ao dia. Saio de 22 Graus para 36 Graus! Cada vez que eu saio imediatamento fico em crise. Leve mas é imediata. Quando entro na sala, vindo de 36 graus, ocorre a mesma coisa. Passa rápido pois fico com a impressão que passado o choque o corpo acostuma. É uma forma de alergia à mudança climática??

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Antonio, a saúde respiratória das pessoas em geral costuma ficar comprometida quando se mantém em ambientes com ar-condicionado, tendo em vista que esses aparelhos contribuem para o ressecamento do ar que se respira e da mucosa nasal. No caso daqueles que possuem predisposição para crises alérgicas, como as da rinite, esse ressecamento traz ainda mais prejuízos. O ar-condicionado também prejudica indivíduos com rinite alérgica por meio do choque térmico, ou seja, a mudança brusca de temperatura. Quando o tempo está muito quente e o aparelho é ligado em uma temperatura bem fria e há movimentação constante de troca entre os dois ambientes, os pacientes com rinite tendem a ter uma reação alérgica. De qualquer forma é muito importante buscar orientação com seu médico. Temos uma matéria que pode acrescentar mais informações sobre esse tema. Confira clicando no link abaixo. Até logo.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/asma-e-bronquite/ar-condicionado-rinite-alergia

Janaína

Ótima matéria,esses últimos dias estou muito ruim da asma,muita falta de ar,dor nas costas e cansaço escessivo só quero ficar deitada,de três dias pra cá também apareceu febre,o que pode ser?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Janaina, a asma é uma doença que pode se apresentar de várias formas, segundo o médico. Quando não tratada, tende a piorar, os brônquios se inflamam e os sintomas aparecem, principalmente aperto e chiado no peito, tosse e falta de ar. Para que seja identificado com precisão a causa dos seus sintomas é muito importante que você busque uma consulta presencial com o pneumologista e iniciar o tratamento mais adequado. Até a próxima.

Dirce de Mendonça Santos

Gracas a Deus desde que comecei usar Alênia nunca mais tive crise. Nem uso bombinha e tb nem gripo mais como era antes. Faço todas as minhas atividades fisicas sem problemas. Não me sinto cansada e nem tenho falta de ar. Só preocupo pelo fato de ter glaucoma (uso os colírios regularmente) e usar corticoides temo diminuir a eficiência desses medicamentos . Isto é possível. Ah, gosto muito dos descontos. Me ajuda muito. Obrigada.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Dirce, de acordo com pneumologista Dr Mauro Gomes as medicações de controle, também denominadas ‘de prevenção’, são tomadas diariamente, em longo prazo, para alcançar e manter o controle das doenças pulmonares persistentes. Isso inclui os agentes anti-inflamatórios (corticoides inalatórios) e os broncodilatadores de longa ação. O especialista explica que os anti-inflamatórios atuam prevenindo e suprimindo a inflamação das vias aéreas. Com isso, reduzem a sensibilidade das mesmas aos fatores desencadeantes das crises. Broncodilatadores de longa ação não revertem a inflamação, mas dilatam as vias aéreas de maneira prolongada. Converse com seu médico para sanar todas as suas duvidas diante de uma consulta presencial. Abraços.

Esther Machado

Uso Alenia regularmente há bastante tempo, e desde que comecei a usar não tive mais nenhuma crise respiratória. Confesso que as vezes quero parar pq engordei um pouco e penso estar me drogando… mas tenho medo de sentir falta de ar novamente. Atualmente estou sem acompanhamento médico, onde moro não tem pneumologista. Agradeço os descontos que me ajudam pra caramba.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Esther, a asma é uma doença cuja intensidade pode variar ao longo do tempo, visto que seus sintomas tendem a piorar quando o paciente é exposto aos agentes desencadeadores das crises, como poeira, fumaça e pelos de animais. Sendo assim, para responder a alterações no grau dos sintomas, o médico pode mudar a dosagem do medicamento utilizado no tratamento, por isso, é de suma importância que você procure o acompanhamento médico para que adequar o tratamento de acordo com quadro atual da doença. Até logo.

josé willime de moura

o brigado pela informação do ar condicionado trabalho em uma biblioteca onde tem ar condicionado sempre que fico perto do ar não me cinto bem mais agora vou ter mais cuidado.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.