Evite brigas! A importância de não discutir com um paciente com doença de Alzheimer


  • +A
  • -A

Ao descobrir que um idoso na família foi diagnosticado com a doença de Alzheimer, filhos, sobrinhos e outras pessoas próximas geralmente assumem o papel de cuidadores. No entanto, o dia a dia com a doença não é nada fácil. É importante prestar atenção ao horário dos remédios e às refeições e evitar ao máximo brigas com o paciente com o transtorno, para não prejudicar seu tratamento.

 

Brigas podem aumentar ansiedade de pacientes com doença de Alzheimer

 

“Brigas e discussões levam a alterações de comportamento, como irritação, ansiedade, apatia ou mesmo agressividade. É inútil você discutir com alguém que apresenta uma capacidade reduzida ou nula de assimilar informações novas”, afirma o geriatra Leandro Minozzo. Essas mudanças de humor são frequentes entre os pacientes com doença de Alzheimer e fazem parte dos sintomas do transtorno.

Além disso, brigar com o doente não é nada positivo. “Ao ser exposto a situações de estresse, o idoso com a doença de Alzheimer fica ainda mais confuso”, explica o profissional. Ele terá os mesmos sintomas físicos de descarga de adrenalina, só que não entenderá completamente o que está acontecendo e sofrerá mais com o estresse do que pessoas saudáveis.

 

Entender a doença de Alzheimer é uma das formas de evitar discussões com idosos

 

O primeiro passo para evitar as brigas vai além da aceitação do diagnóstico e envolve também a compreensão verdadeira do que é a doença de Alzheimer e quais são as mudanças que ela traz. “Demoram alguns meses quando os cuidadores têm as orientações e fazem os cursos, mas o conhecimento e a aceitação aliviam para todos os envolvidos”, destaca o especialista.

Completado esse passo, será hora de estabelecer uma rotina, com tempo de descanso para o cuidador e sono adequado tanto para o paciente quanto para o cuidador. Por fim, é preciso ficar de olho no consumo dos medicamentos, que ajudam a controlar as alterações de comportamento do idoso, e buscar sempre melhorar a comunicação, já que erros de comunicação, segundo Minozzo, estão entre as principais causas para discussões.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Leandro Minozzo

Dr. Leandro Minozzo

Geriatria

CRM: 32053 / RS

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

40 comentários para "Evite brigas! A importância de não discutir com um paciente com doença de Alzheimer"

Teresinha

interessante esta informação. minha irmã com 74 anos está apresentando bastante dificuldade em assimilar o uso de whatsaap.E quanto mais explico e critico…mais se bloqueia. acredito ser começo dessa doença!!!!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Teresinha, conforme consta na matéria ao ser exposto a situações de estresse, o idoso com a doença de Alzheimer fica ainda mais confuso. Procure ajuda medica para que a doença seja diagnosticada de forma correta para que seja iniciado o tratamento o quanto antes. Até logo.

Juliana

Cuido do meu sogro a dois anos e meio ….ele é muito agitado ….Não dorme de noite mesmo com dermonid usa sonda….fica amarrado se não amarrar arranca a sonda…..então dou durante dia neozine para acalmar mas não resolve ele é diabético evito dar calmantes só faço com ordem do geriatra mas ultimamente nem o geriatra está ajudando ….só queria saber se posso dar remédio durante dia e a noite pois acordado ele apronta sei q é da doença ….ele não anda com firmeza tem muita dificuldade. ..Não tem muita lucidez não reconhece ninguém ….estranho o motivo da agitações!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Juliana, o geriatra é o médico mais indicado para conduzir o tratamento da doença, mas existem outros especialistas que podem contribuir para dar mais qualidade de vida ao idoso acometido. De acordo com o Dr. Ricardo Komatsu entre os profissionais que podem integrar essa equipe multidisciplinar estão dentistas, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais. Eles avaliam as necessidades do idoso e propõem medidas para tratar e prevenir quaisquer problemas que possam aparecer. Temos mais uma matéria com informações importantes sobre a doença. Confira no link abaixo. Até logo.

https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/alzheimer/doenca-de-alzheimer-tratamento

Miriam Rodrigues

Cuidei da minha mae com Alzheimer ha vinte anos, dez ela esta acamada por um primeiro AVC hemorragico, e ha dois anos meu pai tb sorry um AVC, e em segunda aflorou o Alzheimer, ele esta num estado nem avancado e agressivo, eu nao tenho mais paviencia para cuidar dos dois, estou a base de calmantes, preciso de ajuda, orientation, nunca fiz cursor, so o dia a dia me ensina.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Miriam, o paciente com a doença de Alzheimer depende de um cuidador, pois a doença o torna dependente e incapaz de realizar diversas atividades cotidianas por conta própria. Dessa forma, o cuidador tem uma função trabalhosa e de responsabilidade, que muitas vezes o esgota. De acordo com a Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo outras dicas para o cuidador lidar com o estresse: ter conhecimento pleno sobre os comportamentos do paciente com a doença de Alzheimer, entendendo que ele não faz por mal; estabelecer metas pessoais de saúde, como rotina de sono, tempo para atividade física e dieta equilibrada; e estabelecer metas realistas e uma rotina diária, buscando fazer uma coisa por vez. Isso ajuda a manter a calma e a ordem na mente. Se você não cuidar de si mesmo, não será capaz de cuidar de outra pessoa. Em nosso site temos outras dicas e matérias que podem te ajudar, se precisar de auxilio para encontra-las conte conosco. Estamos à disposição.

Maria Claudete Luciano

Obrigada pelas informações! Serão de grande valia para mim.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria Claudete, ficamos felizes por saber que nossa matéria te ajudou. Temos outra matéria com mais informações sobre a doença. Confira no link abaixo. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/alzheimer/doenca-de-alzheimer-tratamento

Alexandre Valente

Olá, meu pai tem demência/Alzhaimer é ainda estamos tentando aprender como lidar e cuidar dele, minha mãe e quem cuida o dia todo dele eu estou presente sempre q posso e minhas irmã tbm, pois trabalhamos… gostaria de orientação e se possível saber onde fazer o curso..somos do RJ, Oswaldo Cruz. Obg.,

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Alexandre, a doença de Alzheimer é bastante conhecida por causar problemas na memória, especialmente na memória recente, mas, com a progressão do quadro, também prejudica a comunicação e o humor dos idosos, o principal grupo afetado pelo transtorno. Procurar um médico para iniciar o tratamento da doença é a melhor forma de retardar seu avanço e controlar seus sintomas. De acordo a Dra. Daniela Fonseca de Almeida Gomez os familiares devem sempre estar por perto e tentar estimular o paciente com doença de Alzheimer a executar tarefas que gostava de fazer, tentando entender o idoso, mas não obrigando-o a fazer o que ele não quer. Abraços.

Olga

Tenho 66 anos e tem minha família vários casos de Alzheimer e tenho medo, pq desde muito nova tenho problemas de esquecimento e sou muito anciosa. Isso pode ser algum sintoma de demencia?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Olga, para que se possa identificar a causa dos sintomas relatados é importante buscar ajuda profissional. O geriatra ou até mesmo o psiquiatra após exames pode informar a causa dos sintomas. Temos outra matéria com mais informações sobre a doença. Confira no link abaixo. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/diferenca-envelhecimento-alzheimer

Icelda

Podemos fazer perguntas para uma pessoa com Alzaimer?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Icelda, de acordo com a geriatra Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo o manejo da palavra com pacientes com Alzheimer em algumas situações é difícil, pois nem sempre consegue-se ‘convencer’ a pessoa da necessidade, por exemplo, de usar de uma medicação ou de tomar banho todo dia. Isso não ocorre voluntariamente por parte do doente, é manifestação da doença. Confira mais uma matéria sobre essa doença no link abaixo. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/aliviar-sofrimento-pacientes-alzheimer

Terezinha

Cuidei do meu pai por muitos anos com a doença de Alzheimer , onde veio a falecer a cinco meses , é muito doloroso você ver uma pessoa praticamente sem memória , o cuidador também precisa de cuidados , fui cuidadora e tinha um acompanhamento psicológico, existe dois fatores , primeiro é ser da família , segundo o emocional , onde fica mais difícil de cuidar , então vai uma dica se cuidem para poder dar uma qualidade de vida boa ao paciente , é difícil mas vale a pena .😉

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Terezinha, de acordo com a geriatra Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo o cuidador, na maioria das vezes, negligencia sua própria qualidade de vida e aumenta o risco de doenças cardíacas, diabetes, depressão, ansiedade, dentre outras doenças. Além disso, quando o cuidador não se encontra bem, o cuidado com o idoso também acaba ficando prejudicado. Confira a matéria abaixo com informações sobre cuidador e a doença de alzheimer no link abaixo. Até logo.

Patrícia

Bom dia, eu tenho minha mãe com Alzheimer, e de maio pra cá o estado dela se agravou, ela está mais agressiva, e quando não faço o que ela quer, piora, e também tem a questão do banho, ela não quer tomar de jeito nenhum, o que posso fazer?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Patrícia, conforme informado na matéria é inútil você discutir com alguém que apresenta uma capacidade reduzida ou nula de assimilar informações novas. A especialista sugere que os responsáveis pelo idoso sigam alguns cuidados, tais como: ter uma postura calma; utilizar um tom de voz ameno; cuidar para que o ambiente esteja sempre calmo e iluminado; e ter uma rotina estável e simplificada. Confira mais uma matéria com informações sobre a doença no link abaixo. Até breve.

https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/alzheimer/aliviar-sofrimento-pacientes-alzheimer

Adriana

Estou com dificuldade com meu pai ele perde o dinheiro que saca no banco 24hrs sai sem falar nada e do lado da minha casa na hr q vou falar ele fica irritado e nao gosta que agente fica mexendo na cobra dele fala q estou pegando dinheiro dele

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Adriana, conforme explica o geriatra José Eduardo Martinelli “Não se deve deixar que o paciente se isole, porque a doença de Alzheimer parece progredir mais rápido quando isso é permitido. Também é importante não tirar sua independência, enquanto for possível”, aconselha o médico. Quando o idoso é encorajado a fazer o maior número possível de atividades por conta própria, mesmo que sejam bem simples, como vestir e tirar sua própria roupa, ele estará ajudando a controlar o avanço do transtorno. Busque ajuda de um especialista (Geriatra) para iniciar o tratamento mais adequado para o paciente melhorando a qualidade de vida do mesmo. Até logo.

Sueli Carnevalli

Prezado Dr. ,O Sr. atende em São Paulo? Em caso negativo, teria algum profissional que se interesse realmente pela minha mãe que tem 89 anos, com alzheimer.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Sueli, sugerimos que verifique no Posto de Saúde mais próximo a sua casa a possibilidade de agendamento de consulta com um médico geriatra. Desejamos sucesso no tratamento da sua mãe. Até a próxima!

Maria Angélica Oliveira de Barros

Bom dia gostei muito do que li pois cuido da minha mãe a 5 anos ela tem 83 anos tive que parar de trabalhar pois ela ficou muito dependente de mim, não e fácil abrir mão de tudo para ser responsável por quem cuidou de vc.Ela está na fase de que tem quer ir embora pois aqui não e a casa dela.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria, obrigado por compartilhar seu relato e um pouco da sua experiencia conosco. Temos mais matérias que trazem informações e dicas sobre como lidar com o paciente. Clique no link abaixo e confira. Até breve.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/Alzheimer

Marlene Ferlin

Minha mãe está com Alzheimer e estamos indo à um neurologista. Qdo vocês comentam sempre sugerem a busca de um geriatra. Será que estamos indo à um médico não adequado ? O quadro dela está piorando muito rápido….obrigada

Gislaine domingos

Cuido da minha mae a 3 anos com alzhaime durante a parte da tarde entre 16 horas as 19 o comportamento dela altera fica nervosa confusa fala coisa com coisa o medico mim disse que essa doenca tbem tem a sindrome do entardecer .o que mim sujere a fazer pra ter controle nesse momento

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Gislaine, tanto a irritação quanto a agressividade são comportamentos que atrapalham o bem estar e o tratamento do paciente e podem piorar caso o cuidador não tenha a sensibilidade e o trato corretos para controlar a situação. De acordo com a Dra. Thaísa Segura da Motta Rosa para que todos os sintomas do Alzheimer sejam controlados, é necessário que o idoso siga um tratamento adequado, a fim de reduzir a velocidade da progressão da doença e permitir uma melhor qualidade de vida. Até a próxima.

Maria

E quando o idoso se recusa tomar os remédios.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria. Para que todos os sintomas do Alzheimer sejam controlados, é necessário que o idoso siga um tratamento adequado, a fim de reduzir a velocidade da progressão da doença e permitir uma melhor qualidade de vida. Clique no link abaixo e confira mais uma matéria sobre o tema. Até logo.

https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/alzheimer/doenca-de-alzheimer-agressividade

Aliete Belchior

Conheço um neurologista que reside e atende na minha cidade, São Luís -Ma, um profissional extremamente competente que chama-se Neto Lauletta. Minha mãe é portadora da doença de Alzheimer e pude detectar no início, levando ela para fazer uma consulta. Ele solicitou a outro profissional uns testes e através desse e outros exames, inclusive de imagem deu o diagnóstico e ela passou a tomar varias medicações que jamais afetaram a vida dela. Com o tempo ele foi trocando os remédios, ajustando doses e diante do quadro da doença, mamãe encontra-se bem. Conheço pessoas que apresentaram a doença depois do diagnóstico de minha mãe e confesso que estão muito debilitadas. Claro, mamãe não está curada, mas percebe-se que os medicamentos retardaram as fases da doença. Sitei o médico pois as vezes as pessoas precisam de referências, ficam perdidas. Embora tenhamos levado minha mãe a alguns geriatras, percebemos que o neurologista possui mais domínio na doença de Alzheimer.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Aliete. Seu relato é muito importante para nós. O Dr. Ricardo Komatsu afirma que o geriatra é o médico mais indicado para conduzir o tratamento da doença, mas existem outros especialistas que podem contribuir para dar mais qualidade de vida ao idoso acometido. Clique no link abaixo e confira a matéria completa com as informações de quais especialidades podem contribuir no tratamento da doença. Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/doenca-de-alzheimer-tratamento

Rosangela de Oliveira

Minha mãe tem Alzheimer e transtorno bipolar. Recusa-se a sair de casa para ir ao Médico e não permite que chamemos um para vê-la em casa. O que podemos fazer? Ela é agressiva, na maioria do tempo. As brigas com ela são inevitáveis, principalmente no que se toca a tomar banho. Aguardo um retorno.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Rosangela. Não sabemos em que fase do Alzheimer sua mãe está, entretanto com o passar do tempo há uma alteração na comunicação e no humor dos idosos. A orientação é sempre procurar um médico para que verifique a melhor forma de retardar o avanço e controlar seus sintomas. Sugerimos que você converse com um profissional geriatra, psiquiatra ou neurologista para que ele oriente adequadamente sobre como proceder nesse caso relatado por você. Conte conosco sempre que precisar.

Júlia

Minha avó está com a doença de alzheimer há uns 2 anos, porém agora a situação está pior, está muito agressiva, xinga e grita muito, as vezes não reconhece o marido (meu avô), não faz as coisas direito mas não aceita ninguem fazendo ou ajudando, e insiste sempre em dizer que deve ir embora pois a casa não é dela (aparenta ter voltado no tempo, diz ser empregada e age como era quando trabalhava de doméstica em fazendas). Meu avô não tem paciência e toda carga tem ficado para mim (uma das netas), minha mãe e meu padrasto, os outros 2 filhos moram longe e creio que não se esforçariam em uma possível divisão de responsabilidades. Pela agressividade o médico receitou um remédio que deveria faze-la dormir, mas mesmo tomando 2 comprimidos por vez não resolve. Fica sonolenta, deita, mas em meia hora já esta agressiva e agitada novamente. Não sei mais o que fazer, não está fácil.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Júlia. Agradecemos por compartilhar seu comentário. Temos uma matéria que aborda exatamente esse tema. Clique no link abaixo e confira na íntegra. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/doenca-de-alzheimer-agressividade

Odiney

O uso do cannabidiol tem mostrado algum resultado melhor em pacientes com Alzheimer? Alguém pode me dizer se alguém está experimentando e tendo algum resultado?

Denise Oliveira

Cuido de minha mae a 3 anos e 8 meses. Há 1 ano e 7 meses ela esta acamada em estágio avançado de Alzheimer e no inicio foi muito dificil para mim e meu marido entendermos o que estava acontecendo. Tive comportamentos errados e nao aceitação, mas agora entendo que ela nao faz por mal que ela aos seus 89 anos esta muito debilitada e hj eu preciso fazer por ela o que ela fez por mim na infância. Está cada dia mais dificil mas agradeço a Deus pela força que tenho tido e rezo sempre para que eu faça o melhor por ela. Procuro sempre ler e procuro orientação sobre o assunto e tive que mudar minha vida pra poder atender ela. Os medicamenros nem sempre fazem efeito tem semanas que nao dorme a noite e conversa a noite toda. Essa doença necessita mais comprometimento dos familiares e infelizmente nem todos se sujeitam a doar-se. Gratidao pelos ensinamentos nos dá mais coragem e força para seguir nossos cuidados.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Denise. Realmente é necessário muito esforço, dedicação e empenho para cuidar de entes queridos que sofram com o Alzheimer, pois é uma doença que exige muita atenção, o parente perde quase que toda a sua autonomia sobre atividades, relativamente simples. Ficamos felizes que tenha compartilhado conosco o seu relato, pois assim poderá servir como inspiração aos que também passam por isso, não se esqueça de também cuidar da sua saúde. Continue nos acompanhando para matérias como essa. Desejamos abraços a você a sua mãe! Até breve.

Ana Maria

Olá!Acho muito importante esse compartilhar de experiências e gostaria de fazê-lo também. Cuido de minha mãe, que já está na fase acamada há mais de 5 anos. Percebo que a música ajuda muito a combater o estresse. Força a todos!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Ana. Obrigado pelo comentário. Essa situação não é incomum, e muitas pessoas passam pela mesma situação, ai está a importância dos comentários, pois assim podemos todos nos ajudar. Força a todos! Torcemos por você e sua mãe. Até a próxima.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.