Evite brigas! A importância de não discutir com um paciente com doença de Alzheimer


  • +A
  • -A

Ao descobrir que um idoso na família foi diagnosticado com a doença de Alzheimer, filhos, sobrinhos e outras pessoas próximas geralmente assumem o papel de cuidadores. No entanto, o dia a dia com a doença não é nada fácil. É importante prestar atenção ao horário dos remédios e às refeições e evitar ao máximo brigas com o paciente com o transtorno, para não prejudicar seu tratamento.

 

Brigas podem aumentar ansiedade de pacientes com doença de Alzheimer

 

“Brigas e discussões levam a alterações de comportamento, como irritação, ansiedade, apatia ou mesmo agressividade. É inútil você discutir com alguém que apresenta uma capacidade reduzida ou nula de assimilar informações novas”, afirma o geriatra Leandro Minozzo. Essas mudanças de humor são frequentes entre os pacientes com doença de Alzheimer e fazem parte dos sintomas do transtorno.

Além disso, brigar com o doente não é nada positivo. “Ao ser exposto a situações de estresse, o idoso com a doença de Alzheimer fica ainda mais confuso”, explica o profissional. Ele terá os mesmos sintomas físicos de descarga de adrenalina, só que não entenderá completamente o que está acontecendo e sofrerá mais com o estresse do que pessoas saudáveis.

 

Entender a doença de Alzheimer é uma das formas de evitar discussões com idosos

 

O primeiro passo para evitar as brigas vai além da aceitação do diagnóstico e envolve também a compreensão verdadeira do que é a doença de Alzheimer e quais são as mudanças que ela traz. “Demoram alguns meses quando os cuidadores têm as orientações e fazem os cursos, mas o conhecimento e a aceitação aliviam para todos os envolvidos”, destaca o especialista.

Completado esse passo, será hora de estabelecer uma rotina, com tempo de descanso para o cuidador e sono adequado tanto para o paciente quanto para o cuidador. Por fim, é preciso ficar de olho no consumo dos medicamentos, que ajudam a controlar as alterações de comportamento do idoso, e buscar sempre melhorar a comunicação, já que erros de comunicação, segundo Minozzo, estão entre as principais causas para discussões.

 

Dr. Leandro Minozzo é geriatra, nutrólogo, mestre em Educação e graduado em Medicina pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). CRM-RS: 32053

Foto: Shutterstock

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Evite brigas! A importância de não discutir com um paciente com doença de Alzheimer"

Teresinha

interessante esta informação. minha irmã com 74 anos está apresentando bastante dificuldade em assimilar o uso de whatsaap.E quanto mais explico e critico…mais se bloqueia. acredito ser começo dessa doença!!!!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Teresinha, conforme consta na matéria ao ser exposto a situações de estresse, o idoso com a doença de Alzheimer fica ainda mais confuso. Procure ajuda medica para que a doença seja diagnosticada de forma correta para que seja iniciado o tratamento o quanto antes. Até logo.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.