Alzheimer é genético? Você deve se preocupar com o risco de desenvolver a doença?

  • +A
  • -A

O Alzheimer é uma doença influenciada, em parte, pela carga genética, o que significa que se você possui casos na família, pode ter um risco maior de desenvolvê-la. Contudo, não há como controlar esse fator, então a prevenção e tratamento devem ser feitos em cima dos fatores ambientais, que também influenciam no desenvolvimento e manifestação da doença.

Alzheimer é hereditário: veja como esse fator influencia o quadro


“Apesar da questão genética associada ao Alzheimer, é importante enfatizar que os exames genéticos são recomendados apenas no âmbito de pesquisa, já que não modificam o início ou curso da doença. Portanto, na prática clínica,
o foco é o combate aos fatores de risco que podem ser modificados”, aponta o geriatra Ricardo Komatsu.

O médico explica que o principal fator de risco genético para que você venha a desenvolver Alzheimer é a apolipoproteína E4 (APOE4). “Essa substância interfere com a remoção da proteína beta-amilóide (Aß) do cérebro e também é processada em fragmentos neurotóxicos, o que pode afetar várias gerações em uma mesma família”, afirma.

Importância de combater os fatores de risco modificáveis do Alzheimer


Conforme aponta o especialista, os principais fatores de risco modificáveis da doença de Alzheimer são: hipertensão arterial, diabetes, obesidade, sedentarismo e inatividade intelectual, depressão, tabagismo, baixa escolaridade, e alimentação quantitativa e qualitativamente insatisfatória. “De acordo com o estudo de Rotterdam,
a eliminação desses fatores de risco levaria à uma redução de 30% na incidência de demência”.

Para obter isso,  é importante que você adote hábitos de vida saudáveis. Quanto mais cedo isso for iniciado, melhor. Prática regular de exercícios físicos, dieta balanceada, se manter socialmente e intelectualmente ativo e ter o sono bem regulado são algumas medidas importantes nesse sentido.    

 

Foto: Pixabay

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Ricardo Komatsu

Dr. Ricardo Komatsu

Geriatria

CRM: 56604 / SP

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

27 comentários para "Alzheimer é genético? Você deve se preocupar com o risco de desenvolver a doença?"

Janaina

A minha mãe tem alzheimer e quase não dorme a noite , ela acorda e que ficar andando e não que mais dormi diz que é hora de levantar

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Janaina, o Dr. José Eduardo Martinelli afirma que o cuidador não deve contradizer o paciente, mesmo quando ele insiste querer ir para sua casa já estando nela, por exemplo. Uma alternativa para contornar este problema seria colocar o paciente no carro, dar algumas voltas e retornar à casa dizendo ‘chegamos’. Essa é uma forma de resolver momentaneamente a situação que usamos como exemplo. Também é importante não tirar sua independência, enquanto for possível, aconselha o médico. Quando o idoso é encorajado a fazer o maior número possível de atividades por conta própria, mesmo que sejam bem simples, como vestir e tirar sua própria roupa, ele estará ajudando a controlar o avanço do transtorno. Até logo.

Amanda DAncona

Boa tarde, minha sogra tem Alzheimer e teve uma crise horrivel, muita alucinações só chora vê pessoas que já morreram, bichos fala que quer pega-la, a medica receitou olanzapina 2,5 mg , começamos dar mas parece que piorou e não adiantou nada, parei de dar faz dois dias e parece que esta mais calma, mas toda hora quer comer vive faminta, agora dia 10 tem retorno no medico

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Amanda, seguir o tratamento indicado pelo profissional é muito importante para amenizar os sintomas da doença. Deve-se relatar ao médico oque ocorreu durante a utilização do medicamento prescrito para que se possa adequar o tratamento. Temos mais uma matéria que poderá trazer novas informações agregando conhecimento sobre a doença. Confira no link abaixo. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/alzheimer-sintomas-medicamentos

Miriã

Minha mãe está em tratamento há 4 anos. Agora tem manifestado medo à noite, e medo de estar sozinha em algum cômodo da casa. Está com cuidadora na parte da manhã e o tempo todo fica preocupada em ser deixada sozinha.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Miriã. A doença de Alzheimer é um distúrbio que afeta os idosos e que, se não for tratado, tende a avançar e a prejudicar cada vez mais a memória e outros aspectos cognitivos do paciente. Ao longo da evolução da doença de Alzheimer, os familiares e cuidadores precisam ter uma boa relação com o idoso, o que é fundamental para manter sua qualidade de vida. O acompanhamento com o médico também é crucial tanto para o paciente quanto para o cuidador/familiar. Abraços.

Paloma

Olá. Desde que encontrei vocês em uma pesquisa no Google acompanhou todas as matérias. Vai fazer 5 anos que minha mãe foi diagnosticada com Alzheimer e que mora comigo. O quadro dela segundo o neurologista dela é atípico. Ela está sempre sorrindo, sempre brincando, apesar do quadro dela já ter avançado bastante e agora ela ser completamente dependente, ela passa os dias os dias sorrindo.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Paloma. Obrigado por compartilhar seu relato. Ficamos felizes por saber que tem apreciado nossas matérias. Os médicos costumam dizer aos familiares de um paciente com a doença de Alzheimer que o diagnóstico muda bastante a rotina. A perda da memória recente é uma das primeiras consequências percebidas, mas conforme a doença progride e chega ao seu estágio mais avançado, os cuidadores e o próprio idoso precisarão enfrentar desafios ainda maiores. Seguir o tratamento indicado pelo especialista é importante para trazer maior qualidade de vida para o paciente. Continue nos acompanhando para receber mais informações e dicas como essa. Abraços.

Edilene

Minha mãe sempre foi muito ativa, caminhava, costurava, cozinhava, lia muito, sempre na dieta, e infelizmente tem essa doença ha 5 anos, hj ela tem 70 anos. Não entendo como ela tão ativa desenvolveu essa doença tão cedo aos 65 anos.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Edilene. O Mal de Alzheimer, também conhecido como Doença de Alzheimer, é uma das formas mais conhecidas de demência. A ciência ainda não chegou a uma conclusão sobre as causas desse problema, mas acredita-se que o depósito de proteínas beta-amiloide entre os neurônios e a formação de emaranhados neurofibrilares resultam na perda de neurônios e na diminuição da produção do neurotransmissor acetilcolina, importante para o aprendizado e para a memória. Continue nos acompanhando para receber mais informações e matérias como essa. Até breve.

Ana Maria Muscari Anders

Gostei muito dos relatos e respostas!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ana. Ficamos felizes por saber que você tem apreciado nossas dicas e informações. Acesse o link abaixo e confira mais matérias sobre esse tema. Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/alzheimer

Alair Santos

Toda essa lista de fatores caso seja eliminada só favorece em 30% na redução das chances de ganhar esse presente de grego na velhice? Pelo números de fatores achei pouco o percentual de afastamento, fiquei triste com esse percentual, com 70% de chance então quase todos estão condenados a perder sua integridade mental para se transformar praticamente num morto vivo.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Alair. A real causa do Alzheimer ainda não foi descoberta, mas de acordo com os especialistas existem alguns fatores de risco, como: idade (geralmente a partir dos 65 anos)1, gênero feminino (após 80 anos), síndrome de Down, história familiar positiva, gene de suscetibilidade, colesterol alto, hipertensão na meia idade, hiper-homocisteinemia (aumento excessivo do aminoácido homocisteína), diabetes, tabagismo, inatividade física e cognitiva e traumatismo craniano. Alguns deles podem ser modificáveis, o que mostra a importância da realização do acompanhamento da saúde, de se alimentar bem e de praticar atividade física. Continue nos acompanhando para receber mais informações e matérias como essa. Até logo.

Débora Floriano dos Santos

Minha sogra foi diagnosticada com Alzheimer a uns 2 anos só q ela sempre foi uma pessoa muito difícil, controladora e metódica e agora não sabe mais fazer comida, nao quer tomar banho direito, nao quer fazer nada esquece e as vezes nao toma remédio colocamos uma cuidadora pois ela precisa, mais não aceita grita, xinga e é agressiva nem respeita mais os filhos e maltrata muito o marido q tbem é idoso ela quer mandar nele em tudo nao deixa ele ver tv só qdo ela quer ,nem o ventilador pode ligar e comer é a mesma coisa coloca agua em tudo e acha q ele tem q comer aquilo e briga muito com a cuidadora e dizendo q ela é quem manda exemplo a cuidadora foi varrer a casa e pronto já é motivo de briga nao faz nada e nao deixa a moça fazer

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Débora. Agradecemos por você compartilhar seu relato conosco. A especialista Dra. Thaísa Segura da Motta Rosa afirma que, tanto a irritação quanto a agressividade são comportamentos que atrapalham o bem estar e o tratamento do paciente e podem piorar caso o cuidador não tenha a sensibilidade e o trato corretos para controlar a situação. Sendo assim, é essencial que estes responsáveis não se deixem abalar caso o paciente seja agressivo com eles. O ideal é manter a calma e tentar passar isso para o idoso. Clique no link abaixo e confira a matéria completa aonde abordamos esse tema. Até logo.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/doenca-de-alzheimer-agressividade

Clarice

Minha mãe tem Alzheimer, e para nós (8filhos) foi muito difícil aceitar , no começo minha irmã que cuidava dela tinha dificuldade em dar os remédios para ela, pois ela não queria de jeito nenhum tomar, dizia: não sou louca, não preciso de remédio, entre outras coisas agressivas por parte dela, e sempre a gente acabava por brigar com ela pois na verdade a gente não compreendia esta doença, até que um dia numa das consultas ao médico com ela compreendemos. Bem uma das estratégias que Deus me deu para que ela tomasse os remédios foi o seguinte,logo pela manhã qdo eu dou o remédio a ela eu brinco, dizendo que sou enfermeira particular dela, ai qdo eu vou dar o remédio a ela nós nos abraçamos e oramos para que Deus continue a abençoar a vida dela, eu oro por ela e ela ora por mim, concluindo nunca mais ela se recusou a tomar seus remédios que detalhe , eu falo que são vitaminas para fortalece-la.é brincando com ela,voltando a ser criança com ela, ela tem se mostrado mais calma e tranquila, não é por força ou violência e sim com muito amor e estratégia.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Clarice. Agradecemos por compartilhar seu relato e um pouco da sua experiência. Temos mais algumas matérias e informações sobre esse tema. Clique no link abaixo e confira. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/alzheimer

Fatima

Minha mãe tem demência e o médico disse que é prima do Alzheimer isso quer dizer que posso ter também?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Fatima. O geriatra Dr. Ricardo Komatsu afirma na matéria que, o Alzheimer é uma doença influenciada, em parte, pela carga genética, o que significa que se você possui casos na família, pode ter um risco maior de desenvolvê-la. Procure uma consulta presencial com o especialista para que ele possa orienta-la de forma completa. Até breve.

Renata

Olá, minha mãe após uma cirurgia de aneurisma ela ficou muito agressiva uns tiques na mão atitudes de criança. Ela faz acompanhamento com neuro toma remédios que lendo na bula já são para pessoas que tem alzheimer, mais ele não diz que ainda é propriamente isso. Nos laudos diz que é défice cognitivo. Estou muito preocupada pois ela ficou agressiva se contrariar ela quer bater, falar alto. Posso já tratar como Alzheimer?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Renata. A demência de Alzheimer é uma condição em que há uma deficiência de neurotransmissores no cérebro e isso compromete a memória, o humor e o comportamento. Por vezes, a alteração de comportamento pode ser causada pelas alterações bioquímicas cerebrais, ou ainda por mudanças no ambiente e na rotina do paciente, por alterações clínicas (desidratação, infecção, etc.) ou por medicamentos inapropriados. Contudo, é essencial seguir as recomendações médicas pois o profissional é capaz de indicar o diagnóstico adequado e o melhor tratamento para a paciente. Desejamos sucesso no tratamento da sua mãe!

Marcia da Silca

Minha mãe sofre esse mal já toma os medicamentos… Eu tenho 48 anos já estou esquecendo muitas coisas será q tbm vou ter alzhermer

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Marcia. A perda de memória é o primeiro sintoma do Alzheimer, mas muitas vezes pode estar associada a outros quadros, como a depressão, por exemplo. Para saber se este sinal está ligado ao Alzheimer ou não, é preciso identificar como ele se manifesta, pois o esquecimento típico da doença tende a ser mais intenso. Para isso, um médico psiquiatra poderá auxiliá-la orientando à respeito do diagnóstico. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.