Como diferenciar uma dor muscular no peito de uma que seja sintoma de infarto de fato?

  • +A
  • -A

Um dos principais sintomas de infarto, a dor no peito deve ser sempre avaliada com atenção e preocupação. Porém, nem sempre esta sensação representa um infarto, já que também tem presença marcante em outros quadros clínicos. Para saber se a dor no peito em questão está ou não ligada a um possível infarto, deve-se, junto de um médico especialista, analisar outros fatores. 

Principais características da dor no peito que é sintoma de infarto


“Muita gente costuma associar dor no peito a problemas de coração. De fato, este é o
sintoma mais comum do infarto, porém não é o único. Além disso, há outros problemas que provocam dor no peito, como doença do refluxo gastroesofágico, excesso de gases, pleurite (inflamação na membrana do pulmão), inflamação da musculatura peitoral, osteocondrite, dentre outros”, informa a cardiologista Bruna Baptistini. 

Ainda segundo a especialista, para que se faça o diagnóstico correto da causa da dor torácica, é preciso caracterizar de onde ela vem, se irradia para outro local, sua duração e se é acompanhada de outros sintomas. “Em um caso de infarto, a dor no peito é aguda, dura, geralmente, mais de 20 minutos, e pode irradiar para o braço, ombro esquerdo, região do pescoço e mandíbula”, explica a médica. 

A dor pode ser do tipo aperto/pressão, queimação ou “em facada” e pode vir acompanhada de outros sintomas, como falta de ar, sudorese, palidez e tontura. Já a dor no peito provocada por lesões musculares se dá em decorrência da prática de alguma atividade física, na maioria das vezes. “No entanto, o incômodo também pode acontecer após atividades simples, como tossir muito ou pegar objetos pesados”, acrescenta Baptistini.

Controle da hipertensão é fundamental para diminuir risco de infarto


É importante ter em mente que a ocorrência de infarto é muito maior em pacientes com pressão alta. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a hipertensão é responsável por 40% dos infartos que acontecem no país. Portanto, pacientes com essa condição devem
manter o tratamento constante para controle do quadro, com uso de medicamentos específicos, além de hábitos de vida saudáveis. 

 

Dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão:

https://www.sbh.org.br/arquivos/hipertensao/#:~:text=%C3%A9%20respons%C3%A1vel%20por%2040%25%20dos,com%20adequado%20controle%20da%20press%C3%A3o.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Bruna Baptistini

Dra. Bruna Baptistini

Cardiologia

CRM: 145229 / SP

TAGS
cardiovascular
hipertensao
pressao-alta

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

8 comentários para "Como diferenciar uma dor muscular no peito de uma que seja sintoma de infarto de fato?"
Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.