AchèAchè
    search
    Título

    Quais são as consequências da puberdade precoce no longo prazo?

    Saúde Infantil

    Por Dra. Cintia Mirella Lago da Fonseca

    9 de julho de 2021

    A puberdade precoce pode gerar consequências a longo prazo caso não seja devidamente tratada. Quando o transtorno é rapidamente observado e diagnosticado e o tratamento é iniciado também rapidamente, a tendência é que a criança não sofra mais com o problema e nem com prejuízos futuros. Para isso, é fundamental que os pais estejam sempre atentos a mudanças físicas e comportamentais de seus filhos. 

    Principais consequências no longo prazo


    “A
    puberdade precoce pode causar menarca (primeira menstruação) muito cedo nas meninas e baixa estatura em ambos os sexos, o que pode impactar toda a vida adulta dos pacientes. Porém, isso só vai ocorrer se o tratamento adequado não for adotado desde o início dos sintomas, ainda na infância”, explica a pediatra Cintia Mirella Lago da Fonseca. 
    Vale ressaltar que a puberdade precoce consiste no aparecimento antes da hora das primeiras manifestações físicas típicas de indivíduos adultos (características sexuais). De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), considera-se como precoce a puberdade que surge antes dos oito anos de idade, nas meninas, e antes dos nove anos, nos meninos. 
    “É importante que os pais e pediatras estejam atentos aos sinais, como início das mamas e pêlos, nas meninas, e aumento dos testículos e também dos pêlos, no caso dos meninos”, orienta a especialista. Além disso, podem surgir pêlos pubianos, pêlos axilares, odor axilar, acne e aumento da oleosidade da pele, ainda segundo a SBP.

    Tratamento para controle da puberdade precoce


    O tratamento contra a puberdade precoce se baseia no uso de medicamento aplicável (injeção), o qual é capaz de inibir a liberação e ação dos hormônios sexuais associados ao período de puberdade. Normalmente, a aplicação é mensal ou trimestral e deve ser mantida até a criança atingir a faixa etária correspondente à puberdade, de fato. A partir daí, não é preciso mais “frear” os hormônios, já que o momento será propício.

     

    Dados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP): https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/desenvolvimento/puberdade-precoce/
    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes