AchèAchè
    search
    Título

    Pressão alta pode causar dor na nuca?

    Uncategorized

    Por

    De modo geral, a pressão alta é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas. Isso, inclusive, é perigoso para o paciente descuidado com a saúde, já que ele pode ter a doença, mas sem saber. Porém, existem casos em que o corpo apresenta sinais relativos ao problema, tais como sonolência, enjoo, dificuldade para respirar e dor de cabeça e na nuca.   

    “A hipertensão pode causar dor de cabeça, chamada de cefaleia. A dor descrita como dor na nuca, tecnicamente chamada de cefaleia occipital, também se enquadra como formas de apresentação da cefaleia. Existem várias causas de cefaleia. As duas mais comuns são a cefaleia tensional e enxaqueca. A dor de cabeça causada pela hipertensão seria um diagnóstico diferencial para essas duas primeiras”, informa o cardiologista Francisco Flávio Costa.

    Desequilíbrio no cérebro explica dor na nuca motivada por pressão alta


    Segundo o especialista, a
    pressão elevada gera dor de cabeça quando há desequilíbrio entre os líquidos que circulam dentro do crânio, sangue e líquor (líquido transparente que envolve todo o cérebro). O desequilíbrio ocorre quando a concentração de um desses aumenta sem que a do outro siga o caminho oposto.  

    “É importante ter em mente que esses três elementos estão dentro do crânio, uma caixa fechada, dura e que não se distende. Se aumentamos um desses componentes dentro da caixa craniana, sem diminuir outro, há um aumento da pressão dentro do crânio e isso estimula terminações nervosas sensitivas para a dor”, explica o médico. 

    Outros sintomas possíveis em um quadro de hipertensão 


    Sendo assim, no caso da hipertensão, pode haver um aumento súbito da perfusão de sangue para o cérebro, o que aumenta as
    chances de aumentar a pressão intracraniana, resultando em dor de cabeça. “Felizmente, isso só ocorre raramente. Chamamos de encefalopatia hipertensiva. Pode vir associada a outros sintomas, como turvação visual, náusea, vômitos e sonolências”, finaliza o cardiologista.

     

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes