AchèAchè
    search
    Título

    Por que os medicamentos com lisina apresentam resultados melhores no tratamento contra herpes?

    Uncategorized

    Por

    O tratamento contra o vírus do herpes exige tratamento adequado, o que inclui o uso de medicamentos específicos. Os remédios que contam com lisina na composição devem ser priorizados, tendo em vista que este aminoácido ajuda a reduzir as infecções de repetição do herpes simples. A lisina também pode ser encontrada em outras fontes, como na alimentação. 

    Benefícios da lisina no combate ao herpes


    “A
    lisina é um aminoácido que ajuda a diminuir a replicação viral e pode ser utilizada tanto na fase aguda, ajudando a evoluir mais rapidamente para as crostas, quanto na fase de remissão da doença, auxiliando na diminuição das recidivas”, informa a dermatologista Gabriella Albuquerque. Na alimentação, a lisina pode ser consumida via leite, ovos, frango, peixe, ervilha, abacate, dentre outros.
    Segundo a especialista, apesar da maioria das infecções primárias pelo vírus do herpes passar despercebida pelo portador, uma vez que o vírus infecta um organismo ele migra pelos nervos sensitivos e fica armazenado nos gânglios regionais, permanecendo, em um primeiro momento, em latência (estado em que o vírus fica “adormecido” ou “desativado”. 

    Grande maioria dos infectados pelo herpes possuem imunidade


    “O estado de latência dura até o momento que algum fator predisponente, como infecções, estresse e exposição solar, por exemplo, reativa o vírus. Dessa forma, uma nova infecção aguda se inicia no
    organismo do indivíduo portador do herpes”, explica a profissional. Vale ressaltar que o percentual de pessoas que sofrem com crises de herpes é muito baixo, já que a grande maioria dos infectados adquire imunidade. 
    De acordo com informações veiculadas no portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o herpes simplex é uma infecção viral muito comum, para a qual 99% da população adulta já adquiriu imunidade na infância e adolescência. Nesses casos, ocorre infecção subclínica (assintomática) ou um único episódio, os quais garantem resistência ao vírus por toda a vida. 

     

    Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD):
    https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/herpes/68/

     

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes