AchèAchè
    search
    Título

    Osteoporose: Além das quedas, quais outros traumas podem causar fraturas?

    Doenças dos Ossos

    Por

    Estima-se que a osteoporose atinge 10 milhões de pessoas no Brasil, sendo a maioria dos casos, decorrente do processo de envelhecimento do corpo. As mulheres são as mais afetadas, principalmente após as alterações hormonais do período da menopausa, mas a doença pode atingir ambos os sexos. A osteoporose diminui gradualmente a densidade dos ossos e aumenta o risco de fraturas.

    Coluna, fêmur, punho e costelas são mais vulneráveis a fraturas


    A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) afirma que 60% das mulheres e 30% dos homens com mais de 60 anos sofrem fraturas decorrentes da osteoporose.
    “As fraturas secundárias à osteoporose podem surgir espontaneamente, após um trauma mínimo, e até mesmo durante atividades rotineiras, como ao se abaixar para pegar algo no chão, um mínimo empurrão ou pancada”, explica a geriatra Daniela Gomez.

    A osteoporose é silenciosa e o paciente pode notar o primeiro sinal quando a doença já está bem avançada e provoca alguma fratura, em decorrência dos ossos que se tornaram fracos e porosos a ponto de não resistirem a impactos e esforços comuns no dia a dia. As fraturas e lesões costumam atingir as vértebras da coluna, o colo do fêmur, o punho e as costelas.

    Como se prevenir da ocorrência de fraturas causadas pela osteoporose?


    O principal método de diagnóstico da osteoporose é o
    exame de densitometria óssea, que pode verificar e antecipar os riscos de fraturas. Trata-se de um exame de imagem, parecido com os exames de raio X, totalmente indolor. As partículas de radiação emitidas durante o procedimento permitem avaliar como está a densidade mineral dos ossos do paciente e como a doença está progredindo, possibilitando mudanças no tratamento, caso sejam necessárias. 

    O tratamento da doença, que pode ser feito com medicamentos, reposição hormonal e suplementação de cálcio e vitaminas D, também é uma forma de frear a deterioração dos ossos e diminuir os riscos de fraturas. A adoção de um estilo de vida mais saudável, livre de hábitos prejudiciais, como o uso de álcool e cigarro, com prática de exercícios físicos e uma alimentação equilibrada e diversificada, também contribuem para proteger melhor os ossos.


    Dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG):
    https://sbgg.org.br/osteoporose-a-doenca-silenciosa/

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes