search
    Título

    Osteoartrite: quais exercícios para fortalecer o joelho podem ser feitos em casa?

    Doenças dos Ossos

    Por

    A prática de exercícios físicos é essencial para quem deseja tratar a osteoartrite, pois ajuda a fortalecer a musculatura, garante estabilidade às articulações e ainda evita o sobrepeso. Um dos locais do corpo mais comumente afetados pela doença, o joelho pode e deve ser trabalhado por atividades físicas para que os sintomas que o afetam sejam controlados. Os exercícios recomendados são, em sua maioria, simples, e podem ser realizados em casa.
    “O agachamento aumenta a densidade mineral óssea, reduzindo assim as chances de fraturas e aumentando a massa muscular. A elevação de pernas tem como objetivo principal fortalecer a musculatura do quadríceps, auxiliando a estabilidade do joelho. Por fim, a flexão de pernas tem como objetivo fortalecer a parte posterior da coxa, que também ajuda na estabilização do joelho”, informa o fisioterapeuta Sandro Raad.

    Importância e benefícios dos exercícios no tratamento da osteoartrite


    Todos os exercícios têm a função de fortalecer a musculatura, o que já é um fator essencial para recuperação e prevenção de lesões. Além disso, todos os exercícios ajudam na circulação sanguínea, prevenindo edemas. “Quando falamos em fortalecer os joelhos, na verdade estamos trabalhando as
    musculaturas em torno do joelho, principalmente os quadríceps”, explica o especialista.
    Além da dor, esses exercícios ajudam a prevenir patologias comuns, como condromalácia, rompimento de ligamentos, lesão do menisco, entre outras. “Os exercícios ajudam ainda na melhora da qualidade de vida, previne edemas e ainda há melhora na postura, equilíbrio e direção espacial. Vale ressaltar que o acompanhamento de um especialista é altamente recomendado”.

    Exercícios para osteoartrite devem ser de intensidade moderada


    Por mais que a prática de exercícios físicos seja essencial no tratamento da osteoartrite, é importante que as atividades escolhidas sejam moderadas, pois, caso sejam intensas, podem gerar efeito inverso, piorando o quadro de desgaste que caracteriza a doença. É essencial também
    respeitar os momentos de repouso das articulações para que elas não venham a sofrer mais com o desgaste.  
    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes