search
    Título

    Cigarro e varizes: qual a relação da doença com o tabagismo?

    Uncategorized

    Por

    As varizes são veias dilatadas e tortuosas que ocorrem por dificuldade de circulação de sangue nas veias ocorrendo com mais frequência nos membros inferiores. O problema causa mudanças na tonalidade da pele, inchaço e sensação de peso e tem o tabagismo como um dos principais fatores de risco para seu desenvolvimento.

    Cigarro favorece o empoçamento de sangue nas veias das pernas

     

    Diversos fatores ligados à alterações na anatomia dos vasos, mudanças na coagulação sanguínea e até mesmo a ocorrência de doenças pulmonares obstrutivas crônicas, podem ser consequência do tabagismo e predisporem ao desenvolvimento de varizes. 
    Parar de fumar é sempre a melhor opção para os pacientes com varizes, ainda que seja necessário procurar o auxílio de um médico para tratar o vício. “Aos poucos, o organismo vai se recuperando, mas a melhora vai ser muito proporcional ao tempo em que o paciente fumou e à quantidade de cigarros que fumava por dia”, explica o angiologista Ricardo Nobili.

    Abandonar o cigarro é difícil, mas é fundamental para a saúde

     

    Abandonar o cigarro é fundamental para a saúde, não apenas em termos de varizes, mas para evitar uma série de complicações diretamente ligadas ao tabagismo, como hipertensão e DPOC. No entanto, pelo caráter extremamente viciante desse produto, a maior parte dos fumantes enfrenta uma série de dificuldades na hora de abandonar definitivamente o hábito.

    Para isso, algumas medidas são importantes e podem ajudar na hora de resistir ao impulso de fumar. Como o cigarro, em geral, está inserido na rotina do fumante, é importante buscar mudar a rotina, para que os gatilhos se tornem menos intensos. Também é importante evitar lugares com fumantes, para evitar “cair em tentação”, já que ver outra pessoa fumando pode tornar a vontade mais difícil de resistir. O apoio da família e dos amigos também é fundamental, já que essa rede de suporte pode fazer toda a diferença para quem está no processo de abandonar o tabagismo.

    No entanto, o fumante precisa ter cuidado para não substituir o vício no cigarro por algum outro, também prejudicial, como alcoolismo ou comer compulsivamente. A ansiedade é um sintoma bem comum e precisa ser contornada, preferencialmente com a adoção de hábitos saudáveis, como a prática regular de atividades físicas. O importante é não desistir e buscar uma vida com mais qualidade, longe do cigarro.

    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes