Por que a memória de curto prazo é a mais afetada pelo Alzheimer?


  • +A
  • -A

A doença de Alzheimer é um transtorno visto normalmente nos idosos e que provoca a perda progressiva das capacidades cognitivas, como a memória, a atenção e a linguagem, devido à degeneração do cérebro. Entretanto, comparando a memória de curto prazo com a de longo prazo, há uma percepção de que os pacientes perdem a de curto prazo com mais facilidade. Será que isso é verdade?

Alzheimer afeta a memória de curto prazo primeiro


“As primeiras regiões nas quais as lesões da doença se instalam são justamente os hipocampos, estruturas cerebrais que fixam a memória”, afirma o geriatra e nutrólogo Leandro Minozzo. É por isso que os pacientes com Alzheimer vivem um acontecimento ou recebem um recado e, em poucos minutos, não conseguem mais se lembrar.

No entanto, de acordo com o especialista, o Alzheimer acaba se espalhando por todo o sistema nervoso e com o avanço da doença, outras regiões do cérebro também são afetadas. É o caso da linguagem, da função executiva, da capacidade de orientação e das memórias mais antigas, que logo começam a se perder também.

Tratamento do Alzheimer reduz a velocidade da perda da memória


Realizar o tratamento de forma integral é uma das principais maneiras de reduzir a velocidade da perda da memória. “Refiro-me desde a alimentação aos exercícios físicos, passando pelo controle de glicemia e nutrientes até o
uso de medicamentos. A pessoa deve ser analisada e tratada como um todo”, defende o profissional. Entre as medicações estão os inibidores da acetilcolinesterase, que podem estabilizar ou diminuir a velocidade da perda de funções cognitivas e o surgimento de alterações psicológicas e de comportamentos.

“Nas fases iniciais, uma alternativa interessante é a reabilitação cognitiva que, em termos leigos, seria uma fisioterapia cerebral”, recomenda o geriatra. Minozzo acredita que é necessário identificar os sintomas da doença o quanto antes para iniciar as diferentes abordagens do tratamento, que visam estabilizar as perdas cognitivas e funcionais e garantir uma melhor qualidade de vida aos pacientes.

Dr. Leandro Minozzo é geriatra, nutrólogo e mestre em Educação, graduado em Medicina pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre e atua em Novo Hamburgo (RS). CRM-RS: 32053 – Site oficial

Foto: Shutterstock

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "Por que a memória de curto prazo é a mais afetada pelo Alzheimer?"

mannie

a minha esposa esta numa situacao de nao registar na memoria curta as menssagens por nos transmitidas..ou seja falo com ela e de repente ja nao consegue lenbrar e esquece automaticamente..ja fui a um neurologist e ele diz que nao tem alzeimers..foram feitos os exmes relacionados o este doenca..ou seja um tac a cabeca… M.R.I…. UM ELETROCEFALOGRAMA, ANALISES AO SANGUE E O TESTE E NEGATIVO NAO …TEM ALZEIMERS.. AGORA A SITUACAO DE MEMORIA CURTA CONTINUA, O MEDICO RECEITOU ATIDEPRESSIVOS..SERA ESTE O TRATAMENTO CERTO ?ESTE SINTOMAS SAO REVERSIVEIS ? QUAL O MELHOR POSSIBEL TRATAMENTO PRA ESTA SITUACAO?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Mannie, a perda de memória é o primeiro sintoma do Alzheimer, mas muitas vezes pode estar associada a outros quadros, como a depressão, por exemplo. A memória depende muito de motivação, atenção, concentração e emoção. Quando você está deprimido, perde motivação e emoção e, por consequência, atenção e concentração. Portanto, memoriza menos. Como ela já fez todos os exames e o médico fez o diagnóstico, o ideal é que ela inicie o tratamento e faça um acompanhamento periódico para que o médico avalie a evolução. Abraços.

Amalia

Meu marido tem Alzheimer. Ele realmente não registra as coisas que sao atuais. Ele pouco conversa,mas dependendo dos acontecimentos atuais ele lembra das antigas. Eu queria saber? Ele não se comunica, mas tem uma coceira constante, principalmente nas pernas. Eu cuido todo dia, mas ele retirar todas as cascas da ferida, ferindo de novo. Quando falo pra ele não fazer isso ou ele diz que as pernas são dele ou que o sangue que fica nos lençóis, ou sofá é meu. O dermatologista receitou doxepina, melhorou mais não resolveu. Tem mais alguma coisa que posso fazer? Obrigado

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Amalia, é complicado indicar um tratamento apenas com essas informações. Converse com o médico que está acompanhando seu esposo para que ele possa verificar outras opções de tratamento. Abraços.

Amanda

Boa noite,minha sogra também esta com Alzheimer só lembra coisas do passado e as recentes não. Não lembra se já fez as refeições não tem mais apetite come um colher de comida e não quer mais,esta emagrecendo muito, também tem muitas coceira no corpo, a falta de apetite e essa coceira é recorrente a doença?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Amanda, temos em nosso site diversas matérias com informações que podem te auxiliar com esta dúvida, segue o link:
https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer
Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.