Como agem e para que servem os remédios para o mal de Alzheimer?


  • +A
  • -A

O mal de Alzheimer é um distúrbio conhecido pela perda progressiva da memória e por afetar, principalmente, pacientes idosos na sua família. O tratamento da doença com remédios pode ajudar a reduzir o avanço desse e de outros sintomas. Atualmente, os medicamentos mais recomendados pelos médicos são os inibidores de acetilcolinesterase e memantina.

Medicações utilizadas no tratamento do Alzheimer diminuem progressão da doença


“Estas medicações estão associadas a melhorias nos aspectos cognitivos e funcionais e seus efeitos incluem também benefícios comportamentais”, afirma a geriatra Aline Ferreira Bandeira de Melo. Nenhum dos medicamentos é capaz de curar a doença de Alzheimer, mas sim, de retardar seu avanço. Seu familiar deve iniciar o tratamento o mais precocemente possível depois do diagnóstico.

Segundo a especialista, acredita-se que parte dos sintomas do mal de Alzheimer seja resultado da diminuição dos níveis de acetilcolina no cérebro. “Um modo possível de tratar a doença é utilizar medicações que inibam a degradação dessa substância. A donepezila, a rivastigmina e a galantamina, conhecidas como inibidoras da acetilcolinesterase, estão aprovadas para uso no Brasil, nos casos de demência leve e moderada”, explica a profissional.

A resposta ao medicamento é individual e muito variada, mas o efeito esperado é uma melhora inicial dos sintomas. Há evidências de que estas medicações podem estabilizar parcialmente a progressão do Alzheimer, de modo que a evolução do quadro se torne mais lenta. Os efeitos positivos foram demonstrados para a cognição, o comportamento e a funcionalidade do paciente e são observados, geralmente, a partir de oito ou doze semanas de tratamento.

Remédio para mal de Alzheimer pode ajudar a melhorar a memória


Se o quadro do seu familiar for grave
ou moderado, o médico poderá indicar o uso da memantina, outra medicação aprovada para o tratamento do mal de Alzheimer. “Atua reduzindo um mecanismo específico de toxicidade das células cerebrais, em receptores envolvidos em impulsos nervosos em áreas do cérebro relacionadas à aprendizagem e à memória, melhorando a transmissão dos sinais nervosos e, consequentemente, a memória”, diz Aline. Há benefícios também para a cognição e atividades da vida diária.

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo

Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo

Geriatria

CRM: 12235 / GO

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

4 comentários para "Como agem e para que servem os remédios para o mal de Alzheimer?"

Eliene Santos Nascimento

minha mãe e portadora da doença alzheimer,e faz tratamento com psiquiatra, gostaria de saber qual melhor profissional para acompanhar o tratamento, medicação qual faz uso é: Ebix, Lexapro, senes, Exodus.peço que me dê orientação.Desde já agradeço.Att,Eliene

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Eliene, os pacientes que possuem Alzheimer podem ser acompanhados pelo geriatra, neurologista ou psiquiatra. Abraços.

Carmem

Boa Noite: Meu pai toma o Donepezila, mas não vi melhoras, tem algum outro que se pode associar, grata

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Carmem, somente o médico é o profissional habilitado para avaliar o paciente e prescrever o produto adequado. Converse com o médico que está acompanhando seu pai para que ele possa te orientar. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.