Como a doença de Alzheimer afeta a família do paciente?


  • +A
  • -A

Conhecida por causar a perda progressiva da memória, a doença de Alzheimer não afeta apenas o paciente, mas também causa dificuldades para toda sua família. Por causa do transtorno, toda a dinâmica familiar acaba se alterando e, muitas vezes, com as mudanças provocadas pela doença, o idoso não reconhece mais o parente, o que gera sofrimento e angústia.

Doença de Alzheimer causa estresse nos familiares e cuidadores


No início, muitos casos da doença de Alzheimer evoluem com depressão, quando o paciente se depara com dificuldades para exercer atividades que antes eram muito fáceis e comuns. “
À medida que a doença avança, os familiares acabam sofrendo, sentem-se impotentes frente à doença, ficam estressados e deprimidos, o que acaba prejudicando o cuidado do paciente e estressando ainda mais o familiar”, diz a geriatra Daniela Fonseca de Almeida Gomez.

Ao longo da evolução da doença de Alzheimer, os familiares e cuidadores precisam ter uma boa relação com o idoso, o que é fundamental para manter sua qualidade de vida. “O mais importante para a família é nunca esquecer que aquele paciente que hoje já não tem memória, tem um passado, tem gostos, deve ser respeitado e acolhido com amor e carinho”, destaca a profissional.

Família deve evitar brigas com o idoso com doença de Alzheimer e buscar ajuda para tratamento


Os familiares devem sempre estar por perto e tentar estimular o paciente com doença de Alzheimer a executar tarefas que gostava de fazer, tentando entender o idoso, mas não obrigando-o a fazer o que ele não quer. “Em vez de brigar e teimar com o idoso, devem fingir que acreditam no que ele está dizendo e tentar achar uma solução para o problema. Se ele quiser expulsar o cuidador, por exemplo, diga que já está tarde, que mora longe e que amanhã irá embora”, recomenda a especialista.

Muitos casos da doença de Alzheimer são desgastantes para a família e, por isso, é fundamental buscar ajuda. Existem cursos para cuidadores e grupos de apoio que fazem um trabalho de conscientização e estimulam a troca de informações entre cuidadores e familiares, o que gera conforto e traz soluções para alguns problemas. Há casos em que a família precisa de acompanhamento psicológico, para evitar estresse e tratar depressão.

Dra. Daniela Fonseca de Almeida Gomez é geriatra e gerontóloga e graduada em Medicina na Faculdade de Ciências Médicas de Santos (FCMS). CRM-SP: 104817

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "Como a doença de Alzheimer afeta a família do paciente?"

Adir martin

Minha mãe tem Alzheimer,e agora não aceita tomar banho,briga com quem vai ajudá-la, fica muito agressivo na hora do banho, está sendo um trastorno para mim e minha irmã.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Adir, paciência é a palavra chave nesses momentos. Procurar entender o paciente e buscar soluções rápidas podem ser dicas importantes. E como dito na matéria, existem diversos grupos de apoio que fazem um trabalho de conscientização e estimulam a troca de informações entre cuidadores e familiares, o que gera conforto e traz soluções para alguns problemas. Abraços.

Deise

Bom dia gente! Minha mãe tem alzheimer ,diagnosticado há quase 3 anos, na primeira crise severa, tive de me afastar da empresa por quase 45 dias para poder cuidá-la. A situação não amenizou, e como sou filha unica ainda sem pai, tive de colocá-la numa clínica geriátrica, pois preciso de trabalhar e cuidar de dois filhos. Essa atitude que tive de tomar me doeu muito, como ainda muitas vezes saio chorando da clínica, me deixa pra baixo. Tive de começar análise e tratamento psiquiátrico para suportar e entender melhor toda essa mudança e nova etapa de nossas vidas. Ela é minha menina, minha boneca hoje. Ainda lembra de mim, graças a Deus. Obrigada pelas matérias de vocês, sempre leio a respeito.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Deise, desejamos sorte no tratamento da sua mãe e no seu também! Ficamos felizes que nosso trabalho tem lhe ajudado. Continue por aqui para receber mais informações como essa. Abraços.

Grazi

Discordo, a falta de memória não é o que causa a maior angústia aos familiares, de longe a falta de memória é o pior sintoma do Alzheimer, a doença deve ser vista não apenas como falta de memória e sim um declínio progressivo das funções congnitivas e coordenação motora, isso é angustiante, ver a pessoa ter sua mente e consciência devastados pela doença e seu corpo levado embora lentamente. É uma ignorância brigar com o paciente de Alzheimer, não é dicfil entrar no mundo dele e entendê-lo melhor, difícil é ver a pessoa ficando cada vez mais dependente e incapaz, isso sim é agustiante.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Grazi, somente quem tem um familiar com a doença sabe como realmente é o convívio e a luta contra a doença, porém seguindo o tratamento é possível melhorar a qualidade de vida do paciente, temos mais uma matéria que pode trazer informações importantes sobre o tema abordado, confira no link abaixo. Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/nao-discutir-paciente-doenca-de-alzheimer

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.