O TOC geralmente está acompanhado de outro transtorno?


  • +A
  • -A
Imagem do post O TOC geralmente está acompanhado de outro transtorno?

O transtorno obsessivo compulsivo, conhecido pela sigla TOC, é uma doença psiquiátrica crônica que pode atingir homens e mulheres de todos os grupos étnicos. Os sintomas podem ter início durante a infância, a adolescência ou ainda no começo da vida adulta. Acredita-se que o transtorno se desenvolve pela interação de fatores neurobiológicos e ambientais. Além disso, o mesmo paciente pode ter TOC e desenvolver outras doenças psiquiátricas.

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), mais da metade dos indivíduos adultos com TOC desenvolve algum outro transtorno mental ao longo da vida. As comorbidades mais encontradas, segundo o manual, são o transtorno de ansiedade, o transtorno depressivo ou bipolar, o transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo e transtorno de tique, a chamada Síndrome de Tourette.

 

TOC pode estar acompanhado de fobia social e ansiedade

 


Segundo a psicóloga Lilian Boarati, estudos que investigam o desenvolvimento do TOC nas diversas faixas etárias apontam que, quando surge precocemente na infância, o transtorno está associado a um maior número de comorbidades, como a fobia social e o transtorno de ansiedade de separação, assim como a uma maior gravidade dos sintomas do TOC e a um maior número de obsessões e compulsões.

Atualmente, não é possível diagnosticar o TOC por exames laboratoriais. “O relato verbal do portador e de seus familiares a respeito dos sintomas obsessivo-compulsivos e de sintomas referentes a outros tipos de doenças mentais permite que o profissional da saúde identifique a existência do TOC e demais transtornos associados”, explica a especialista.

 

Tratamento do TOC envolve medicamentos e terapia

 


Para tratar o TOC, independentemente da presença ou não de comorbidades, a medida mais eficaz é a associação de medicamentos com a terapia comportamental. “Os medicamentos aumentam a capacidade do cérebro em captar substâncias químicas neurológicas, importantes para diminuir a intensidade das obsessões e compulsões e auxiliar nos sintomas de ansiedade e depressão”, diz a psicóloga.

Já a terapia comportamental utiliza uma técnica de tratamento chamada Exposição com Prevenção de Resposta (EPR). “Seu objetivo é colocar o paciente com TOC em contato com situações, objetos, pessoas ou com o próprio pensamento obsessivo, considerados perturbadores e aversivos, sempre de forma gradativa e contínua, até que os sintomas do transtorno sejam reduzidos ou eliminados”, afirma a psicóloga.

 

Ma. Lilian Boarati é psicóloga analista do comportamento, especializada no tratamento psicoterapêutico do TOC e acomodação familiar e atende em São Paulo. CRP-SP: 64435 – Site oficial

Foto: Shutterstock

TAGS
ansiedade
psicologico
toc
transtorno-bipolar

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

26 comentários para "O TOC geralmente está acompanhado de outro transtorno?"

Joao Nunes

Eu tenho toc ,mais também fui diagnosticado com síndrome do pânico,isto é possível.Qual o motivo disso?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá João, o TOC é um distúrbio mental caracterizado pela manifestação de obsessões e compulsões que provocam prejuízos na vida de um paciente. Pesquisas recentes mostram que o TOC é uma doença do cérebro na qual algumas áreas cerebrais apresentam um funcionamento excessivo, e a síndrome do pânico é um transtorno psiquiátrico caracterizado por crises recorrentes de ansiedade e medo. O estresse do dia a dia pode funcionar como uma espécie de gatilho, impulsionando o início dos sintomas, especialmente se a pessoa possui chance genética de desenvolver outro distúrbio psiquiátrico. É importante realizar acompanhamento com o médico especialista e seguir o tratamento recomendado por ele. Abraços.

Marcelo Albuquerque Magalhães

Vivo constantemente com ansiedade,mal estar e pânico. Parei de tomar medicação e sinto que estou ficando à beira da insanidade,estou com fluvoxamina há um mês e parece que piorou,é normal? Clonazepan é “água” pra mim,não suporto mais os sintomas…agonia.Zumbido forte ouvido direito,pressão na cabeça e incapacidade de relaxar e raciocinar.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marcelo, de acordo com a psiquiatra Luciana Staut, o TOC é um transtorno crônico e pode ser controlado desde que o tratamento se dê de forma continuada. A falta de tratamento pode fazer com que o problema piore; por isso é importante realizar acompanhamento com o médico especialista e seguir o tratamento recomendado por ele. Abraços.

Michelle Gonçalves

Boa Noite, meu nome é Michelle Gonçalves, tenho TOC a algum tempo e ele se manisfesta no.meu trabalho pq confiro várias vezes coisas já feitas fazendo alguns rituais antes de conferir, isso me faz sofrer pq sinto que ninguém entende, além de eu não conseguir me concentrar direito, é possível eu ter o TOC com Déficit de atenção?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Michelle, sim, pode haver o que se chama de comorbidades, quando mais de um transtorno ocorre ao mesmo tempo. De acordo com o psiquiatra Marcelo Calcagno Reinhardt “o TOC funciona como um gatilho, facilitando o início dos sintomas”. O ideal é realizar uma consulta com o médico para que ele possa avaliar o seu caso e estabelecer o diagnóstico e tratamentos corretos. Abraços.

Lenita

O hábito de roer as unhas pode ser considerado Toc? Há medicação para este transtorno?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lenita, roer as unhas é um hábito muito comum, ainda que possa trazer algumas consequências negativas. Como informa a psiquiatra Erika Mendonça, isto “pode acontecer também em momentos de distração ou tédio, por exemplo. Logo, não é possível correlacionar o ato de roer unha com ansiedade normal ou patológica sempre que isso ocorre; existem casos em que a pessoa precisa de auxílio psicológico ou tratamento medicamentoso para parar de roer”.

GERALDO

Olá, tenho esse problema em casa a minha filha desde pequena nunca gostou do toque de sua mãe não gosta que ela faz nada pra ela sempre deu trabalho para tomar banho vestir roupas pentear cabelo..e hoje com 8 anos de idade ainda não gosta que sua mãe a arrume é um custo pra ambas. brigas todo dia. o que devo fazer sendo que eu trabalho fora não tenho como ficar em casa tomando conta da minha filha.sendo que não tem esse problema comigo.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Geraldo, somente o médico é o profissional habilitado para avaliar sua queixa, estabelecer o diagnóstico e prescrever o tratamento adequado. Orientamos a buscar uma unidade de saúde próximo de sua residência. Abraços.

Dilmar da costa conceiçao

Tenho um irmao que guarda coisas velhas,compra carros usados e deixa estragar no tempo e nao se desfaz de nada.A casa e cheia de bagulhos e nao limpa e nao deixa ninguem limpar.Isso tambem e TOC?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Dilmar, o TOC é um distúrbio psiquiátrico cujos sintomas são as obsessões e as compulsões. Somente o médico após realizar uma avaliação e exames poderá realizar o diagnóstico correto. Abraços.

Sueli

Boa tarde! Gostaria de saber se Tricotilomania( ato de arrancar os cabelos), se tem alguma ligação com TOC ou algum outro problema, pois busco a causa e não consigo chegar a um diagnostico plausível! Aguardo resposta! Abençoado domingo!

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Sueli, de acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), mais da metade dos indivíduos adultos com TOC desenvolve algum outro transtorno mental ao longo da vida. As comorbidades mais encontradas, segundo o manual, são o transtorno de ansiedade, o transtorno depressivo ou bipolar, o transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo e transtorno de tique, a chamada Síndrome de Tourette. É necessário realizar avaliação com o médico especialista para que ele possa realizar o diagnóstico e, caso seja necessário, prescrever um tratamento. Abraços

Éderson

Olá boa tarde tenho TOC e cm isso venho andando muito desanimado sem senti prazer em nada falta de concentração indisposto cm muita falta de energia pra fazer nada tudo que faço parece que tô travando uma batalha e tomo remédio fluoxetina mas parece que ele parou de fazer um certo efeito a algum tempo pq mesmo cm remédio continuo a fazer rituais e venho ficando cada vez mais deprimido

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Éderson, retorne em consulta com o médico que te acompanha e relate para ele os seus sintomas, assim ele poderá verificar se há necessidade de manutenção no seu tratamento. Abraços.

Luana

Olá. Boa tarde! Gostaria primeiramente de parabenizar o site e seus colaboradores pela matéria, que para mim foi muito esclarecedora. Meu caso é um pouco extenso, porém, tentarei ser o mais sucinta possível. Fui diagnosticada cimportante toc desde o início da minha fase adulta (18 anos) e na época a psicóloga me indicou para um psiquiatra, só que eu não quis e nem segui nenhuma medicação que eles passavam, pois achei que eu não precisava disso e nem de remédios. Agora com 29 anos tive um diagnóstico de depressão desencadeada pela morte do meu pai e está veio acompanhada de sintomas ansiosos , pensamentos negativos e uma tristeza sem fim. Gostaria, dentro das possibilidades de vocês, de esclarecer algumas dúvidas: O Toc pode gerar também outros problemas psiquiátricos como a depressão? O toc tras um pensamento obsessivo assim como na depressão que não conseguimos nos libertar dos pensamentos suicidas, isso está relacionado ou não tem nada a ver uma coisa com a outra? Com relação às medicações. A medicação que trata do Toc é diferente da que trata da depressão ou uma só pode ajudar a controlar os dois problemas? Pq até agora nenhuma medicação para depressão fez efeito no meu organismo? Será que devo trocar de profissional? Obrigada. Att, Luana Matos

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Luana, sentimos muito pela sua perda. Respondendo sua pergunta: sim, o mesmo paciente pode ter TOC e desenvolver outras doenças psiquiátricas; a depressão é uma das complicações mais frequentes do TOC. Como afirma o psiquiatra Eduardo de Castro Humes: “O tratamento para o TOC é baseado no uso de medicamentos antidepressivos, psicoterapias e outras formas complementares que incluem o incentivo a atividades físicas, meditação e acupuntura”. Quem definirá a melhor abordagem, assim como a duração do tratamento, é o psiquiatra. Retorne em consulta com o seu médico e relate para ele que você permanece com os mesmos sintomas, assim ele poderá realizar a manutenção necessária no seu tratamento. Melhoras.

Vinícius

Bom dia,eu fui para o psiquiatra,ele me informou que eu tinha TOC,e me passou fluvox 50mg,porém sinto que eu posso ter bipolaridade,gostaria de saber se essa medicação que ele me passou poderia piorar meu quadro,caso meu problema seja ambos.Grato.

Andrea Roseane

Tenho toc desde criança, porém a tricotilomania se manifestou quando tinha em torno de 12 anos de idade mas só na fase adulta com 20 anos que fui diagnosticada, e desde 2007 tomo flouxetina 40mg diários. De uns 2 anos para cá comçei ter algumas dificuldades em raciocinar, identificar entre outros.

Susana

Ola! Não fui diagnosticada com nenhum transtorno , apenas ansiedade generalizada mais ou menos há 7 anos. No entanto tenho pensamentos obsessivos, negativos, sentimentos de culpa por coisas que me acusaram e eu não o fiz, e um medo terrível disso mesmo. Não tenho nenhuma compulsão que consiga identificar, a não ser a necessidade de estar sempre a fazer algo e não estar parada para os pensamentos piorarem. Podem ser sinais de TOC? Neste momento não estou a ser seguida por algum profissional. Muito obrigada desde já, andei à procurar algo que identificasse com o que a minha mente pensa e vim aqui parar, o que foi ótimo!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Susana, é complicado diagnosticá-la apenas com essas informações. É necessário realizar avaliação com o médico especialista para que ele possa realizar o diagnóstico e, caso seja necessário, prescrever um tratamento. Abraços.

João Marcos

Olá! meu nome é João Marcos, tenho 14 anos e estou desesperado. Eu tenho umas manias bem estranhas, tipo: fico entrando em minhas redes sociais o dia todo sem necessidade, a cada dez minutos eu entro achando que tem alguma coisa, eu limpo o histórico sempre que pesquiso algo, fico apagando tudo que posto, fico abrindo meu caderno toda hora só pra ter certeza de que não tem nada pra fazer, fico abrindo a galeria do meu celular a cada 10 minutos pra ver se tem foto desnecessária pra apagar, sempre levo um palitinho na mão pra ficar limpando minhas unhas ( o tempo todo). Pode parecer besteira, mas eu não tô aguentando mais, eu não consigo nem mais estudar só fazendo essas coisas!! Eu pesquisei e descobri o TOC, minha família diz que não tenho pq meu quarto vive bagunçado e nunca quero arrumar a casa, minha mãe diz que é besteira minha e ninguém me entende. Por favor me ajude!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi João, como você é menor de idade, precisa dos seus pais para passar em uma consulta com o médico. Converse novamente com eles, tente explicar o que você está sentindo para que possam te auxiliar. Abraços.

Regina

Sou enfermeira, desde pequena tenho sintomas de TOC, vários rituais que me faziam sofrer muito ,pois eu os fazia sempre escondido, tinha um número para fazer as coisas, já passei uma noite inteira, inteiraaaa lendo a Bíblia com um pouco de água na boca, não podia engolir se não algo terrível aconteceria comigo. Hoje os rituais são outros, porém nunca busquei ajuda médica, melhorei um pouco até passar por minha primeira gestação, onde os sintomas voltaram com intensidade maior, passados onze anos tive minha segunda gestação, meu parto foi a 39 dias e agora estou pior, como profissional da saúde tenho verganha de me abrir com as pessoas e contar o que sinto e o que eu sofro, já tive vários ataques de pânico, sensação horrível, coração acelerado, sensação de falta de ar, suar intenso, corpo tremendo, aquela angústia, sofro com medo intenso doenças e de morte, chega a ser tão estúpido meu medo que as vezes em cenas de novela não vejo se a cena se ela for de velório. Quero muito me libertar desse medo e desses rituais que faço hoje, afiro minha pressão arterial mais de 50 vezes ao dia com medo de ela está alta, as vezes minha ansiedade é tão grande acaba alterando em minha pressão. Já fugiu do meu controle toda a situação, não sei como agir, continuo executando esses rituais escondido.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Regina, marque uma consulta com o médico especialista, ele irá manter o sigilo médico-paciente e através dos diversos tipos de psicoterapias realizados por especialistas, você será diminuir a frequência dos rituais. Melhoras.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.