search
    Título

    Trabalhador da zona rural do Maranhão ganha qualidade de vida com tratamento para asma

    Uncategorized

    Por

    A asma é uma doença crônica que provoca a inflamação dos brônquios e, por isso, dificuldade para respirar. Apesar da causa do problema ainda ser motivo de pesquisas e estudos, sabe-se que alguns fatores podem desencadear os sintomas ou até piorá-los. Entre eles estão fungos, ácaros, pólen, pelos, poeira, fumaça de cigarro, poluição ambiental e até mesmo mudanças do clima.

    Antonio C. C. A., de 40 anos, trabalha como operador de máquinas na zona rural e descobriu que tem asma há pouco mais de um ano. “Eu não tossia, mas sentia muita falta de ar. Sempre gostei de jogar bola, mas quando começava a correr, logo sentia cansaço“, afirma o maranhense.

     

    Tosse, falta de ar e dores no peito são sintomas da asma

     


    A situação vivida por Antonio faz parte da realidade de muitos pacientes asmáticos por todo o Brasil, que veem os sintomas piorarem durante a prática de atividades físicas e nas estações mais frias. Durante uma crise, além da falta de ar, do cansaço e da tosse, a doença também pode provocar sudorese, broncoespasmos, confusão mental, dor no peito e ansiedade.

    Quando começou a sentir os sintomas, o operador foi ao médico para se diagnosticar e tratar a asma. “O principal tratamento para asma consiste no uso de corticosteroides administrados por via inalatória. Os broncodilatadores de longa ação podem ser associados em casos mais graves”, afirma o pneumologista Luis Renato Alves. As mudanças positivas logo foram percebidas pelo maranhense, que viu sua saúde e disposição melhorarem.

     

    Manter a casa limpa evita crises de asma

     


    Além do tratamento medicamentoso, algumas outras medidas ajudam no controle da asma, como evitar a inalação de produtos de limpeza, manter a casa, tapetes e cortinas sempre limpos e trocar o colchão a cada cinco anos. Em busca de bons resultados, Antonio seguiu as recomendações do médico: “A fumaça e a poeira não me incomodavam, mas passei a evitar”.

     

     


    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes