AchèAchè
    search
    Título

    Rinite alérgica: dos fatores de risco aos cuidados preventivos

    Uncategorized

    Por

    Rinite é a inflamação da mucosa que reveste todo o nariz internamente. É caracterizada pela presença de um ou mais dos seguintes sintomas:

    – Obstrução nasal;
    – secreção nasal (rinorreia);
    espirro;
    – prurido;
    – diminuição do olfato (hiposmia).

    As rinites podem ser causadas por vários fatores externos e internos e o diagnóstico clínico, realizado por um médico, é muito importante para a definição do tratamento e a melhora dos sintomas.

     

    Quando a inflamação da mucosa nasal é secundária a uma resposta alérgica   aos chamados alérgenos externos ou internos, como pólen, ácaro, pelos de animais, poeira, etc., é chamada de Rinite Alérgica.

     

    Fatores sazonais que afetam a Rinite Alérgica

    Os sinais e sintomas da Rinite Alérgica podem começar ou piorar em uma determinada época do ano. Os gatilhos incluem:

    – Pólen das árvores, comum no início da primavera.
    – Pólen de grama, comum no final da primavera e no verão.
    – Ácaros da poeira, baratas e caspa de animais de estimação podem ser incômodos o ano todo., mas podem piorar no inverno, quando as casas são fechadas com menor circulação de ar no ambiente.

     

    Quando procurar um médico:

    – Você não consegue encontrar alívio para os sintomas da rinite
    – Os medicamentos para alergia não fornecem alívio ou causam efeitos colaterais irritantes
    – Você tem outra condição que pode agravar os sintomas da rinite, como pólipos nasais, asma ou infecções frequentes nos seios da face
    – Muitas pessoas – especialmente crianças – se acostumam com os sintomas da rinite, por isso podem não procurar tratamento até que os sintomas se tornem graves. Mas receber o tratamento certo pode oferecer alívio.

    Fatores de risco

    O seguinte pode aumentar o risco de desenvolver Rinite Alérgica:

    – Tendo outras alergias ou asma
    – Tendo dermatite atópica (eczema)
    – Ter um parente como um pai ou irmão com alergia ou asma
    – Viver ou trabalhar em um ambiente que o expõe constantemente a alérgenos, como pêlos de animais ou ácaros
    – Ter uma mãe que fumou durante seu primeiro ano de vida

    Complicações

    Os problemas que podem estar associados à rinite alérgica incluem:

    – Qualidade de vida reduzida.A rinite alérgica pode interferir no seu prazer nas atividades e fazer com que você seja menos produtivo. Para muitas pessoas, os sintomas levam a faltas ao trabalho ou à escola.

    – Dormir mal.Os sintomas da rinite podem mantê-lo acordado ou dificultar o sono, o que pode causar fadiga e uma sensação geral de mal estar.

    – Piorando asma.A rinite alérgica pode piorar os sinais e sintomas da asma, como tosse e respiração ofegante.

    Sinusite. A congestão prolongada dos seios da face devido à rinite alérgica pode aumentar sua suscetibilidade à sinusite – uma infecção ou inflamação da membrana que reveste os seios da face.

    Prevenção

    Muitas vezes, apenas manter-se afastado do alérgeno já é suficiente para eliminar o problema. Como nem sempre é possível o afastamento total, como no caso da poeira domiciliar, a consulta com seu médico é muito importante uma vez que a alternativa é o uso de medicamentos que reduzam a inflamação e controlem os sintomas.

    As causas da rinite alérgica estão, na maioria das vezes, dentro de casa. Para afastar os riscos da doença, algumas medidas devem ser tomadas para tornar o ambiente o menos “alérgico” possível. Abaixo algumas recomendações para reduzir os estímulos alérgicos.

    – Evite tapetes, carpetes, cortinas e almofadas especialmente no quarto. Prefira pisos frios laváveis e cortinas de material que possa ser limpo com pano úmido.
    – Evite animais de pelúcia.
    – Evite travesseiros de paina ou penas.
    – Evite spray ou saches com perfumes no quarto de dormir, desinfetantes e produtos de limpeza com odor forte.
    – Evite utilizar vassouras e espanadores de pó, prefira pano úmido diariamente na casa antes do uso de aspirador de pó e, de preferência, duas vezes ao dia no quarto de dormir.
    – Evite animais de pelos.
    – Não use inseticidas em spray.
    – Evite talcos e perfumes.
    – Evite banhos extremamente quentes.
    – Não fume nem deixe que fumem dentro de casa.
    – Roupas raramente usadas devem ser arejadas e, se possível, lavadas antes do uso. Dê preferência à vida ao ar livre.

     

    Referências:

    1. Rinite alérgica: uma inimiga camuflada. https://www.aborlccf.org.br/secao_detalhes.asp?s=51&id=476
    2. SAKANO, Eulalia et al.IV Consenso Brasileiro sobre Rinite – atualização em rinite alérgica,. j. otorhinolaryngol. [online]. 2018, vol.84, n.1 [cited  2021-03-12], pp.3-14.
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes