search
    Título

    Quais são os tipos de micose que existem?

    Uncategorized

    Por

    Os diferentes tipos de micose são resultado de infecções causadas por fungos. Estes seres vivos estão entre os mais antigos do planeta e vivem em quase todos os ambientes, incluindo o corpo humano. Ao encontrar condições propícias ao seu desenvolvimento, como umidade e calor, esses fungos começam a se reproduzir com mais velocidade. Nos humanos, podem gerar as micoses, vistas nas unhas, na pele, no cabelo e nas regiões de mucosa e que se apresentam em diferentes tipos, com diversas características.

    Dermatofitose: o mais comum entre os diferentes tipos de micose

     


    Entre os diversos tipos de micose, o mais comum,
     segundo a dermatologista Bianca Venturini, é a dermatofitose, também chamada de tinea ou tinha. “Manifestam-se como manchas ou placas avermelhadas na pele, que causam descamação e coceira. As áreas mais comumente atingidas são pés ou virilha”, afirma a profissional.
    As dermatofitoses também podem causar lesões nas unhas, problema conhecido como onicomicose, que forma um resíduo esbranquiçado e provoca o descolamento da unha. Já no couro cabeludo, este tipo de micose pode causar descamação e alguns pacientes podem apresentar fratura dos cabelos em áreas arredondadas. Neste caso, é mais comum em crianças em idade escolar, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). 

    Candidíase é comum em pessoas que trabalham em contato com água

     


    Outros tipos de micose são a pitiríase versicolor, mais conhecida como pano branco, e a candidíase. ” O pano branco provoca manchas brancas, castanhas ou róseas no tronco e que podem descamar (escama bem fina, às vezes não percebida), mas não é
    transmitido para outras pessoas“, explica a especialista. As manchas são vistas isoladas ou agrupadas.
    Já a candidíase é resultado da presença dos fungos do gênero Candida e atinge regiões de mucosa, pele e unhas. “Na pele, aparece em áreas de dobra como lesões avermelhadas com coceira ou ardência. É mais comum em trabalhadores que tenham hábito de manusear água, pois o excesso de umidade favorece o crescimento do fungo na região”, alerta Bianca.

     

    Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): https://www.sbd.org.br/dermatologia/unhas/doencas-e-problemas/dermatofitose/91/
    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes