AchèAchè
    search
    Título

    Prisão de ventre pode ser um sintoma de parasitoses intestinais?

    Saúde Gastrointestinal

    Por

    A higienização adequada dos alimentos em casa ou o consumo em restaurantes de procedência confiável é fundamental para evitar a contaminação por organismos que causam as chamadas parasitoses intestinais. Essas infecções, ainda que raramente sejam graves, podem causar bastante desconforto e exigem tratamento especializado assim que forem identificados os sintomas. A prisão de ventre é um deles? Descubra!

    Prisão de ventre é um dos sintomas das parasitoses intestinais

    As infecções causadas pelos parasitas intestinais geralmente cursam com sintomas, geralmente relacionados ao sistema digestivo, mas nem sempre. “A prisão de ventre pode ser um sintoma de parasitose intestinal”, confirma a infectologista Dra. Ana Helena Figueiredo. “Algumas parasitoses podem acometer o indivíduo de forma assintomática, mas é mais comum que apresentem algum sintoma como dor abdominal, náuseas, vômitos, fezes amolecidas, flatulência, empachamento, cansaço, perda de peso, aumento do abdômen e machas na pele”.

     

    Água e alimentos contaminados são portas de entrada para parasitoses intestinais

    A prevenção é a melhor forma de combater as parasitoses intestinais, que podem atingir vários órgãos do sistema digestivo. “Esses parasitas podem ser helmintos ou protozoários e acometem tanto o trato gastrointestinal quanto outros órgãos dos indivíduos infectados”, pontua a infectologista. “São infecções muito comuns, principalmente na infância, e sua frequência é associada às condições sanitárias das comunidades”. 

    A prevenção é fundamental para evitar as infecções e, por isso, é importante higienizar bem os alimentos (ou consumir em restaurantes com ingredientes de boa procedência) e tomar cuidado com a qualidade da água ingerida. “A melhor forma de prevenção é o investimento em saneamento básico e higiene da população”, completa Dra. Ana Helena. “Além disso, filtrar ou ferver a água sempre antes de consumir ou preparar alimentos; lavar muito bem frutas, verduras e legumes; não ingerir carne e peixe crus ou mal passados; e lavar muito bem as mãos”.

    Em alguns casos, a contaminação pode acontecer fora do contexto da alimentação, em locais que contenham os protozoários ou larvas de parasitas. “Algumas parasitoses podem contaminar o solo e a água de lagos e lagoas, então é recomendado evitar entrar em contato com lama, terra, nadar e andar descalços em lugares que tenham risco de contaminação”, conclui a especialista.

    Foto: Shutterstock

    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes