search
Título

O que é insuficiência venosa crônica? Quais são as causas?

Uncategorized

Por

A insuficiência venosa crônica, representada pela sigla IVC, é o conjunto de alterações crônicas que se desenvolvem no sistema venoso periférico e que afetam a pele e o tecido subcutâneo, principalmente nos membros inferiores. De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, estudos internacionais apontam que 80% da população está sujeita a apresentar a doença em graus leves.

 

Obstrução das veias pode causar insuficiência venosa crônica

 


Pacientes com a insuficiência venosa crônica podem sentir dor, sensação de peso ou cansaço em membros inferiores, câimbras e até coceira. “Os sinais mais comuns variam com o grau de gravidade da doença, podendo ir desde pequenas veias, chamadas de telangiectasias, até edemas ou mesmo hiperpigmentação e ulceração de pele”, cita o angiologista Marcos Arêas.

Estas alterações surgem por causa de refluxos ou obstruções no sistema venoso, mas a origem exata do problema ainda é estudada pela Medicina. Alguns fatores de risco, no entanto, são conhecidos: “As causas mais comuns são a trombose venosa profunda e as varizes de membros inferiores, porém causas mais raras, como má formação congênita, também podem causar a doença”, explica o angiologista Carlos Peixoto.

 

Sedentarismo e obesidade são fatores de risco para insuficiência venosa crônica

 


A falta de exercícios físicos que estimulem a circulação nas pernas também facilita o surgimento da insuficiência venosa crônica. Sabe-se ainda que pessoas com histórico familiar apresentam mais chances de ter a doença. Além disso, pessoas obesas, que trabalham em pé, que usam salto alto por muito tempo e mulheres com múltiplas gestações devem ficar atentas diante de qualquer sinal do problema.

De acordo com Arêas e Peixoto, o tratamento da doença consiste em eliminar a obstrução ou o refluxo que estão provocando os sinais e os sintomas da doença. O tratamento clássico é a remoção cirúrgica, mas técnicas mais recentes e menos invasivas têm ganhado espaço por sua eficácia, segurança e conforto no período pós-operatório. Entre elas estão endolaser, radiofrequência e terapia com espuma. O tratamento também pode incluir medicamentos, que ajudam a mitigar os sintomas da IVC, como dores nas pernas, sensação de queimação e inchaço.

 

Dr. Carlos Peixoto é angiologista e presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro. CRM-RJ: 52-30863-5
Dr. Marcos Arêas é angiologista formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e atua no Hospital Universitário Pedro Ernesto. CRM-RJ: 52-61033-2

 

Foto: Shutterstock

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes