search
Título

O que é a febre? Quais os principais fatores que ativam esse sintoma?

Uncategorized

Por

A febre é uma elevação da temperatura normal do corpo que pode ocorrer em função de diversos fatores. Trata-se de um mecanismo de defesa do organismo que é ativado quando há algo de anormal em seu funcionamento. O aumento da temperatura busca destruir invasores, geralmente vírus e bactérias.

“A definição de febre é flexível e depende do contexto clínico. Em geral, é aceito que ela seja definida pelo aumento da temperatura corporal central acima de 37,8°C, secundário a uma supra-modulação da área responsável pelo controle da temperatura no hipotálamo”, explica o clínico geral Brenno Belazi. Veja, logo abaixo, o que causa a febre. 

Saiba o que causa a febre


O hipotálamo é uma área do cérebro que é responsável pelo aumento da temperatura corporal, quando o corpo detecta uma “invasão” de micro-organismos. “A febre é um sinal de alerta e não uma doença em si. Ela serve para nos alertar que pode haver algo de errado acontecendo com nosso corpo”, frisa o médico.


Além dos vírus e bactérias, a febre pode ser causada por insolação, condições inflamatórias, tumor maligno e desidratação. Pode ser efeito adverso até mesmo do uso de medicamentos, como antibióticos, e de algumas vacinas. A febre também pode ter causa não identificada, uma classificação dada quando o médico não consegue definir um diagnóstico preciso de um paciente adulto com 38,3°C ou mais durante três semanas.

Quais são os perigos da febre alta?


Considerada um sintoma em si, a febre normalmente vem acompanhada de sinais adicionais, tais como suor, tremedeira, dor de cabeça, perda de apetite, desidratação, fraqueza no corpo e dores musculares. A febre muito alta, ou seja, que varia entre 39,4°C e 41,1°C, pode causar ainda alucinação, convulsão, irritabilidade e confusão.


“Quando vem acompanhada de alterações na pressão arterial, nos batimentos cardíacos e associada à falta de ar, alucinações, convulsões ou desidratação, a febre é considerada mais perigosa”, avalia Belazi. Nesses casos ou nos casos de febre constante, deve-se procurar um médico com urgência. No entanto, o sintoma geralmente não exige a busca imediata por um profissional, especialmente quando a temperatura não está muito elevada.

Tratando a febre


Identificar a febre é algo fácil, já que a elevação da temperatura corporal e os sintomas relacionados a ela são bastante perceptíveis. Além disso, com o auxílio de um simples termômetro, qualquer um consegue medir com precisão o nível da febre. Definir a causa da febre, por outro lado, já é mais complicado. Para isso, o médico costuma pedir exames de sangue e raio-X de tórax.


Como a febre pode ter diversas causas, o tratamento específico de cada uma é o mais indicado para aliviar o paciente dos sintomas, incluindo a elevação da temperatura do corpo. Nos casos de infecção bacteriana, por exemplo, o uso de antibióticos é fundamental para eliminar o problema primário e, assim, reduzir a febre. O mesmo vale para inflamações, que são tratadas com anti inflamatórios. Para tratar especificamente da febre e dos sintomas diretamente relacionados, no entanto, podem ser indicados antitérmicos, fármacos desenvolvidos especificamente para ajudar na redução da temperatura do corpo.

Quando pensar em COVID-19?

 

A COVID-19 é uma doença causada por um tipo de coronavírus conhecido como SARS-CoV-2, que apresenta principalmente sintomas respiratórios muitas vezes semelhantes a quadros gripais.

Os sintomas mais comuns do COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca, sendo que alguns pacientes podem apresentar ainda dores no corpo, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. Em alguns casos também pode causar tosse com catarro. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente.

O sintoma que merece maior atenção e que deve ser levado em consideração para que os pacientes procurem imediatamente um serviço de saúde é a falta de ar ou dificuldade de respirar, que pode significar uma piora do quadro pulmonar.

 

Se você tiver dúvidas sobre os sintomas e diferenças entre a Gripe, Resfriado e Coronavírus, acesse: https://cuidadospelavida.com.br/blog/post/comparacao-entre-os-sintomas-resfriado-comum-gripe-e-covid-19

 

Referências:

  1. Wei-jie Guan et al. Comorbidity and its impact on 1,590 patients with COVID-19 in China: A Nationwide Analysis. MedRxiv 2020.
  2. Ministério da Saúde. https://www.saude.gov.br/o-ministro/746-saude-de-a-a-z/46490-novo-coronavirus-o-que-e-causas-sintomas-tratamento-e-prevencao-3 acessado em 13/04/2020.

Foto: Shutterstock

Newsletter
Compartilhamento

Posts relacionados

Converse com um dos nossos atendentes