AchèAchè
    search
    Título

    Comparação entre os sintomas Resfriado comum, Gripe e COVID-19

    Uncategorized

    Por

    Desde que foi descoberta pela primeira vez em Wuhan, na China, em 2 de dezembro de 2019, a doença do coronavírus – agora conhecida como COVID-19 – se espalhou por todo o mundo e atingiu o nosso país em um período inoportuno, o período de maior incidência de gripes e resfriados.

    Este ano, especialmente nos estados do sul e sudeste, além de se preocupar com gripe e outros vírus respiratórios, as pessoas também estão preocupadas com o COVID-19 – cujos sintomas, infelizmente, parecem muito semelhantes aos que acompanham gripes e resfriados.

    Felizmente, apesar de ter algumas semelhanças, o coronavírus e seu resfriado comum também apresentam algumas diferenças importantes.

     

    Conheça as diferenças entre Resfriado, Gripe e Coronavírus:

     

    Os sintomas mais importantes que devem fazer os pacientes procurarem um serviço de saúde é a falta de ar ou dificuldade de respirar, que pode significar uma piora do quadro pulmonar, requerendo normalmente internação. Os outros sintomas na maioria dos pacientes são leves ou moderados e autolimitados.

    Vacinação contra Gripe

    Vacinar-se contra a gripe, especialmente idosos e pacientes com doenças crônicas, é muito importante. Apesar da vacina não proteger contra a COVID-19, protegendo contra a gripe facilita os serviços médicos a suspeitarem da COVID-19 quando sintomas gripais aparecerem em pacientes vacinados.

    Populações de Risco

    As pessoas acima dos 60 anos e aquelas com doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares devem ficar mais atentas, não viajarem nem frequentarem locais com aglomerações.

    A orientação é FICAR EM CASA.

    Caso utilize medicamento de uso contínuo, entre em contato com seu médico ou peça para algum familiar ir buscar uma receita com validade ampliada, principalmente no período de outono e inverno. Isso reduz o trânsito desnecessário nos postos de saúde e farmácias.

    Como se proteger

    As recomendações do Ministério da Saúde para reduzirem os riscos de contaminação pelo coronavirus são:

    -Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão ou então higienize com álcool em gel 70%.

    -Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.

    -Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.

    -Mantenha uma distância mínima cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.

    -Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote uma onda amigável sem contato físico, mas sempre com sorriso no rosto.

    -Higienize com frequência o celular e brinquedos das crianças.

    -Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.

    -Evite aglomerações e mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.

    -Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente, idosos e doentes crônicos e fique em casa até melhorar.

    -Durma bem, tenha uma alimentação saudável e faça atividade física.

    Qual a diferença entre as vacinas do coronavírus?

    A diferença entre as vacinas está relacionada a forma como cada uma é produzida pelo seu laboratório.

    A CoronaVac produzida pela empresa chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, utiliza uma das metodologias mais tradicionais para produzir a vacina, que é a utilização de um vírus inativado.

    A vacina de Oxford, da Astrazeneca em parceria com a Fiocruz, utiliza uma plataforma diferente, a do vetor viral, na qual um outro vírus (adenovírus de chimpanzé) é manipulado geneticamente para inserir o gene da proteína “Spike” (proteína “S”) do Sars-CoV-2.

    A vacina da Pfizer tem outro método de produção, no qual os cientistas separam uma parte do código genético viral (RNA), que uma vez injetada em nosso corpo desencadeia o estímulo para que o sistema imune  produza os mecanismos de defesa contra o vírus.

    Todas essas estratégias de vacinas são muito eficazes e nenhuma é capaz de ocasionar a manifestação da doença.

    Se você tiver dúvidas sobre a vacinação, acesse: https://cuidadospelavida.com.br/especiais/vacinas-pela-vida

     

    Referências:

    1. Ministério da Saúde – Coronavirus (COVID-19) https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#o-que-e-covid Acessado em 14 abril 2020
    2. CDC – Centers for Disease Control and Prevention – COVID-19. https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/index.html Acessado em 14 abril 2020
    3. World Health Organization – Q&A on coronaviruses (COVID-19). https://www.who.int/news-room/q-a-detail/q-a-coronaviruses Acessado em 03 de abril de 2020.
    Compartilhe

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes